Resenha: Open Grave (4D&D)

Julgo a capa acima bem mais honesta que a oficial: com esta, você sabe melhor o que esperar do livro… Open Grave conta com uma vasta seleção de mortos-vivos porradeiros, […]
Uma imagem vale mais que mil palavras.

Julgo a capa acima bem mais honesta que a oficial: com esta, você sabe melhor o que esperar do livro…

Open Grave conta com uma vasta seleção de mortos-vivos porradeiros, poderes, skill challenges e afins. O livro faz uma tentativa de material descritivo, mas, em geral, as descrições são profundas como um pires. São discutidas minúcias como a psicologia e fisiologia dos mortos-vivos, mas nada é realmente explicado.

A cereja do bolo vem próxima do fim do livro:

Conde Strahd von Zarovich, um dos maiores soberanos de Ravenloft, mestre incontestável de seu Domínio, personagem icônico da mitologia de Dungeons & Dragons — transformado em um skirmisher solo de nível 20 para ter a bunda chutada pelos jogadores… ‘Bora jogar Darkstalkers?

About Shido Vicious

É o equivalente masculino de "megera," se é que tal coisa existe. Gosta de sistemas indies e narrativos, cenários obcecados por verossimilhança, bandas de visual kei (kotekote, nada de oshare ou eroguro), fantasia new weird, ficção científica e ciências e artes em geral. É um fervoroso devoto da santíssima trindade: Estética, Rock'n'Roll e Bom Café.