Cadê o Bestiário de GURPS?

O RPG icônico, Dungeons & Dragons, sempre teve três livros básicos considerados essenciais: O Livro do Jogador, o Livro do Mestre e o Livro dos Monstros. Desses o Gurps 4ª […]

O RPG icônico, Dungeons & Dragons, sempre teve três livros básicos considerados essenciais: O Livro do Jogador, o Livro do Mestre e o Livro dos Monstros. Desses o Gurps 4ª ed. tem equivalentes do Livro do Jogador no Basic Set: Characters e do Livro do Mestre no Basic Set: Campaigns. Os outros carros-chefe do sistema não têm nada a ver com monstros: Magic, Powers, Martial Arts, Ultra Tech, High Tech…

E o Livro dos Monstros, e o Bestiário de Gurps?

Esscover bestiarya pergunta não é de hoje. Desde a chegada do Gurps no Brasil, na terceira edição, os jogadores perguntavam “Quando vai sair o bestiário?”. Inclusive o Fantasy Bestiary era uma presença constante na lista de próximos lançamentos da Devir. Sim, existem bestiários de Gurps.

Para ser exato, três: Bestiary foi o primeiro, se concentrando em animais naturais, com um pequeno sortimento de monstros sobrenaturais e metade do livro dedicado a Adestramento de Animais e Metamorfos como Lobisomens e outros homens-animais. Depois dele saíram Fantasy Bestiary, esse sim um bestiário de criaturas fantásticas e sobrenaturais, mas com foco nos mitos e lendas e não em matar-pilhar-destruir monstros em dungeons, e o Space Bestiary, um compêndio de criaturas bizarras organizadas por biosfera, com capítulos dedicados, por exemplo, a criaturas habitantes de planetas gelados, no melhor estilo Tautaums e Wampas de Star Wars e outros.

cover_dinosaursE esses são os clássicos, mais antigos bestiários de Gurps. Depois disso foram lançados bestiários mais específicos: Creatures of the Night, sobre criaturas no melhor estilo “Além da imaginação”, perfeitas para campanhas de horror; Monsters, menos um bestiário e mais um manual de com?o usar as criaturas, de novo com foco no horror; e Dinosaurs, um dos melhores bestiários na minha modesta opinião de fã incondicional dessas criaturas! Misturando partes iguais de ciência e aventura, não existe nada melhor do que pisotear grupos de aventureiros com brontossauros, exceto, talvez, devorá-los com tiranossauros! (Aliás, não existiram brontossauros, sabia?)

E na véspera da quarta edição saiu o bestiário do monstro definitivo: Dragons. Um verdadeiro manual de como usar as criaturas preferidas de todo RPGista no jogo, com todo tipo de dragão, e com regras para a terceira e quarta edições. E só. Não foram mais publicados bestiários na quarta edição.

Ou foram?

cover_dragonsO mundo está mudando e com ele os RPGs. A SJGames está apostando na distribuição digital de conteúdo e mais conteúdo já foi lançado para Gurps no formato PDF do que a soma dos livros de papel da quarta edição. No meio desse material Jason Levine (também conhecido como Reverendo Pee Kitty) e Scott Maykrantz (autor do primeiro Creatures of the Night) estão lançando diversos capítulos de Criaturas Noturnas completamente novas, e não parecem estar perto de parar. E a SJGames ainda mantém bestiários na sua wishlist de títulos, procurando por novos autores para esses livros. Quando da republicação deste artigo não há mais bestiarios na Wishlist de Gurps 4e. Artigos de Dungeon Fantasy e Monster Hunters ainda estão entre as submissões listadas na Wishlist.

Mas você ainda pode se perguntar, por que não estão lançando esses bestiários em livros de verdade?

Em primeiro lugar, Gurps é genérico e como vocês podem ver pela quantidade e escopo dos bestiários lançados na terceira edição, seria muito difícil lançar bestiários que satisfizessem todos os gêneros de jogo. Nesse caso o formato PDF é perfeito. Você só paga e imprime os monstros que vai efetivamente usar.

Em segundo lugar, ninguém compraria um livro gigante de monstros. Ou melhor, os jogadores de Gurps não comprariam. Enquanto o jogador de D&D parece depender dos livros para fazer um encontro de ND4 para seu grupo de PCs de nível 6, os jogadores de Gurps se sentem mais à vontade para fazer seus próprios monstros, sem precisarem de um manual para dizer quais monstros são apropriados à “faixa etária” do seu grupo. É praticamente impensável em D&D usar um monstro que não tenha saído dos livros, sem a indicação de que o monstro é um desafio suficiente para os personagens daquele nível.

No caso do livro dos monstros do D&D também vemos que os monstros são repetições: nós temos esqueletos e zumbis para aventureiros de níveis 1 a 20, sendo que todos eles são praticamente a mesma criatura com algumas modificações na ficha e uma ou duas habilidades a mais. Em Gurps isso seria o mesmo monstro, apenas com uma nota de rodapé dizendo quais são as modificações.

Aliás, uma tendência que podemos observar dos bestiários mais antigos de Gurps para os mais novos é que eles foram deixando de ser catálogos de fichas de monstros para se tornarem verdadeiros manuais de como usar uma classe de monstros no RPG.

E por último, nós temos todos os monstros disponíveis que quisermos. O Livro dos Monstros de D&D tem centenas, e Gurps foi feito para se apropriar de todo material que for lançado para outros RPGs. Aliás, na próxima lição do Professor Alabarda vamos tratar exatamente disto, então, até lá.

Publicado Originalmente no GurpsNation em 21/02/2010

About Hackbarth

Tiago Hackbarth é um gaúcho de Porto Alegre, computólogo, rato de biblioteca, rpgista, pai, linux-user e nerd. Não necessáriamente nessa ordem. Nas horas vagas escreve para o Roleplayer e monta miniaturas de papel. Quando surge uma oportunidade, mestra Gurps.