O Brasil está na moda nos games de tiro

Modern Warfare 2 (continuação de Call of Duty 4: Modern Warfare, agora transformada numa franquia separada) e Max Payne 3 se passarão no Rio de Janeiro e em São Paulo, respectivamente. Não é a primeira vez que o país vira palco de jogos do tipo. Recentemente o jogo de tiro em primeira pessoa Shadowrun (que é baseado no RPG de mesmo nome publicado no Brasil nos anos 90 pela Ediouro) também foi ambientado no Brasil, mais especificamente em Santos.
Enquanto no jogo de guerra da Infinite Ward apenas uma das fases deve se passar no Rio de Janeiro, mantendo o ritmo frenético de ação ao longo do globo iniciado no primeiro game da série, em Max Payne 3, agora sob a responsabilidade da chuta-bundas Rockstar (responsável pelas franquias GTA e Bullying), toda a trama deve acontecer na capital paulista, até onde se sabe.
Gosto da idéia de poder jogar um game e reconhecer lugares por onde já passei. Aliás, se não fosse assim, porque diabos nos meus jogos de Vampiro: a Máscara quase sempre a ação acaba sendo ambientada na minha cidade?

João Paulo Francisconi

Amante de literatura e boa comida, autor de Cosa Nostra, coautor do Bestiário de Arton e Só Aventuras Volume 3, autor desde 2008 aqui no RPGista. Algumas pessoas me conhecem como Nume.

Você pode gostar...

13 Resultados

  1. Thyago disse:

    notaram que segunda guerra mundial e cidades da europa e dos EUA já deram no saco, agora usam países da américa latina de cenário.
    espero apenas que eles encontrem algum tipo de "capitão nascimento" no modern warfare 2 😛

    • Nume Finório disse:

      No primeiro Modern Warfare aparecem diversas forças especiais do mundo, como a russa SPETSNAZ, a S.A.S. britânica e os Marines americanos (que não são lá uma FE propriamente dita, mas vá lá).
      Então não seria surpresa se nessa fase do Rio aparecessem alguma FE brasileira como os Comandos (especialistas em guerra urbana do EB) ou mesmo o BOPE (embora seja estranho uma tropa da polícia se envolver em uma operação militar…).

  2. Nameless disse:

    Eu sei que não é exatamente "de tiro", mas o atual Tom Clancy's HAWX também usa o 'Brazil' como cenário.

  3. Marcio B D A disse:

    Ha, eu adorava Max Payne. Se fizerem um jogo tão bem feito quanto os anteriores (e ainda em São Paulo…) eu compro com certeza!!!

  4. Keldorl disse:

    Primeiro a usar o Brasil como cenário que eu vi foi o counterstrike no mapa intitulado: "rio" que era sucesso total nas lan houses, era o topo do morro do dona marta em botafogo e assustava pelas semelhanças… tinha mesmo aquele campinho de terra batida e a caixa d'água(mas não sei se a real era um bunker disfarçado), antes que me perguntem como eu sei: dava pra ver do alto do cristo. Sons de bezerra da silva e novela da "grobo", era sensacional mesmo.
    Pelo visto na vida real os CT's ganharam dos terroristas, Dona Marta é uma das poucas favelas que não tem mais a chefia do tráfico de drogas nem de milícias.

  5. Heitor disse:

    Só espero que tais jogos não vão denegr nossa imagem no exterior. Afinal, se os traficantes de Modern Warfare 2 usam roupa de boyzinho…

  6. Ziderich disse:

    Nume, se eu não me engano Max Payne sempre foi da Rockstar.

  7. joa tricampeão disse:

    O jogo vai se passar totalmente no Brasil? O modern warfare?

  8. rafael disse:

    que ja jogou deus da guera o 1 eo2

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: