Os mais vendidos: D&D de volta, por enquanto

Hoje saiu o ranking dos mais vendidos no 4º trimestre de 2010 do prestigiado site ICv2, e depois do incrível resultado do 3º trimestre de 2010, quando D&D 4e teve um histórico empate com o Pathfinder RPG, as coisas parecem ter voltado ao normal, com D&D no topo da lista no 4º trimestre. O que, com a ínfima lista de lançamentos para 2011 da Wizards*, pode não continuar por muito tempo conforme a subsidiária da Hasbro cada vez mais foca seus esforços no mercado online com seu D&D Insider.
Isso tem gerado certas adaptações das lojas de RPG nos EUA. A Black Diamond Games, por exemplo, fez um post muito interessante no seu blog sobre como estão deixando D&D de lado e tentando diversificar suas vendas de outros RPGs para se manterem no negócio. São medidas que poderiam ser utilizadas pelas lojas nacionais, como reservar um dia do mês para demonstração de jogos não-D&D.
O resto da lista dos mais vendidos inclui os jogos da linha Warhammer 40k da Fantasy Flight Games (Dark Heresy, Rogue Trader e Deathwatch) em terceiro, enquanto Dragon Age RPG e DC Adventures (o M&M 3ª edição) da Green Ronin Publishing ficaram em quarto e quinto colocados. O detalhe, inclusive comentado pelo editor-chefe da Green Ronin, Chris Pramas, no twitter, é que Dragon Age RPG ficou em quarto tendo apenas o lançamento de uma coletânea de aventuras, a Blood em Ferelden, sendo lançada no período. Quão bem ele poderá vender quando o 2º conjunto finalmente sair?
* ? Ínfima para os padrões de D&D lá fora, cerca de um título por mês, o que é um ritmo alucinado aqui no Brasil, como é o caso do que a Jambô vem tentando fazer com Tormenta RPG.
A imagem deste post é de propriedade da Paizo Publishing. Eu só a roubei.

Nume Finório

Você sabe quem eu sou.

Você pode gostar...

5 Resultados

  1. chikago666 disse:

    Eu me pergunto se Dark Heresy/Rogue Trader/Death watch tem mercado aqui no brasil. 3o lugar nessa "billboard", gente. PQP, pra mim é o melhor cenário de dark-fantasy (tanto o fantasy quanto o 40k), e nunca botou os pés no Brasil

  2. Gruingas disse:

    Será que algum dia uma livraria ou distribuidora brasileira libera esse tipo de dados?
    Sempre fico curioso sobre quanto alguns jogos realmente vendem por aqui

  3. Puppet disse:

    Obviamente não conheço o mercado americano mas, acho um absurdo esse ritmo de lançamento de um livro ou mais por mês.
    Depois do seu core de jogo consolidado, ou seja, Livros do Sistema + Livro de cenário + um ou dois bestiarios, acho um absurdo tentar manter esse ritmo, só contribui para o lançamento de expansões que quebram o sistema.
    Quanto ao Warhammer40k perguntei já perguntei isso também. Me responderam que a Fantasy Fight não tem interesse em licenciar o produto, e uma possível tradução teria que ser impressa em gráficas credenciadas por eles. Se é fato ou não, não sei dizer mas, foi o que me disseram.

  4. Observador disse:

    Puppet, AD&D tinha mais de 750 livros no total !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
    Um D&D 4ª Edição e Pathfinder passam longe da epóca de trocentos livros mensais da TSR.
    D&D é tão bom, mais tão bom que fica em 1ª e 2ª lugar (ou alguém nega que Pathfinder não é D&D ?).
    Somente um D&D para poder competir com o D&D (Pathfinder).

  5. Denommus disse:

    Agora todo mundo que declarou que D&D 4E está morrendo, e por causa da linha Essentials, pode declarar, tranquilamente, que Pathfinder está morrendo por culpa do seu Advanced Player’s Guide.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: