Notícias sobre RoboCop de J. Padilha. Chupa, Capitão.

Não sei se você sabe (e se não sabe, deveria se envergonhar!), mas José Padilha, diretor de Tropa de Elite, vai dirigir o remake de RoboCop. Em entrevista recente ao site ComingSoon, […]

Não sei se você sabe (e se não sabe, deveria se envergonhar!), mas José Padilha, diretor de Tropa de Elite, vai dirigir o remake de RoboCop. Em entrevista recente ao site ComingSoon, o dito cujo deu pistas sobre sua visão do projeto:

“‘RoboCop’, o primeiro filme, foi fantástico. Mas mesmo se não houvesse o filme, o conceito de” RoboCop é brilhante. Primeiro porque se presta a uma série de críticas sociais, mas também porque coloca uma questão: “Quando é que você perde a humanidade?” A forma como ele faz isso é através da substituição de partes do corpo por peças de máquinas, e isso é muito inteligente, porque adivinhem? Vai acontecer!

Eu tenho minha opinião sobre ele. E eu posso te dizer o seguinte: No primeiro RoboCop, quando Alex Murphy é baleado, morto a tiros, você vê alguns hospitais e outras coisas e então você corta e já o vê como RoboCop. O meu filme é entre esses dois cortes. Como você faz um RoboCop? Como você, lentamente, transforma um cara em um robô? Como você toma a humanidade de alguém e como é que você programa um cérebro, por assim dizer. E como isso afeta o indivíduo?”

Boatos e piadinhas sacanas correram a internet sobre a possibilidade de Alex Murphy ser interpretado por Wagner Moura ou Lázaro Ramos… Sem considerar o nível de “OMG!” do Capitão Nascimento como ciborgue, a mistura estranha não vai rolar. Padilha está procurando um gringo para o papel.

(Pare de reclamar!).

O filme está orçado em 80 milhões de Obamas.

 

Sobre Mário Castro

Mário Castro é professor e pesquisador, apaixonado por narrativas de todos os tipos. Joga, narra e lê RPGs desde os anos 1990. Tem CA 38, 422 PVs e faz cinco ataques por rodada.