Em Nome do Rei: Opinião

Esse final de semana tive o desprazer de ver “Em nome do Rei”.
Estranhei não ter ouvido falar muito desse filme (na verdade, nunca tinha ouvido falar dele… e olha que o lançamento foi em 2007).

Fiquei animado com o trailer, e com o fato do filme ser baseado no jogo “Dungeon Siege”.
Muita ação, fantasia medieval e um elenco bacana [Jason Statham, Burt Reynolds (Rei Konreid), John Rhys-Davies (Merick), Claire Forlani (Solana), Matthew Lillard, Ray Liotta (Gallian), Ron Perlman (Norick), Kristanna Loken (Elora), Brian J. White (Tarish), Leelee Sobieski (Muriella) ] só poderia acabar em coisa boa.
Pois é… eu estava errado.

O filme conta a estória do Fazendeiro (em letra maiúscula porque é assim que todos chamam o personagem principal). Ele tem sua vila invadida por “krugs” (outro nome para “orcs”, “hobgoblins” ou outra criatura humanóide-monstruosa-assassina que você preferir).
As criaturas são magicamente controladas por Gallian, um feiticeiro maligno (que mora num Undermountain/Isengard), que arma uma guerra contra o Rei Konreid.
No início dos ataques ao reino, o filho do Fazendeiro é morto, e sua esposa seqüestrada pelos krugs.
Com isso, só resta ao Fazendeiro usar seu conhecimento de artes marciais ninjas para buscar vingança, e tentar resgatar sua amada, em um misto de efeitos especiais excelentes, efeitos horríveis e maquiagem da década de 80.
O filme tinha tudo pra ser um passatempo bem bacana, só que o roteiro realmente deixa MUITO  a desejar.

A impressão que ficou é que tudo o que se passa na tela é apenas uma desculpa para ver os chutes de Jason Statham. Porque o filme É SÓ ISSO.
Pra você ver… teve uma hora em que, durante uma luta, eu apaguei por 20 minutos. Quando acordei, o tal Fazendeiro AINDA ESTAVA lutando contra krugs.
Sacal.
Fora que eu odeio o Ray Liotta, o feiticeiro que usa trenchcoat e corte de cabelo modernoso. Esse cara nunca me convence.
Ainda bem que o personagem dele morreu em uma luta mal coreografada e fotografia tosca. Não merecia nada melhor.

Você pode gostar...

6 Resultados

  1. Dan Ramos disse:

    Cara, esse filme é tão ruim que é engraçado. Se liga: pegaram Carga Explosiva e botaram num ambiente medieval. Botaram BURT REYNOLDS de rei e o Gimli de MAGO. É muito hilário! É só passar as cenas do Ray Idilyota e rir dessa merda! HEHEHehehehe
    Destaque para a catapulta-orc-flamejante e o chute com as duas pernas do orc lá no meio do filme. WWE geral! =D

  2. Armageddon disse:

    hauahua, poutz, agora com essa descrição do Dan, eu fiquei a fim de ver o filme XD

  3. Rainer disse:

    Tenho mais ou menos a mesma opinião do Dan nesse filme, só que ele poderia ser mais curto hein… ele até não é tão cumprido, mas tem umas 3 partes que você acha que tá acabando e eles acham um jeito de se enrolar mais (até pra fazer uma Dungeon Siege literal… lol).
    Mas a melhor parte é durante a batalha na floresta, onde absolutamente do nada aparecem ninjas saltando de árvores no maior estilo “WTF??”.

  4. mariza s2 disse:

    cara esse filme e muito baia eu vi no colegio e ainda tive que fazer um resumo mas como eu dormi no filme eu copiei da qui simples assim.

  5. Álvaro "Jamil" disse:

    …alienado não é o tipo de gente que comenta em post de três anos atrás?

  6. Asclê Junior disse:

    Sinceramente, vi uma mistura de “Senhor dos Anéis” com a lenda do Rei Arthur (Fazendeiro, Feiticeiro do Rei), que nunca poderia dar certo.
    Colocar aqueles “half-orcs” batalhando debaixo da terra é demais, fora o fato de que o mago nem precisaria daquela luta toda pra tomar o trono, já que poderia controlar o rei, tal qual Saruman com o Rei Theoden, em “As Duas Torres”…
    Estou me perguntando até hoje porque fizeram uma continuação pro filme mais sem sentido ainda.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: