Tormenta RPG: Sobre Golpes de Misericórdia

Mais um da série “Jamil estava fazendo outra coisa, mas sua mente borboleteou em direções imprevistas e eis uma solução que ninguém pediu para um problema que talvez não seja […]
Mais um da série “Jamil estava fazendo outra coisa, mas sua mente borboleteou em direções imprevistas e eis uma solução que ninguém pediu para um problema que talvez não seja tão problemático assim”… na edição de hoje, golpes de misericórdia.
Muito mestre já sofreu com essa mecânica. Alguns jogadores com mestres particularmente assassinos também. Vamos recordar o que as regras dizem a respeito:
Golpe de misericórdia. Você desfere um golpe letal em um oponente adjacente e indefeso. Um golpe de misericórdia é um acerto crítico automático. Além de sofrer dano, a vítima deve ser bem-sucedida num teste de Fortitude (CD 10 + dano sofrido) ou morrerá.
Essa mecânica não é novidade do Tormenta RPG, claro. Ela está presente no jogo que forneceu o esqueleto para o sistema (D&D 3.5), e ainda pode ser encontrada em muitos outros derivados de Dungeons & Dragons. Uma coisa que eu acho interessante (leia-se ruim) nos golpes de misericórdia é que essa foi uma mecânica que a 3ª edição trouxe pra simular coisas como “alguém conseguir matar o rei Fodalhão (bárbaro 20) com um plebeu de 1º nível que pegou ele dormindo”. Pra mim, pelo menos algumas pessoas da equipe de design desse jogo eram extremamente simulacionistas.
O problema é: ela é uma mecânica legal e boa pra simular o personagem de nível baixo aproveitando um momento de sorte pra matar um personagem de nível impossivelmente alto. Mas também é uma mecânica que permite aos personagens jogadores matar com uma facilidade tremenda, já que eles em geral são otimizados, sendo capazes de causar muito dano, ou até guardam uma picareta na mochila só pra fazer Trostsky de piñata (piadinha tasteless né) quando a oportunidade de aplicar golpes de misericórdia se apresenta.
Por conta disso, me parece que pra representar essa provável letalidade dos golpes de misericórdia, a mecânica pudesse ser menos dependente de nível, e ser uma simples chance de X% de sobreviver ao ataque. Não importa quem faça, nem usando qual arma, nem sua Força, nem nada. Se o alvo sobreviver, ainda sofre o dano (que inclusive também pode te matar), mas a chance é fixa, ou talvez até ajustável pelo mestre.

Golpe de Misericórdia Revisado

Golpe de misericórdia. Como uma ação completa, faça um ataque capaz de causar dano letal em um oponente adjacente e indefeso. Um golpe de misericórdia é um acerto crítico automático. Além de sofrer dano, a vítima tem chance de morte instantânea. Personagens jogadores tem 10% de chance (1 em 1d10); personagens do mestre tem 75% de chance (1 a 3 em 1d4). Se o mestre quiser, pode rolar a chance de morte instantânea para um PdM como se ele fosse um PJ: ao fazer isso, deve conceder um ponto de ação para o jogador que aplicou o golpe de misericórdia.
Comentários, dúvidas, sugestões e xingamentos pela piada de mau gosto podem ir direto ali pra caixa de comentários 😉
A imagem de capa é de autoria de Gjergji Zhuka (FFanatic), do deviantArt.

About Álvaro "Jamil" Freitas

Jamil, o único kender de Arton (druida 11, Neutro), descobriu que tinha um alter ego humano em outro plano de existência, chamado Álvaro Freitas (ranger 3/ladino 4/bardo 5, Neutro e Bom). Eles volta e meia aparecem como convidados especiais em crossovers.