Concurso Alphaversos 2018: Conheça os mini-cenários dos participantes! (Parte 2)

Alalaô! Depois de conferirem os 12 primeiros concorrentes na Parte 1 deste artigo, chegou a hora de conhecer os 11 concorrentes finais do Concurso Alphaverso 2018! Todos eles submeteram seus […]

Alalaô! Depois de conferirem os 12 primeiros concorrentes na Parte 1 deste artigo, chegou a hora de conhecer os 11 concorrentes finais do Concurso Alphaverso 2018! Todos eles submeteram seus cenários no último dia de inscrição, mas não se enganem! Eles estão sérios na disputa e vem com tudo!


Não custa repetir: os concorrente foram listados na ordem em que sua inscrição foi recebida. Os manuscritos recebidos (todos convertidos em PDF) estão numa pasta do Google Drive, e podem ser acessados clicando no título de cada mini-cenário.

13. Wank’a

Autor: Nikos Elefthérios – Paulo Afonso, BA.

Resumo: Uma grande Tormenta tomou o mundo, um cataclismo mágico que destroçou o continente, deixando uma grande cicatriz onde antes se encontrava uma imensidão única. Os sobreviventes vivem nas encostas dos fragmentos da própria terra, abismos para o centro do mundo. A superfície é assolada por tempestades terríveis, um lugar impossível de se viver. Das tempestades nascem imensas cachoeiras que varrem as encostas de toda a vida. Então os Construtos chegaram. Antigos e poderosos, eles escalam do centro da terra e sobem as encostas, mantendo a civilização entre a pedra e o martelo. Em cidades suspensas as raças se adaptaram a uma vida nômade de eterna luta e perigo. Monstros flutuantes, homens-lagarto que planam, construtos conscientes lutam pelo pouco espaço.

Temas: distopia, disputa de território, construtos.

14. União: A Ascensão das Peças

Autor: Arthur Deliza – São Paulo, SP.

Resumo: Uma nova tecnologia chega a Terra. As nações se movimentam para entender e controlar as consequências de tal acontecimento. Pessoas variadas agraciadas (ou amaldiçoadas) pelo acaso usam armaduras altamente tecnológicas. Armaduras com inteligência artificial com personalidades distintas. Destas algumas em busca de saber sua própria origem. Outras buscam apenas causar destruição. Motivações variadas em mundo assolado pelo coercivo poder que tais armaduras possuem.

Cada armadura possui as próprias vantagens e desvantagens; seus próprios armamentos e funções principais, mas elas precisam sempre de uma coisa essencial para agir no mundo: Um Usuário humano. Qualquer ser humano é capaz de utilizá-las. Assim, humano e máquina poderão agir juntos e desempenhar atos sobre humanos. O que seu personagem fará com tal poder?

Temas: construtos, traição, sobrevivência.

15. A Galáxia do Caos

Autor: Douglas “Mago D’Zilla” Reis – São Paulo, SP.

Resumo: Num futuro muito distante, a humanidade é apenas uma das duzentas raças a habitarem a Via Láctea. A rápida comunicação e o tráfego interestelar eram providos principalmente pelas Eclusas, estruturas colossais deixadas por uma antiga raça inteligente desaparecida conhecida apenas como Ancestrais. Mas num evento cataclísmico recente, as Eclusas pararam de funcionar, deixando as populações da Via Láctea praticamente ilhadas nos setores em que se encontram, as alternativas de viagens e comunicações hiperluminais (acima da velocidade da luz) relativamente restritas.

Com as antigas redes de comércio e prestações de serviços interestelares destruídas, cada setor da galáxia, cada sistema estelar precisa agora lutar para obter, garantir ou preservar os recursos de que precisa para sobreviver nesta Galáxia do Caos.

Temas: distopia, disputa de território, sobrevivência.

16. Terra dos Pequenos

Autor: Ricardo de Andrade – São José dos Campos, SP.

Resumo: Uma força desconhecida encolhe todos os humanos até o tamanho de um inseto (15 centímetros). Agora cabe aos humanos sobreviventes se adaptar a esse novo ambiente ou reverter o processo de encolhimento para salvar a humanidade da extinção.

Temas: distopia, disputa de território, sobrevivência.

17. Sertão Nuclear

Autor: Artur Vinícius Araújo – Natal, RN.

Resumo: Sertão Nuclear é inspirado na região Nordeste do brasil após um inverno Nuclear. Alguns sobreviveram em esconderijos subterrâneos liderados por um Coronel, outros sobreviveram no relento, tornando-se mutantes. Com o decaimento da radiação, as pessoas que moravam nos esconderijos subterrâneos conseguiram re-colonizar o sertão, mas ainda estavam sobre o controle de Coronéis, apesar de existir alguns vilarejos independentes. Os coronéis formaram feudos e estabeleceram comércios onde cada um ficara responsável de produzir algum produto principal: Aguardente, Açúcar, Macaxeira etc. Robôs foram construídos para tratarem de regiões radioativas. Porém a radiação, prejudicou seus “cérebros”, criando consciência própria, atacando tudo que vive. Sertão Nuclear é um dos ambientes mais difíceis de sobreviver.

Temas: distopia, construtos, sobrevivência.

18. Ecos da Guerra

Autor: Guilherme Rios – Rio Claro, SP.

Resumo: A aventura se passa num planeta cujo a sombra de seu anel causava sérias quedas de temperaturas e tempestades. Sendo assim a civilização só pôde construir nas regiões não atingidas, o equador e os trópicos. Após anos sendo assolados com essas tempestades, 3 heróis ditos de ser de outra dimensão resolveram essa crise de forma misteriosa, sendo assim a sombra do anel não mais causava essas tempestades, o gelo e neve derreteram formando novas planícies prontas para serem exploradas. A proposta é que os jogadores participem dessa guerra de conquista de território, alinhados à algum tipo de governo ou causa independente ou até mesmo participem na complexa politicagem por trás dos objetivos de cada governo e organização.

Temas: distopia, disputa de território, construtos.

19. Animalia

Autor: Edwy Fontes – Rio de Janeiro, RJ.

Resumo: Terra, anos após o fim da 3ª Guerra Mundial, a principal causa da extinção da humanidade. Sem sua presença, ou talvez devido sua influência ao longo das eras, os animais evoluíram. Tornaram-se capazes de conversarem entre os de diferentes espécies e agora sobrevivem em um mundo parcialmente destruído. A cadeia alimentar não se alterou, mas agora as presas possuem mais capacidades de se defenderem. Alguns animais aprenderam a usar, mesmo que parcialmente, as tecnologias humanas e assim melhorarem suas chances de sobrevivência.

Temas: distopia, disputa de territórios, japão feudal, sobrevivência, traição

20. Edopunk

Autor: Renato de Castro – Rio de Janeiro, RJ.

Resumo: Em um futuro onde grandes monopólios e a máfia controlam a política e a segurança pública japonesa o conceito de samurais e ninjas renasce mesclados a robótica e aos planos obscuros dos líderes que dominam o Japão pelas sombras. Uma guerra oculta em meio ao neon de uma ficção cyberpunk repaginando a era feudal de Daimyos e seus asseclas para os líderes em poder e influência nos seus grandes impérios industriais e de marketing protegidos por Samurais que vendem sua autonomia em nome da proteção de seus chefes e Ninjas, figuras sombrias e mortais, mas também as maiores vítimas deste mundo onde tudo tem um preço, até mesmo a vida humana.

Temas: distopia, construtos, disputa de território.

21. Terra do Sol Renascido

Autor: Pedro Netto – Rio de Janeiro, RJ.

Resumo: O cenário de Terra do Sol Renascido é uma realidade alternativa onde o Japão, após ser bombardeado pelas bombas que atingiram as cidades de Hiroshima e Nagasaki, decidiu fechar suas fronteiras para o mundo. A proposta é fazer com que os jogadores se empenhem em resolver as situações propostas de forma mais sutil possível e política possível, fazendo uso de perícias sempre que a situação aparecer.

Temas: distopia, japão feudal, disputa de território, construtos.

22. Lendas Argarianas: As Legiões de Ferro

Autores: Raphael Xavier – Manaus, AM; & Henrique Alves – Recife, PE.

Resumo: Essa história é uma Dark/Fantasy com o foco em uma guerra territorial focada em 5 províncias e seus líderes. Ela apresenta um extermínio de raças e uma tentativa de recriação das mesmas.

Temas: disputa de território, traição, construtos.

23. A Floresta Negra

Autor: Felipe Soares – Oliveira, MG.

Resumo: Um mundo de horror gótico cercada por uma floresta inescapável, onde seres humanos são caçados pelas hordas da noite. Apenas a Legião de Bronze, o exército mecânico do Grande-Lorde Atcherberg garante a sobrevivência da humanidade, mas a medida que ele se aproxima da morte os lordes da Floresta Negra lutam pelo controle de suas forças e o domínio da humanidade… Se algo restar dela.

Temas: disputa de território, traição, construtos.


A imagem usada neste artigo (provavelmente) pertence a Wizards of the Coast.

About Edu Guimarães

Mestra RPG desde os 10 anos e nunca mais parou. É nerd, biólogo, Leal e Bom.