O Escudo da Honra

Imagem de um guerreiro masai por Frank Frazetta


Há muito tempo um líder tribal da Grande Savana fez uma promessa: proteger a mulher e o filho doentes de seu grande amigo até que ele voltasse do Deserto da Perdição com os remédios. Neste período a Grande Savana sofreu uma incursão de uma legião de Tapista em busca de escravos. Com seus protegidos incapazes de se moverem por conta da doença o lorde tribal fez o impensável e dispôs seus parcos guerreiros em uma linha defensiva em volta da cabana dos doentes.
Dias depois o amigo do líder voltou de sua viagem com o remédio e encontrou a aldeia reduzida a cinzas, exceto pela cabana na colina onde sua mulher e filho deveriam estar. Uma verdadeira muralha de centenas de corpos de guerreiros tribais e minotauros protegia a cabana, com o líder no topo dela, ferimentos abertos e cobertos de moscas, os olhos muito brancos vigiando o horizonte onde uma coluna de poeira apontava uma legião de minotauros em retirada. Tudo que segurava era o escudo.
Quando percebeu que seu amigo retornara, dirigiu a ele algumas palavras: “Meus guerreiros morreram no primeiro dia, minha lança partiu-se no segundo dia, mas este escudo persistiu, como persistiu minha honra. Minha promessa está cumprida, sua mulher e filho estão vivos dentro da cabana, vá salvá-los, grande amigo”. Quando o amigo voltou da cabana após administrar o remédio, o líder tribal havia desaparecido deste mundo, talvez carregado pelos deuses que assistiram a tudo, mas seu escudo permanecia no topo da muralha, descansando sob a honra de uma promessa cumprida.
Desde então o Escudo da Honra passou por gerações de grandes chefes tribais da Grande Savana, e participou das mais sangrentas batalhas da história daquele lugar. Hoje seu paradeiro é desconhecido, e grandes buscas são empreendidas por guerreiros tribais em seu encalço.
Escudo da Honra: O Escudo da Honra é um escudo leve do esmagamento +4. Enquanto for empunhado por uma criatura Leal concede os talentos Vitalidade, Tolerância e Duro de Matar. Empunhado por uma criatura Caótica ele se comporta como um escudo leve obra-prima. Tem a aparência de um escudo normal dos chefes da Grande Savana, comprido e com detalhes tribais já gastos pelo tempo, com a diferença de que carrega uma grande quantidade de amassados, cortes e manchas de sangue, acumulados com as incontáveis gerações de grandes chefes que o usaram em batalhas espetaculares. Preço: 64.305 TO.

João Paulo Francisconi

Amante de literatura e boa comida, autor de Cosa Nostra, coautor do Bestiário de Arton e Só Aventuras Volume 3, autor desde 2008 aqui no RPGista. Algumas pessoas me conhecem como Nume.

Você pode gostar...

6 Resultados

  1. Julioz disse:

    Animal…adorei…foda mesmo…podia até ser oficial XD

  2. Eduardo disse:

    Fantástico!, belissimo conto.

  3. Mestre Urbano disse:

    Loko, simples assim.

  4. Artoniano disse:

    muito bom, mesmo. sem frescuras!

  5. volz disse:

    perfeito

  1. 13 de junho de 2020

    […] para este item veio do Véu de Isis. Se você gostou deste artigo, considere dar uma olhada em O Escudo da Honra que eu escrevi… (checa as datas)… quase dez anos […]

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: