Curta-Resenha: #DragonSlayer34

Resenha atrasadíssima por sinal, mas longe de ser desnecessária. A trigésima quarta edição da revista que representa o RPG no Brasil foi publicada antes do tempo previsto, até, e talvez por isso nossa resenha esteja no tempo certo de ser realizada 😀 A edição veio com inúmeras novidades, como você pôde conferir na press release de lançamento. A capa da revista apresenta o Guia da Trilogia, talvez o suplemento tão esperado para os fãs de Tormenta RPG que curtiram a trilogia de Leonel Caldela (O Caçador de Apóstolos). Vamos a uma rápida passagem pela revista? Clica no MAIS!

Não sei foi só comigo, mas as Notícias do Bardo ganharam uma recauchutada. Tem diversas notícias de lançamentos, promoções, encontros e eventos.

O cara chato aqui continua metendo pau na Review! Antes por somente chamarem a atenção das publicações da Jambô Editora (que são muitas, tá bom?), uma coisa que pode parecer estranho para alguns. Atenderam nossos pedidos, e vêm fazendo reviews de publicações importantes. Mesmo um pouquinho atrasadas. 😛 Minha sugestão é que fossem feitos previews também, mas claro que isso partiria da editora “querer ter seu material divulgado”. Um exemplo: Para a próxima edição a RedBox poderia enviar material de release para o Shotgun Diaries, que vai ser lançado em breve. 2 cents.

Sir Holland continua fazendo tudo perfeitamente. Cumpre sua proposta com maestria.

Na Toolbox, Caldela explora uma fase boa de começar uma campanha, a criação dos personagens. Mas criação de personagens mesmo, não de fichas de papel com números descritos. É uma ótima leitura para jogadores e mestres iniciantes e experientes também.

Mestre da Masmorra, do Gustavo Brauner, continua a proposta do CLIMAO MANERO na campanha, e explora ainda mais as situações de Efeitos Especiais. E eu tô cada vez mais apaixonado por Sucker Punch.

Talvez a parte mais empolgante da revista (sem inveja, Tormenta) é o sistema Paradigmas, para combates semelhantes aos do Final Fantasy XIII. Curti demais a proposta da troca de papéis de combate e o dinamismo de equipe que toda essa estratégia causa. Pelo menos, no papel, é lindo de se ver, entretanto é notável que no começo os jogadores tenham uma certa dificuldade com a estratégia ou até mesmo com o controle dos papéis. Se para você já é difícil controlar uma Forma Alternativa ou Dupla Personalidade, vai se complicar ainda mais.

O Guia da Trilogia, pra ser sincero, passei por batido, mas deixo aqui o link da resenha do nosso parceiro .20 RPGista Nume Finório, que sabe tudão de Tormenta 😛

A matéria d’Os Vingadores é meio parada. É uma adaptação, e só. Pra quem gosta, tá valendo. É boa para ter-se uma referência ao criar ou desenvolver outros heróis semelhantes, tendo estas fichas como base.

A Gazeta do Reinado é quase um Mortal Kombat Ultimate, cheio de ganchos (a piada foi horrível!).

E Tank Girl estrela na coluna Fundo do Baú. Nem conhecia. 😛 e o desfecho de o General Invencível, que eu vou ter que pegar desde o começo para conseguir entender a história completa.

Então pessoal, é isso aí. Vale a compra da Revista, que pode ser adquirida na banca de jornal mais próxima de sua casa, ou se você mora em lugar muito distante, comprando online pela Loja Jambô (pode aproveitar e comprar mais de uma logo :P).

Até a próxima, e desculpe pelo atraso.

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: