Jedi Primal: a força do d6

Há alguns dias eu publiquei aqui o minijogo Primal, sobre o apocalipse primata. E, de lá pra cá, pensando um pouco sobre Star Wars e RPGs fastplay, pensei numa adaptação simples do sistema para jogar aventuras em uma galáxia muito, muito distante. Vou adaptar o jogo aqui com regras completas e algumas adaptações, mas se interessar clique no link ali em cima e vá conhecer a versão original dele.
O sistema é simples: todo problema pode ser vencido com um resultado 10 ou maior na soma da rolagem de um dado, bônus de personagem (no máximo +7) e pontos de força, como chamaremos aqui os pontos de instinto. Sempre determine antes da rolagem quantos pontos de força quer apostar. Se o resultado do dado for igual ou menor à força apostada, você tem uma atitude primitiva, agindo com mesquinharia, egoísmo, agressividade ou covardia. Entretanto, você só perde os pontos de força apostados se obter sucesso e, no caso de fracassos, ganha uma quantidade de pontos adicional igual ao resultado do dado (mas nunca passando seu limite). Adicionalmente, itens normais que ajudem em uma situação dão bônus de +1 nas rolagens, enquanto itens especiais (como sabres de luz) dão bônus de +2.
Os personagens são criados com uma característica forte (+3) e duas fracas (+1) e todos podem ter até 5 pontos de força, podendo ser soldados (clones, rebeldes, mercenários), aristocratas (embaixadores, senadores, nobres) ou foras da lei (contrabandistas, piratas, criminosos). Para tal, basta ter um ou mais características que o classifiquem como tal (como “artilharia”, “diplomacia”, “enganação”,”pilotagem”, “forte”, “inteligente”, “veloz” ou conhecimentos específicos). Raças alienígenas não precisam de características, apenas as habilidades especiais que alguma possa ter em particular. Além disso, há duas características especiais que geram outros tipos de personagens:

Droid. Você é um robô. Seus pontos de força são chamados de pontos de circuitos. Sempre que usar seus circuitos, você perde tudo que apostou (seja sucesso ou fracasso), mas só pode somar uma quantidade igual ao resultado do dado (nunca agindo de maneira primitiva). Em compensação, você tem um bônus em todas as rolagens igual ao nível da sua característica “droid”.

Jedi. Você pode usar poderes especiais da força, como indução mental, telecinese etc, além de ser treinado no manejo de sabres de luz. Além disso, some seu nível da característica “jedi” ao seu limite de pontos de força. Sempre que seus pontos de força apostados forem maiores ou iguais ao valor do dado, você tem uma atitude mesquinha (mas não tão primitiva quanto personagens comuns) e ganha 1 ponto no lado negro. Ao completar 10 pontos no lado negro, seu personagem se torna um sith e se perde para sempre, se tornando um NPC.

Sempre que um personagem tiver um resultado 6 no dado, ganha pontos de experiência. Ao juntar 5 pontos, melhore uma característica (até +5) ou compre uma nova. Se seu personagem for um jedi, também é possível gastar 3 pontos de experiência para aniquilar 1 ponto do lado negro.
E é isso. Simples, mortal e pronto para os jogos mais ocasionais que surgirem no hiperespaço. E que os pontos de força estejam com você.

Imagem Ralph McQuarrie.

Você pode gostar...

2 Resultados

  1. Guthem disse:

    Curto e proveitoso!
    Só acho que um Sith merece redenção. O próprio Anakin seguiu Palpatine DEPOIS de perder Amidala. Mas, mostrou, no fim, que não era tão mau e que era “pau mandado” para poder fazer oq ue quer. Fez muita coisa ruim porque quis, é claro, mas o vejo como um desesperado e arrependido.
    Seguiu Palpatine por ódio, mas, depois, acabou arrependido. Só que, já dentro da organização do Palpatine, ele “tocou um [email protected]” (desculpe a expressão) porque já não tinha mais nada nem ninguém.
    Se soubesse que era pai não teria se tornado Sith completo.
    Eu acho.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: