Ozaob, o planeta-lefeu

Como já comentado em outro artigo, a Tormenta invadiu a Constelação do Sabre. Uma grande área da tempestade rubra se formou além das fronteiras mais distantes do Império, dezenas de milhares de quilômetros após Villaverde e Ottokar. Ao adentrar esta região, o próprio espaço começa a mudar de cor, assumindo tonalidades mais próximas ao vermelho, enquanto encontros com eventos e criaturas grotescas se tornam recorrentes – desde nebulosas ácidas e buracos negros até criaturas espaciais monstruosas e planetoides grotescos.
Como toda área de Tormenta, a que chegou à Constelação também possui um Lorde da Tormenta: Ozaob, o planeta-lefeu. Trata-se não de uma mera criatura ou monstro espacial, mas um planeta inteiro vivo que se movimenta pelo espaço, indo e vindo pela extensão da área como bem entende.
Ozaob possui cerca de quatro mil quilômetros de diâmetro, mais ou menos um terço do diâmetro da Terra. Ao invés de ser um planeta “rochoso,” no entanto, a sua superfície parece ser formada inteiramente de materiais orgânicos. Oceanos de sangue separam continentes feitos de carne viva, que estão sempre pulsando e se movimentando, nunca ficando no mesmo lugar. Estas grandes massas sólidas são ainda preenchidas com florestas e montanhas queratinosas, como grandes espinhos apontando para o espaço.
Ozaob possui uma consciência maléfica, e é capaz de invadir a mente e possuir qualquer um que esteja na sua superfície. Como proteção contra inimigos, é capaz também de disparar suas protuberâncias queratinosas em todas as direções, como uma espécie salva de mísseis . Na maioria das vezes, no entanto, deixará que demônios comuns façam o seu trabalho sujo: o planeta é habitado por demônios de todo o tipo, desde os clássicos como os kanatur e tai-kanatur, até os demônios espaciais descritos no artigo anterior, como as vespas e os besouros hussardos, e outros.
Em alguns pontos da superfície de Ozaob podem ser encontradas cavernas e redes de túneis que levem ao seu interior. Penetrando cada vez profundamente, milhares de quilômetros e incontáveis demônios adentro, os personagens podem se aproximar do seu núcleo verdadeiro, uma grande esfera de carne líquida pulsante. Ela emana um calor intenso, que causa 1 pontos de dano por rodada a qualquer um que esteja a até um quilômetro da sua localização, e 10 pontos de dano por rodada a quem estiver a menos de 100m. No entanto, trata-se também do principal ponto fraco do Lorde: ataques direcionados a ela ignoram a sua Armadura, de forma que você poderá derrotá-lo se conseguir reduzir seus míseros 100 PVs Kami a 0.
Ozaob
F0 H0 R10 A10 PdF0 100 PVs 50 PMs
Vantagens/Desvantagens: escala Kami; PVs Extras x5, Possessão, Telepatia, Toque de Energia (perfuração), Vulnerabilidade (ataques ao seu núcleo).
O Buraco Rubro: o Coração da Tormenta
No exato centro da área de Tormenta do Sabre encontra-se uma minúscula esfera rubra rodeada de ondas de vermelhidão. Trata-se do Buraco Rubro, o Coração da Tormenta local, de onde a anti-criação lefeu vaza para o espaço. Enquanto ela estiver inteira, não importa quantas vezes Ozaob for destruído: ele se reconstruirá e voltará a vida em 1d+1 semanas. Apenas destruindo-a e ao Lorde Ozaob a invasão se reverterá e a Tormenta deixará de vez este mundo.
Não que isto seja fácil, é claro. A esfera em si é frágil, e possui apenas 1 PV Kami; no entanto, é protegida por um campo gravitacional extremamente potente, com A50 Kami. Além disso, em volta dela o próprio tempo e o espaço parecem se distorcer: a até três quilômetros dela, personagens devem fazer um teste de Resistência-4 a cada 1d rodadas ou sofrerão diversos efeitos indesejados, como aumentarem ou diminuírem de tamanho (como nas magias Megalon e Mikron); diminuírem ou aumentarem a velocidade (mudando seus valores de Iniciativa em até 1d para mais ou para menos); envelhecerem até 2d anos; ou outros a critério do mestre.
Além disso, qualquer personagem a até três quilômetros do Coração possui um redutor de -6 em todas as suas Características. Isso vale também para máquinas. Tocá-lo ainda causa diretamente 4d pontos de dano por rodada, sem absorção de Armadura, além de que objetos normais ou mágicos que o toquem precisam rolar um 5 ou 6 em um dado ou serão destruídos, diminuindo permanentemente as Características do personagem.
Por fim, qualquer ameaça ao Buraco Rubro imediatamente faz com que todos os demônios da área se voltem para ele, trazendo hordas sem fim de inimigos contra os responsáveis.
Imagem de capa por alecyl.

Você pode gostar...

11 Resultados

  1. Alexandre disse:

    Isso me deu medo. 😀

  2. Vagner Roberto disse:

    Chamar o Gurren Laggan para tombar esse ai… ou talvez herois epicos =D

  3. Lord Anderson disse:

    Cara, acho a ideia de plantas vivos simplesmente fodas. Agora um planeta lord da Tormente???
    Isso extrapola em nivel cosmico. É bom os herois estarem a altura ou adeus Costelação do Sabre.

  4. Bob NErd disse:

    Caraca! Adorei, o legal é que no suplemento Área de Tormenta tem uma menção sobre ao universo lefeu em que um planeta vivo seria um dos grandes lordes de lá.

  5. Matheus Ferreira disse:

    *Olha pra área de Tormenta cósmica. Olha pro lorde dela*
    -Ah, eu não curtia viver na Constelação do Sabre mesmo. ehuhhuheuhe
    Muito foda BURP. O pior é que eu já tinha pensado em um algoz da Tormenta proscrito ueuheuhueuhe.

  6. Rafael Apache disse:

    Olha só o Universo Vermelho dos Druufs…quem será o Perry Rhodan da Constelação do Sabre???

  7. Que ideia foda! Burp, você me deu até vontade de mestrar 3det com a brigada ligeira! Parabens pelo post

  8. Junior Lobo disse:

    Show de bola. Muito bom e criativo.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: