Resultados Concurso Alphaversos 2018 – Avaliações do 14º, 15º e 16º colocados

Avaliação Completa – Wank’a

Presença dos Temas: 7,75

Lancaster: Os temas são Distopia, Construtos e Disputa de Território. É interessante como os construtos são usados como um fator integral do cenário, mas na prática eles são apenas mais um monstro — o maior deles, mas ainda assim mais um, como um dragão ou uma força da natureza. De resto, tudo feito com correção.

BURP: Estão presentes, embora tenha a impressão de que a disputa de territórios não seja muito aproveitada.

Oriebir: Distopia foi um tema bem explorado. Percebe-se a intenção de uso do tema Disputa de Território, mas sua aplicação é fraca porque o texto a todo momento relembra que este é um cenário de “pontos de luz”: não há grandes aglomerações ou cidades lutando pelo domínio de alguma região. Poderia facilmente ser substituído por Sobrevivência, um tema bem mais presente no texto. Sobre o tema Construtos, eles estão presentes no cenário como ferramentas narrativas (provocaram o evento distópico), mas na prática, na conjuntura atual deste mundo, são apenas mais um desafio. A sugestão neste caso é aumentar a presença ou importância deles — algumas das várias comunidades do mundo podem ter aprendido a controlar os construtos de rocha e lava ou eles podem ser fonte de algum recurso raro, por exemplo.

Armageddon: Senti que o cenário como um todo se tornaria bem mais interessante caso os temas propostos estivessem melhor representados em meio às inúmeras ideias que ele propõe. A opressão dos invasores ainda existe ou hoje ela se restringe ao ambiente? Se os territórios habitáveis são poucos, a disputa de território deveria ser central para o cenário. E mesmo os construtos que causaram o fim do mundo acabaram perdendo força e razão na atual situação.

Uso das Regras: 7,25

Lancaster: As raças são interessantes mas senti a falta de descrições maiores das vantagens únicas. Os personagens coadjuvantes e ameaças, por sua vez, são muito cheios de potencial.

BURP: Faltou explicar melhor a dinâmica de raças (tem custo? São vantagens únicas?), e lidar com redutores de características nunca funcionou bem no sistema.

Oriebir: As raças são apresentadas seguindo um modelo parecido com o de vantagens únicas, mas não há especificação de custo. Além disso, o sistema não comporta vantagens únicas com penalidade “racial” em características. Uma das raças recebe Queda Lenta, que não existe no livro básico e, portanto, deveria ser apontada a fonte. Sobre as fichas, se houver de fato vantagens únicas, elas precisam ser aplicadas. Outro ponto: é possível jogar com humanos neste cenário? E as outras raças? Por fim, não há nenhuma ficha de um construto! Eles deveriam ser um dos elementos-chave do cenário!

Armageddon: Um dos aspectos em que mais o cenário peca, pois apesar de simples, o 3D&T Alpha tem um sistema bastante consolidado e que não é representado nas fichas vistas aqui. Faltam informações para o mestre poder tirar o melhor proveito das ideias do autor.

Aspectos Gerais: 7,5

Lancaster: É um universo de “Fantasia Distópica”, na seara de ambientações como Dark Sun e elementos que lhe dão muita personalidade. É bom e muito bem executado, mas pontuou baixo dentro de alguns aspectos escolhidos nas regras do concurso.

BURP: O cenário cria uma imagem bem forte com a descrição inicial, e isso é bom. Mas parece escrito um pouco corrido, e faltou explorar melhor os ganchos narrativos principais.

Oriebir: A proposta do cenário é muito boa e foge bastante do padrão que inicialmente se pensa quando aborda-se o tema Distopia. Me deu bastante vontade de jogar. Contudo, o texto precisa ser todo reescrito e reorganizado para ficar mais fluido e para ter uma melhor cadência de apresentação dos elementos. Passou a ideia de ter sido escrito às pressas.

Armageddon: Como comentei acima, o cenário tem bastante potencial se alguns outros aspectos dele forem melhor trabalhados. Eu gosto do visual de um mundo fragmentado (eu curtia muito isso em Burning Crusade, de World of Warcraft, por exemplo). A Grande Feira de Morkoth, por exemplo, é muito interessante se as propostas dos temas forem empregadas.

Nota Final: 7,5

Você pode gostar...

4 Resultados

  1. Gosto de ” Animalia ” realmente este cenário me cativou de imediato . Na parte de que os Animais evoluíram ganhando razão e pensamento racional porem continuando ainda assim ” animais ” não tendo mudado fisicamente e continuando criaturas quadrupedes pelo menos em sua maioria e seguindo as leis da seleção natural dos mais aptos e da sobrevivência dos mais fortes embora graças ao meio ambiente alterado pela radiação que decretou o fim da raça humana algumas especies tenham sofrido mutações que lhes deram características físicas superiores que melhoraram suas chances de sobrevivência na luta pela sobrevivência e eles também tenham aprendido a manipular o que resta da tecnologia humana podendo fazer coisas que eu imagino como os exoesqueletos dos três animais da minissérie ” We3 ” da linha Vertigo escrita por Grant Morrison que lhes conferiria capacidades de combate , habilidade de manusear objetos e realizar trabalhos manuais que exijam delicadeza e precisão com ” mãos ” sintéticas ou mesmo armamento tecnológico ultra avançado . Adorei o fato de existir um ” Império dos Pinguins ” na Antártida . Serio . Quando eu li me veio na hora na mente batalhões inteiros de Pinguins evoluídos no estilo dos Pinguins de ” Madagascar ” usando armas super mortais . Eu adoraria se por acaso o autor do cenário de Animalia incluísse outros locais do mundo como o Continente Americano ( tipo America do Norte , México e Canada ) , o Brasil e a America do Sul , a Europa , o Oriente Médio e mesmo os Oceanos com animais marinhos iguais Baleias Jubartes , Baleias-francas-Austrais , Baleias Cachalotes , Orcas e Golfinhos e predadores das profundezas agora diabolicamente inteligentes iguais Tubarões , Polvos Gigantes , Lulas Gigantes tipo uma ” Atlântida ” sem ” humanos respiradores de água ” só criaturas marinhas racionais que formariam um ” Império dos Mares e Oceanos ” totalmente composto de animais marinhos e peixes ( ” Aquaman ” ? ” Namor O Principe Submarino ” ? AHÁ ! Quem precisa deles ? ) . Enfim espero que o autor de Animalia se sinta estimulado a prosseguir e revisar seu cenário incluindo as especies de animais que estariam disponíveis aos jogadores, uma lista de mutações para os Animais da Terra Pós-Raça Humana e a descrição da tecnologia manipulada pelos Animais sapientes . Enfim mesmo não tendo ganho eu adorei . Parabéns .

  2. Alexandre José de Carvalho disse:

    Por exemplo já imaginaram na possibilidade de existir ” Magia ” no mundo de Animalia embora no caso esta magia seria ” poderes mutantes de manipulação das probabilidades da realidade ” no estilo da ” Magia do Caos ” / ” Esferas Hexes ” da Feiticeira Escarlate dos Vingadores ou seja ” poderes mutantes indistinguíveis de magica ” que algumas das raças de Animais Evoluídos seriam capazes de manipular naturalmente realizando gestos de poder tão impressionantes como os de Wanda Maximoff . Inicialmente, esses poderes permitiriam a manipulação limitada de probabilidades, criando eventos surreais que não teriam muitas chances de acontecer sozinhos. Os usuários desta ” magica ” seriam capazes de desviar objetos e ataques, gerar combustão instantânea ou enferrujar metais, além de outros eventos improváveis; com isso, eles poderiam alterar a realidade atual de tudo o que se passasse e que eles pudessem ver. Mais tarde, conforme eles fossem progredindo e ganhando pontos seus poderes evoluíram para níveis colossais, quando demonstrariam-se capazes de controlar a Energia do Caos ( uma das formas mais poderosas de energia ) através da ” Magia do Caos ” / ” Esferas Hexes “, que eles poderiam usar para manipular as leis da física e do espaço-tempo, além de ser uma fonte de poder que eles utilizariam para alterar toda a realidade, como a Feiticeira Escarlate fez na minissérie ” Dinastia M “. Os Animais evoluídos mestres no uso desta forma de ” Magica ” seriam tão poderosos que seriam capazes de ressuscitar os mortos , como Wanda Maximoff fez com seu irmão Pietro e Magnum; poderiam apagar seres da existência ou criar seres a partir do nada. O poder dos Animais Evoluídos mestres na Magia do Caos seria tal que eles seriam capazes de feitos infinitos e inimagináveis . Felizmente assim como ocorre em cenários de fantasia existiriam muito poucos Animais Arquimagos de Magia do Caos com poder tão vasto ou mesmo superior ao da Feiticeira Escarlate cuja magia do caos / esferas hexes poderiam moldar o tecido da própria realidade e assim existiriam contados ” Animais Misticos Supremos ” ( embora obviamente pudessem existir como NPCs controlados pelo Mestre no estilo de Talude de Vectorius de ” 3D&T Alpha – Tormenta Alpha ” e é claro poderiam existir Animais Evoluídos ” Arquimagos de Magia do Caos ” tremendamente malignos que seriam os vilões adversários de nível épico de Animalia ) . Também pensei que poderiam existir Animais Evoluídos usuários de poderes psíquicos igual : Telepatia , Telecinesia , Pirocinesia , Criocinesia , Clarividência , Clariaudiência , Pré-Cognição , Pós-Cognição , Projeção Astral , Empatia , Vitacinesia , etc que poderiam ser mentalistas no mesmo nível do Professor X , Psylocke e Jean Grey . Por outro lado o autor de Animalia poderia ir mais longe e criar Animais usuários de Magia Verdadeira que poderiam ser Magos ou Feiticeiros , Animais usuários de Magia Druídica ou Xamânica que obteriam seus poderes misticos da Natureza e mesmo Clérigos seguidores de Divindades Animais que teriam surgido após o Holocausto Nuclear que exterminou a humanidade como novos poderes supremos do mundo dos Animais Evoluídos . Enfim são mais ideias malucas que eu estou tendo provavelmente o autor tem outros planos mas enfim fica registrada aqui como uma sugestão . Grato por ouvir estas ideias por mais bobinhas que possam ter sido e mesmo que não esteja em seus planos nada parecido . Abraços

  3. Alexandre José de Carvalho disse:

    Uma coisa que eu também gostaria muito de poder ver em Animalia seriam raças de híbridos naturais nascidos da miscigenação natural entre duas diferentes especies de animais do mesmo tipo . Por exemplo híbridos de Grandes Felinos com outros Grandes Felinos . Como por exemplo um Ligre ( Meio-Leão Meio-Tigre ) https://whyevolutionistrue.files.wordpress.com/2012/07/liger.jpg ou um Leopon ( Meio-Leão Meio-Leopardo ) https://i.imgur.com/JTPhAjK.jpg ou ainda um Tigardo ( Meio-Tigre Meio-Leopardo ) https://i.imgur.com/7XOoKKs.jpg ou um Jagleão ( Meio-Jaguar Meio-Leão ) https://i.imgur.com/bxebSF5.jpg . Vale mencionar que estes animais não são ” Quimeras ” … São híbridos que surgem naturalmente da miscigenação entre duas diferentes especies de grandes felinos . Até onde se registrou só existem estes . Você nunca vera um hibrido de um Lince com um Leão , Tigre , Leopardo ou Jaguar da mesma maneira que nunca chegara a ver um hibrido de um Leão , Tigre , Leopardo , Jaguar com um Guepardo . Eu penso que estes híbridos poderiam ser os ” Meio-Elfos ” , ” Meio-Gigantes ” , ” Meio-Orcs ” , ” Meio-Ogres ” do cenário de Animalia . Indivíduos altamente estigmatizados vitimas de imenso preconceito e desprezo por parte dos outros Animais Sapientes devido a sua natureza mestiça que constantemente buscariam um lugar em que se encaixar na natureza mas que não conseguiriam devido a sua natureza dupla porem que como heróis seriam os indivíduos mais nobres possíveis para os jogadores .

  4. Edu Guimarães disse:

    Eu gosto muito desses 3 cenários, até mais que alguns melhor colocados. Com alguns ajustes, eles ficariam excelentes, porque os conceitos são muito bacanas.
    (e ja peço desculpa pelo erro no título do banner de 2046)

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: