Antagonista da semana: Tiradentes

Tive uma ideia para uma nova seção no RPGista. Agora, toda segunda-feira, vocês poderão encontrar um novo monstro ou antagonista para azucrinar as vidas dos seus jogadores, cortesia da minha […]

Tive uma ideia para uma nova seção no RPGista. Agora, toda segunda-feira, vocês poderão encontrar um novo monstro ou antagonista para azucrinar as vidas dos seus jogadores, cortesia da minha imaginação perturbada. Normalmente, vou tentar evitar indicar cenários específicos, para facilitar o uso no máximo de campanhas possível. Na parte de regras, vou usar todo e qualquer sistema onde a ideia funcione melhor… ou algum sistema que eu esteja com vontade de escrever para. Nessa primeira semana, um morto-vivo de valor histórico!

Conspiração e Morte

Quando vivo, Tiradentes era um oficial do exército. Antes disso, já havia sido dentista (o que lhe rendera o curioso apelido), apotecário, mercador e minerador. Um homem de muitos talentos, curiosamente nunca se interessou pela profissão de aventureiro, achando um desperdício de tempo. Sua visão pragmática e conexões no exército o colocaram às margens de uma conspiração contra o governante local; no entanto a conspiração foi desmantelada pela denúncia de um traidor e todos os conspiradores se viram à mercê da justiça real.
Em sua maioria nobres ou com altos postos no exército, os conspiradores se safaram, mas Tiradentes acabou sendo condenado à morte – para servir de exemplo. Seu execução se deu com requintes de crueldade: ele foi enforcado até o limite da inconsciência, suas entranhas removidas com auxílio de um dispositivo mecânico, e ainda vivo, seu corpo foi esquartejado por cinco cavalos que, partindo em direções diferentes a um sinal, o despedaçaram.
Seu sangue foi usado para lavrar uma certidão comprovando que sua sentença fora executada, e suas partes espalhadas pelo reino, para demonstrarem o poder do governo.
Mas sua história não acabou aí.

Retribuição e Desmorte

Um ano e um dia após a execução de Tiradentes, uma estranha figura foi vista vagando pelas ruas da capital. Apesar de coberto por um imaculado manto branco com capuz, algumas pessoas puderam perceber que parecia m homem horrivelmente desfigurado. Outras disseram que ele parecia um cadáver ambulante.
A criatura invadiu um teatro, onde estava o nobre que traíra a conspiração, e executou-o sem piedade, arrancando-lhe a mandíbula como troféu. Nenhum dos presentes conseguiu deter a criatura, e o saldo final de mortos chegou às dezenas.
Um ordem de caçada foi emitida e a criatura está atualmente sendo procurada por aventureiros e outros caçadores de recompensas. Rumores dão conta de que a craitura é o próprio Tiradentes, devolvido à vida por força de sua morte injusta. O que poucos sabem é que a criatura é, de fato, Tiradentes – mas não trazido de volta por qualquer senso de justiça, mas sim por uma vontade maligna de vingança e retribuição contra todos que lhe fizeram sofrer.

Tiradentes

ND 15
Morto-Vivo 16, Médio, Neutro e Maligno
Iniciativa +19
Sentidos: Percepção +21, visão no escuro.
Classe de Armadura: 19.
Pontos de Vida: 128.
Resistência: Fort +8, Ref +8, Von +13, redução de dano 5/corte, imunidade a atordoamento, dano de habilidade, dano não-letal, doença, encantamento, fadiga, paralisia, necromancia, sono e veneno.
Deslocamento: 9m.
Ataques Corpo-a-Corpo: duas pancadas +11 (1d8+13/1d8+13).
Habilidades: For 20, Des 10, Con -, Int 14, Sab 16, Car 16.
Perícias: Furtividade +19, Intuição +22, Intimidação +22, Obter Informação +22.
Talentos: Mobilidade, Ataque em Movimento.
Arrancar Mandíbula: Contra um oponente atordoado, que esteja gritando histericamente, Tiradentes pode fazer um ataque especial com bônus de ataque +15, que causa 1d8+6 pontos de dano de Constituição. Uma criatura reduzida a Constituição 0 por esse ataque está morta, de maneira tão horrível que qualquer criatura inteligente que possa enxergar a cena deve fazer teste de Vontade (CD 21) ou ficará apavorada por 1d4 rodadas.
Aura de Histeria: Tiradentes pode ativar essa aura, de 6m de raio, à vontade, como uma ação de movimento. Qualquer criatura atingida pela aura deve passar num teste de Vontade (CD 21) ou começa a gritar histericamente (atordoado) por 1d4 rodadas. Um criatura que passe no teste fica abalada por 1d4 rodadas.
Detectar Vida: Tiradentes pode perceber e localizar criaturas vivas num raio de 20m, como na habilidade Percepção às Cegas. Ele também sente a força vital de quaisquer criaturas nesse alcance, como se tivesse utilizado a magia visão da morte.
Tesouro: Mortalha branca.

Tiradentes é um morto-vivo único. Ele se parece com um zumbi com o corpo apodrecido, vísceras penduradas para fora de seu abdômen, e os restos de uma corda ao redor de seu pescoço. Ele não emite cheiro algum, apesar de sua condição de deterioração.
Normalmente, Tiradentes vaga em busca daqueles que o traíram. Ele é capaz de sentir seres vivos, e de reconhecer pessoas que fizeram parte de sua vida anterior. A mortalha com que está coberto lhe permite caminhar sem chamar muita atenção, e ele usa essa habilidade ao máximo para colocar-se em posição estratégica em relação à seus alvos.
Em combate, Tiradentes prefere ativar sua aura de histeria enquanto ainda está sob o efeito de invisibilidade; em seguida, ele faz um ataque de arrancar mandíbula contra qualquer alvo que se qualifique. Sua rotina de ataque sempre vai incluir movimentação em fuga e novas ativações da aura de histeria para garantir novas aberturas para seu arrancar mandíbula. Ele não hesitará em recuar e fugir se perceber que não tem chances contra um grupo; ele vai preferir atacar novamente somente quando o grupo estiver separado em duplas ou indivíduos, acreditando ter mais chances desse modo.

Novo Item Mágico: Mortalha branca

A mortalha branca tem exatamente essa aparência: a de um enorme pano branco, usado para cobrir cadáveres. Ela sempre parece limpa e imaculada.
Conhecimento (religião, CD 15): Alguns dizem que essas mortalhas foram criadas por mortos-vivos poderosos a serviço de Tenebra; outros enxergam a mão do clero de Hyninn em sua criação.
Efeito: Ao vestir a mortalha branca, o usuário está automaticamente sob um efeito de invisibilidade. O efeito é idêntico à invisibilidade contra mortos-vivos, mas afeta apenas seres vivos. A mortalha branca, porém, é um item maldito; não pode ser removida exceto pelo uso de remover maldição.

 

A imagem que ilustra este post é do artista Dan Moran, do Deviant Art.

About Álvaro "Jamil" Freitas

Jamil, o único kender de Arton (druida 11, Neutro), descobriu que tinha um alter ego humano em outro plano de existência, chamado Álvaro Freitas (ranger 3/ladino 4/bardo 5, Neutro e Bom). Eles volta e meia aparecem como convidados especiais em crossovers.