Tormenta RPG: Capa e novo preview

E vamos para mais um preview do Tormenta RPG, dessa vez apresentando a tão esperada capa, além da contra-capa, um pedaço da linha do tempo e também da classe Druida. Agradecimentos à equipe da Jambô, em especial ao Guilherme pela notícia .
Guerreiros. Magos. Monstros. Deuses.
Você.
Tormenta é o cenário de RPG mais popular do país. Nascido em 1999 nas páginas da revista Dragão Brasil, esta terra de espada e magia cresceu. Agora, pela primeira vez, Tormenta torna-se um jogo completo, compatível com o aclamado Sistema d20.
Com este livro básico, você poderá criar seus próprios personagens e aventuras, e embarcar em infinitas sagas com os grandes heróis e vilões deste mundo. A chegada da Tormenta. A busca pelos Rubis da Virtude. O retorno do Terceiro Deus. O ataque de Mestre Arsenal. As Guerras Táuricas. Agora essas histórias podem ser suas.
Tormenta RPG contém tudo de que você precisa para jogar:

  • Uma versão atualizada e aprimorada do Sistema d20, ainda compatível com os livros e acessórios mais antigos.
  • A história do mundo de Arton, com todos os acontecimentos recentes.
  • Regras completas para criação de personagens, com 11 raças, 13 classes, mais de 150 talentos e mais de 600 magias.
  • Material completo para criar suas próprias campanhas.
  • Novas mecânicas de combate e magia, muito mais ágeis e rápidas.

Arton precisa de heróis. Seja um deles!
Título: Tormenta RPG
Autores: Gustavo Brauner, Leonel Caldela, Marcelo Cassaro, Rogério Saladino, Guilherme Dei Svaldi e J.M. Trevisan
Formato: 20,5 x 27,5 cm, 304 páginas, capa dura
Preço: R$ 79,90

Capa

Contra-capa

Parte da linha do tempo

Parte da classe Druida

E não se esqueçam, o livro será lançado na II RPGCon, que acontecerá nos dias 3 e 4 de julho em São Paulo, SP.

torna-se um jogo completo, compatível com o aclamado Sistema d20.
Com este livro básico, você poderá criar seus próprios personagens e aventuras, e embarcar em infinitas sagas com os grandes heróis e vilões deste mundo. A chegada da Tormenta. A busca pelos Rubis da Virtude. O retorno do Terceiro Deus. O ataque de Mestre Arsenal. As Guerras Táuricas. Agora essas histórias podem ser suas.
Tormenta RPG contém tudo de que você precisa para jogar:

  • Uma versão atualizada e aprimorada do Sistema d20, ainda compatível com os livros e acessórios mais antigos.
  • A história do mundo de Arton, com todos os acontecimentos recentes.
  • Regras completas para criação de personagens, com 11 raças, 13 classes, mais de 150 talentos e mais de 600 magias.
  • Material completo para criar suas próprias campanhas.
  • Novas mecânicas de combate e magia, muito mais ágeis e rápidas.

Arton precisa de heróis. Seja um deles!

Você pode gostar...

150 Resultados

  1. Tek disse:

    Tenho de admitir que rolou uma lágrima feliz aqui.

  2. Luciano_Rune disse:

    Caracas, que foda!!!!!!!!!!!!!!!!!! Essa realmente é uma capa digna de Tormenta!! Já vou guardando meu dinheiro para esse livro! Pena não poder ir no II RPGCON.
    Mas o trabalho está foda, parabéns ao pessoal da Jambô e ao trio tormenta e o trio tormenta ultimate xD

  3. Anônimo disse:

    já não era sem tempo!!!
    😀
    até que enfim!

  4. Duda Vila Nova disse:

    já não era sem tempo!!!
    😀
    até que enfim!

  5. Tek disse:

    E ao Daniel Ramos, do Paragons, que esteve envolvido na arte 🙂

  6. Vill disse:

    Sendo sincero, acho que a capa poderia ser melhor.
    Sim, ficou muito bacana, mas a imagem poderia ser outra, sei lá, pelo menos uma inédita. A diagramação interna, essa sim ficou muito foda.
    Continua como compra certa 😉

  7. oneiros_fe disse:

    Caraca que maneiro!!! sempre achei essa ilustração a cara de Arton embora não jogue o cenario estou curioso, achei o preço meio salgado por ter o interior em P&B, mas quando estiver com ele nas minhas mãos acho que isso vai passar facil facil 🙂
    Sucesso pro Trio-Tormenta (quinteto/sexteto sei lá) e pra Jambo.

  8. dino_de_galrasia disse:

    achei indie -q
    enfim, se doher tá colorida então acho que as primeiras páginas vão ser assim (capítulo todo é sonhar demais), tipo, estilo nos mangás.. seria demais assim! Digo tanto pela arte geral do produto quando pelo fato de ser colorido (coisa q n me chateia nem um pouco).

  9. @carolinanegrao disse:

    Parabenize o Dan Ramos que é o autor da capa.
    Ficou FODA mesmo.
    Jambô, arrasaram. Arrasaram MESMO. Contando os dias pro RPGCon pra ter o meu em mãos 😀

  10. hamsey disse:

    desenho reaproveitado…..
    n curti a caa…
    :/

  11. Shido disse:

    Pensei a mesma coisa — poderia ter rolado uma ilustração inédita na capa.
    Nada contra capas com dois personagens — a capa do D&D segue este esquema, e é muito bonita (ah, Tio Reinoldo!) –, e eu sei que ilustrações não nascem em árvore e tal, mas podiam pelo menos ter adicionado um fundo na imagem que não o cinza com sinais do imediatamente detectável pincel de ponta redonda do Photoshop (ou Paint Tool SAI, ou programa similar).

  12. Dan Ramos disse:

    Só esclarecendo, o desenho não é meu. Só a diagramação da capa, páginas internas e logotipo. =)
    Mas assim, o desenho da Horita é show de bola, e esse em especial ilustra tão bem Tormenta que eu nem acho ruim ter ele aí na capa. =D

  13. @metalsonic disse:

    Achei o logo maravilhoso, mas essa ilustração reaproveitada deixou a capa tosquinha pra mim. Ao menos tá melhor que a capa do novo Inimigo do Mundo.
    Acho que seria melhor se a capa fosse toda no estilo da moldura da ilustração, imitando um tomo feito de matéria vermelha/couro de dragão (não consegui identificar bem o que é).

  14. @metalsonic disse:

    Cara, parabéns pela diagramação e pelo logo, ficaram show de bola.

  15. Renato Trimegisto disse:

    Sinceramente? Achei um lixo. Pelo menos do que eu vi até agora em todas as prévias, tirando as informações do cenário que podem ser muito bem conseguidas de outra forma a mecânica não se alterou tanto e muito menos indica a necessidade de uma compra tão CARA. Isso sem contar os próximos livros.
    Além disso a capa está muito ruim, depois de tanto cuidado na criação da mesma e atrasar diversos projetos da Jambô para a criação desse manual colocar uma imagem já utilizada e sem a minima ligação com quem não conhece o cenário, além do que é obvio que isso não atrai a atenção de ninguém. Péssimo trabalho…
    Única vantagem desses novos livros é que os antigos que no final são praticamente a mesma coisa vão ficar mais baratos, fora isso as alterações do cenário eu mesmo faço, o unico que eu realmente compraria é o de valkarya e guerra taurica somente pelo contexto histórico do cenário
    Posso ter sido drástico, posso ter sido arrogante, mas é o que eu acho, depois de tanto tempo e depois de tanto trabalho uma capa boa era o MINIMO que poderiam fazer, juntamente com esse preço totalmente fora dos padrões da maioria dos brasileiros, principalmente rpgistas

  16. Shamassu disse:

    Eles podiam ter compilado vários NPCs famosos na capa… ou pelo menos deixado-a neutra, só com temas de tormenta mesmo… Não gostei dos lefou reaproveitados como capa. Mas ainda assim, livro ótimo, vou comprar. Só não vou ficar admirando a capa a toda hora =/

    • MalkavFelipe disse:

      Os lefou são personagens iconicos de Tormenta, criados especificamente para o cenario. Nada mais justo esse tipo de personagem pra estampar a capa do jogo.
      E alem disso…. é só uma capa ¬¬, o que me enteressa é o conteúdo mesmo ^^
      Mas mesmo assim eu gostei da capa, prinipalmene do novo Logotipo e da moldura das paginas.
      Abraços!!

  17. Griffith disse:

    Achei a capa bem tosca, podia ser neutra ou um monte de NPCs famosos juntos mesmo….
    Esses lefou alem de reaproveitados são desproporcionais, olha a espadinha de brinquedo do cara (ele é toscaum) a mulher é bonitinha…
    Comprarei mas essa capa é fraquinha…

    • Shamassu disse:

      Pois é, eu não vejo penalidade em carisma em nenhum dos dois, pelo menos na parte da aparência XD E pela atitude da mulher-peixe ali, não parece que ela é anti-social…

  18. Griffith disse:

    A capa está péssima, esperava que fosse realmente algo grandioso, podiam mesmo ter compilado vários NPCs famosos na capa ou mesmo tê-la deixado neutra, esses lefous são ridículos, o cara é pior, ele parece desproporcional, olha a espada dele e o chifre parecem plástico, e minazinha é até bonitinha, nada contra reaproveitar imagens, mas reaproveitar imagens tão toscas e simples, aí sim incomoda…
    O preço realmente é salgado, mas comprarei provavelmente, agora que a capa podia ser neutra ou ter uma edição de com capa neutra isso podia, a moldura ficou excelente…

  19. JMTrevisan disse:

    Depende bom pra quem né? É bom pra gente e bom pra maioria da galera aqui.
    No fim todo mundo sai lucrando: quem gostou da capa e vc que não gostou, que pode muito bem continuar com o jogo antigo.
    Sobre o preço: passa pra gente um orçamento de gráfica melhor pra um livro capa dura, com 300 paginas e um caderno colorido e a gente fecha na hora.

  20. Dan disse:

    Também não curti a capa, esperava alguma ilustração inédita e mais chamativa. O preço tá o mesmo de qualquer livro básico de D&D, então não tem muito o que reclamar. Esse é realmente um livro que não dá pra julgar pela capa… :3

  21. kendi disse:

    Achei o design da contra capa melhor que o da capa. A imagem dos lefou, além de ser reaproveitada, ficou meio deslocada. Não combinou fundo branco com o resto.
    Quanto aos cantos da capa, achei muito legal a arte do Danramos. Só ficou abaixo da minha espectativa pq me falaram que ia ser muito foda. Enfim, o problema é mais eu do que a capa em si.
    A parte interna eu achei que ficou muito legal também.

  22. Meks disse:

    Tem aquele conhecidíssimo chavão sobre capas de livros e julgamentos, que cabe muito bem agora, mas é fato: ficou aquém do esperado. A capa ficou bem fraca mesmo, poderiam ter escolhido uma outra ilustração (ou ao menos caprichar um pouco mais na edição da imagem, como o Shido apontou).
    Espero que mantenha o ótimo nível de qualidade do Área de Tormenta e do Contra Arsenal – material quase que totalmente inédito, sem muito reaproveitamento (caso contrário ao do Academia Arcana, que na minha opinião foi decepcionante). Acho difícil que tenha muita reciclagem, dadas as mudanças que aconteceram no cenário, mas ainda assim seria meio chato ver nesse livro novo ilustrações, textos e descrições repetidos em revistas e materiais mais antigos.

  23. Domênico disse:

    Achei a moldura da capa realmente muito boa, e o logo ficou ótimo – não sei se é novidade ou não, mas nunca tinha visto – muito mais condizente com o cenário do que o antigo, muito "duro".
    Não sou contra reaproveitamento de imagens, acho válido, porque dá um trabalho fazer ilustrações pra encher um livro inteiro, mas reaproveitar imagem na capa foi meio… Hum… Sacana. Não sai tão caro assim arranjar um ilustrador pra fazer um desenho pra capa, e UM desenho – mesmo caprichado, pra capa, afinal de contas! – não é uma coisa tãããão demorada de se fazer. Dava pra dar um jeito.
    O preço…. Bom, o preço. Alguém aí em cima disse que é preço padrão de livro de D&D. Ok. É mesmo. Mas esses livros precisam ser traduzidos, o que não é feito de graça, e são coloridos, o que não é o caso. Tá, É caro, capa dura e tudo o mais, mas me pareceu bem salgado.
    Por outro lado…. O livro um dos Reinos de Ferro – tem umas 100 páginas a mais, de fato, mas segue o mesmo esquema de capa dura e miolo em preto e branco – me custou 90 onças e eu paguei por ele. Não sem sofrer, mas paguei. Acho que, pra quem curte o cenário, é válido o preço.
    Desde que a capa fosse um original, é claro….

  24. Snake disse:

    A diagramação da capa e a diagramação interna estão lindas, palmas ao Dan, ficou show, cara!
    Agora, estou esperando muito do livro, por isso é uma compra certa, mas fiquei decepcionado com o uso dessa imagem… Tipo, acho que seria o mínimo esperar uma arte inédita, e talvez mais trabalhada, não que essa seja fraca, mas "deveria" ser uma imagem nova, e poderia ter sido melhor…

  25. Achei que ficou bastante legal também, e concordo com a maioria de que a ilustração poderia ser outra, inédita talvez. Talvez role uma edição especial com tantos pedidos, para uma capa com ilustra diferente.

  26. Shido disse:

    "Bom, o preço. Alguém aí em cima disse que é preço padrão de livro de D&D. Ok. É mesmo. Mas esses livros precisam ser traduzidos, o que não é feito de graça (…)"
    Ei, mas não é como se o Tormenta RPG não houvesse sido ESCRITO, o que também não sai de graça. Ou valeria um texto original menos que uma tradução? Certo, deve haver porções reaproveitadas da versão anterior — bem, nesse caso, por que o LdJ do D&D 3.5 custa o mesmo que o LdJ 3.0? Praticamente todo o texto do 3.0 foi reaproveitado no 3.5.
    Tem também a questão da tiragem — o Tormenta pode ser uma marca forte, mas D&D é mais, e a tiragem do último provavelmente é maior, o que baixa o preço –; um livro de 80 reais vs. três livros de 80 reais, etc.
    Mas com a capa ainda não me conforme — todas as raças e classes receberam ilustração inédita, e capa poderia ter seguido o mesmo rumo.

  27. Tek disse:

    Fato é quando é algo algo não pode ser questionado. Essa é sua opinião, eu respeito mas não concordo. Logo, não é um fato 🙂

  28. Shido disse:

    Alguém mais notou? A contracapa diz 11 raças, enquanto o preview na DS 28 dizia serem 8. Quais seriam as outras 3 que entraram na seleção?

  29. Heitor disse:

    Considerando que são onze as classes básicas 3.X, pode ter acontecido uma enrolada com a quantidade de raças

  30. @caioviel disse:

    Respondendo: Gnomo, Meio-Elfo e Meio-Orc.
    Apesar de não serem as 8 raças principais do cenário (e nem existirem gnomos nativos em Arton!), eles ainda estão no livro, pois a ideia é substituir os livros básicos do D&D 3.X. Logo, se você quer jogar em Forgotten usando o Tormenta RPG como base, vai precisar das regras atualizadas e compatíveis para as raças que foram deixadas de lado.

  31. Achei o design da capa lindo! Show de bola mesmo. Mas não gostei da ilustração. Além de ser muito fraquinha para uma capa de um livro desse porte, não identifica o cenário, sem falar que é um desenho manjado (visto na DS e Área de Tormenta). O ideal seria uma imagem inédita que representasse o cenário, com um conteúdo mais genérico, e não apenas um par de personagens. Apesar da ótima nova diagramação, parece que eles vão seguir os padrões das capas anteriores, com desenhos de uns personagens em cada capa de livro, muitas vezes sem cenário nenhum. Área de Tormenta por exemplo ao invés de trazer uma ilustraçãao foda de uma área de tormenta, traz o retrato da Compania Rubra. Piratas e Pistoleiros, uns piratinhas ( poderia ser um navio pirata fazendo saques e tal…) A capa do TRPG ficaria ótima se fosse algo como um “Manual das Raças de Arton”
    Mas a diagramação taa PERFEITA. Parabéns ao diagramador.

  32. MalkavFelipe disse:

    0___0
    3 livros pelo preço de um, e ainda compaivel com os livros lançados até agora. Quer mais?
    Os personagens da capa foi muito bem escolhido. É imagem aproveitada? Sim, porem uma imagem que caracteriza perfeitamente Tormenta. São personagens iconicos do cenario, e que além disso, pode chamar a atenção de quem não conhece Tormenta atraves da curiosidade de saber que tipo de gente é aquela da capa.
    Achei muito melhor do que colocar um guerreiro padrão, ou qulaquer outra coisa mais comum, visto que pra quem ja conhece Tormenta, vai se identificar ainda mais, e quem não conhece, não vai pensar só mais um mundinho medieval que existe por ai.
    Essa é minha opinião.
    Adorei a capa, e espero ansiosamente por ter o ivro em mãos em breve.
    Abraços!

  33. Pablo Urpia disse:

    Esse livro é compra certa de muita gente.
    A capa supreendeu. Para ambos aspectos, positivo e negativo. Positivo para a arte final, bordas bem trabalhadas e todo o (bom) trabalho que já estamos habituados a acompanhar do Dan Ramos. Negativo para ilustração de capa. Acredito que TODOS os fãs de Tormenta (como eu, pelo menos) esperavam uma arte nova, inédita, digna de um novo livro. Livro que será um marco na história do cenário. Uma boa oportunidade foi perdida, para cravar a capa como uma das melhores capas de livros de RPG nacional, embora que a ilustração que foi utilizada não comprometa a obra, longe disso.
    E até pelo retrospecto de lançamentos de Tormenta, onde TODOS os livros possuiram arte de capa eclusiva, acho que desde a 1ª edição não? Esse livro na minha opinião, mais do que todos que já foram lançados, merecia uma ilustração inédita.
    Não será isso que fará com que os fãs não comprem o título. Mas que ficou um sentimento que poderia ser melhor, ficou.
    Havia uma esperança de ter essa ilustração de capa alterada, mas como o lançamento do livro já é no dia 3 de julho, acho que isso não é mais possível.
    De qualquer forma, parabéns a todos os envolvidos no projeto e acreditamos que o cuidado que se teve para conceber esse lançamento, vale cada centavo de seu preço.

  34. Renato disse:

    Pagar um ilustrador para fazer uma imagem para a capa inédita era o mínimo que podiam fazer. Me decepcionei com a capa.

  35. Snake disse:

    Realmente, se por parar para pensar, acho que é a primeira vez que o livro principal do cenário aproveita uma imagem antiga ao invés de algo inédito para capa… Engraçado que essa versão deveria ser o ultimate de Tormenta, algo novo, diferente.
    Esse livro realmente já está na gráfica? Sei lá, de repente, rola um milagre e eles mudam… Tipo, aquele imagem que o Dan usou na versão do Tormenta RPG dele, dá de 10 a 0.

  36. Tek disse:

    Se vai ser lançado no RPGCon (em 3 semanas) provavelmente está na gráfica há uns dias.

  37. Snake disse:

    Puts… O livro vai ser foda do mesmo jeito, mas todas vez que eu olhar pra essa capa vai rolar um estresse huahuahuah

  38. Lê "Darkwizard" disse:

    Eu achei a capa uma bela merda. Mais por reaproveitar ela do que pela qualidade da imagem.
    As capas dos três últimos módulos básicos foram maravilhosas. Logo esse, o livro mais importante já lançado pro cenário em seus 10 anos, vai ter uma capa tão fraquinha…
    Eu tenho esperança que seja uma brincadeira, os fãs sempre encheram o saco do trio com relação às imagens reaproveitadas. E é bem a cara da equipe de Tormenta tirar um barato com agente, e depois, na hora do lançamento, ver todo mundo quebrando a cara.

  39. Pablo Urpia disse:

    Uma lástima, mas já era de se presumir, com o lançamento tão próximo.
    O consolo, o conteúdo do livro, serve como um apelo também, que é: por favor Jambô, não repita isso nos demais lançamentos!
    Não sei se o projeto da capa inicialmente era esse mesmo, mas deu uma ligeira impressão de que como a ilustração não era nova, os efeitos gráficos ficaram mais salientes do que as próprias ilustrações, tanto de capa, quanto de contra-capa (ou 4ª capa, como queiram). Foi de propósito?
    E pelo preview, teremos partes no livro coloridas?

  40. Pablo Urpia disse:

    Só tomara, só tomara velho!

  41. JMTrevisan disse:

    A minha esperança é que quando o livro sair, vocês se preocupem mais com as 300 paginas do que com a ilustração que ocupa menos da metade da área útil da capa.

  42. Charles disse:

    O novo layout da palavra Tormenta na capa ficou muito bom. Acredito que esse será o granda lançamento do ano.

  43. Thiago Prietto disse:

    Parabéns ao excelente trabalho do Dan Ramos e de todos os autores do livro. Com certeza vai ser um ótimo livro. O design sangria/Tormenta do Dan Ramos é fantástico!!! Agora a ilustração………. ela não é ruim, mas não serve para o contexto da capa, não é uma boa escolha pra edição definitiva de Tormenta; tinha que ser algo muito mais evocador do espírito de Tormenta, algo que fosse condizente com a atmosfera do cenário, mas que também seja capaz de atrair novos jogadores.
    Quando penso em Tormenta imagino sangue, loucura, medo, desconfiança, mas tbm descontração, sarcasmo.
    Claro é o que eu sinto, e de repente muita expectativa foi gerada por causa dessa indefinição de ilustrações e imagens. Mas ainda assim, é um desenho comum que deixa a desejar quando é colocado na capa do livro que é a edição ultimate, pelo menos em termos de regras, do cenário.
    Prefiro o Kalliadranoch, o Dragão da tormenta, something like that.

  44. JMTrevisan disse:

    Esqueçam. Não é piada e não há tempo hábil pra se pedir outra ilustração, mesmo que quiséssemos.
    Alias, show de bola as críticas do povo aqui: lixo, merda… o povo tá se superando nos adjetivos. Ninguém é obrigado a gostar da capa, mas eu esperava um pouco mais de respeito e confiança de quem se diz fã do nosso trabalho.
    Com o tempo a gente aprende.

  45. Dan Ramos disse:

    Normal, pô. Desconte os trolls e vai ver algumas pessoas que gostaram, outras que não, ta tranquilo. =D
    Pessoal que queria algo mais condizente com o cenário ou menos "fofinho", pensa que a capa não pode ser pesadona (censura) e os lefous tem tudo a ver com Tormenta =D
    Eu particularmente gosto desse desenho, mas acho que já disse isso (hoje tô meio doido com o trabalho).
    O pior é que olhando agora pra ela, eu bem que gostei de como o Cassaro jogou a ilustra, eu não estava conseguindo encaixar ela aí nem a pau hehe.

  46. Tek disse:

    É sempre assim, igual quando anunciamos a capa e pauta de alguma DS.
    A galera fica sofrendo de véspera.

  47. Pablo Urpia disse:

    Trevisan, releva esses adjetivos que fizeram injustamente para diminuir o trabalho de vocês velho e considera os comentários construtivos.
    Acredito que todo mundo tá mais feliz que o livro está mais perto do que longe de ser lançado. Eu mesmo gostei da capa, contudo gostaria muito que ela fosse ilustrada com uma imagem nova. Não foi. Vou comprar o livro da mesma forma, sem stress, até como enfatizei, que o conteúdo e o esmero que vocês colocaram no livro valem muito mais.
    Abraços

  48. Snake disse:

    Assim, velho. Fã é Fã. Se contratam ou deixam de contratar um jogador X ou Y para seu time, você xinga deus e o mundo. Então é normal.
    E tipo, são mais de 50 mensagens, quantas estão batendo na mesma tecla? A diagramação tá show, mas essa imagem… Tem que admitir, careca, que deixa uma frustação na galera, né. Não tenho dúvida que o conteúdo vai compensar, e outras imagens novas e tal, mas a capa é sim um item importante num livro tão esperado.

  49. Dom Cortat disse:

    "Sobre a capa, eu realmente me decepcionei a primeira vista. Mas no fim, eu gostei. A moldura e o logotipo não tem o que falar, estão ótimos. E o desenho mostra dois personagens sem história. O que é bom para livros de RPG no geral, afinal, vc DEVE criar as histórias deles, essa tem sido a nova ideia de ilustrações dos produtos de Tormenta, sempre trazendo personagens neutros na capa (com exceção do Contra Arsenal). "
    Um cata disse isso no forum da jambo, como era isso que eu queria dizer prefiro reaproveitar.
    Então é isso ai que eu disse. E no mais, quem não gostou da capa, baixa a imagem e passe uns bons 15 segundos olhando melhor e diz se não tá perfeita.
    ps: Se bobear Tormenta entra no guiness como o livro com mais autores no mundo.

  50. JMTrevisan disse:

    Eu nao tenho nada contra preferirem ilustração inédita. Faz todo o sentido. Mas não acho que isso estraga o livro. Ou a capa. Ou o trampo que os caras fizerem nas outras 300 paginas. Não acho que seja uma lástima, uma bosta, uma merda, uma porcaria ou algo do tipo.
    O canal direto que vocês tem com a gente é coisa rara. E coisas raras devem ser preservadas.
    Não quero cordeirinho baixando a cabeça pra tudo que a gente faz e nem lambendo nossas botas. Quero críticas sim, mas quero respeito a todo mundo que trabalhou por mais de um ano nesse troço. E aqui tb falo mais como fã e "consumidor" do que como autor, ja q fui mais consultor do que qualquer outra coisa.

  51. Renato Trimegisto disse:

    Quanto ao preço eu até entendo pelos motivos já citados por você, porém não deixa de ser caro para o padrão de renda brasileiro, por mim teria muito mais saída uma variação semelhante ao mutants & Masterminds, mesmo que visualmente mais pobre e/ou em preto e branco.
    E quanto a capa, não tem como dizer que está boa, eu dificilmente critico tanto e de forma tão "bruta" mas pelo menos uma arte nova um trabalho tão grande como esse merecia, porém a arte interna está ótima, assim como o logo da Tormenta.
    A Jambô não tem interesse em vender o e-book? Seria uma alternativa interessante, mas não posso afirmar que seja lucrativo..

  52. @raulranma disse:

    Putz! Essa capa do TRPG está polêmica!
    Eu particularmente esperava uma nova ilustração, mas não acho essa ruim.
    Acho que os lefou são um ótimo tema de capa, mas usar uma imagem reaproveitada para a capa de uma edição que deve ser marcante… realmente não foi legal na minha opinião. Em compensação, ela trás aquele ar de anime realista típico da Horita, que provavelmente atrairá jogadores.
    Estou ansioso pra entrar na Jambô e ter esse livro nas mãos. Aí sim vou saber se ele é tudo aquilo que eu esperava.
    Parabéns "Equipe Tormenta", pelo ótimo trabalho.

  53. Lê "Darkwizard" disse:

    Acredito que vou ficar satisfeito com as 300 páginas, sou fã do trabalho de vocês todos e tenho um carinho muito grande pelo cenário.
    Mas sempre que eu pegar o livro, vou ver essa capa e lembrar "que merda, um livro tão bom… custava ter um pouco mais de cuidado com a capa?". E isso ta ficando muito marcante em Tormenta, livros de bom conteúdo mas com capas ruins.
    Ok, não se julga um livro pela capa, mas ter uma capa legal não é pecado.

  54. Lê "Darkwizard" disse:

    Quando saíram as capas dos romances, eu adorei todas e divulguei. Desculpa se eu me sinto à vontade pra criticar..Acompanho esse cenário há 10 anos, e tenho certeza que TRPG tem tudo pra ser o melhor livro nacional de RPG.
    Mas a escolha da imagem foi muito infeliz por parte de vocês. Nada pessoal Dan, você manda muito bem, mas essa capa em particular ficou ruim.

  55. Tek disse:

    Lembrando que Carisma rege também o reconhecimento da individualidade, coisa que os lefeu (e os lefou, "em parte") não têm.
    Fora que Carisma também pode ser encarado como o quão perto você quer estar daquela pessoa.

  56. Tek disse:

    Quem comprar um exemplar e quiser arrancar a capa, fique à vontade (apesar de achar que não vai ser fácil).

  57. @caioviel disse:

    Fui eu quem disse =D

  58. @metalsonic disse:

    Pense nisso na próxima baranga que você encontrar. Olhe 15 segundos pra ela e veja se alguma coisa melhora! xD

  59. Não gosto do cenário nem do sistema. Mas é um acontecimento muito bom para o RPG nacional.
    Parabéns a todos envolvidos.
    Gilson

  60. Marcio Martins disse:

    Pra quem é fã, é facil falar bem…

  61. Griffith disse:

    Como a capa é infantil diga-se de passagem…

  62. Não consigo acreditar que será essa capa! Poderiam colocar o título no centro e colocar um fundo rubro que já ficaria bem melhor.
    Com várias imagens novas, e bem legais diga-se de passagem, como o próprio druida aí em cima reciclar uma imagem como essa, e para a capa ainda por cima!
    É uma pena.

    • Tek disse:

      Aí alguem fala: "Pô, colocaram um druida na capa! Podiam colocar um paladino ou um algoz da Tormenta" e a coisa recomeçava.
      Em resumo: nunca estariam satisfeitos.

  63. Cloud_Lima disse:

    Realmente decepcionante a capa, dá até impressão que é uma pegadinha, como disse o colega acima.
    Eu não estou conseguindo abrir as “respostas” dos posts… alguém também teve esse problema? Alguma dica? Já mudei de navegador, atualizei, abrir de novo, e nada…

    • Snake disse:

      Cara, tá funcionando normal aqui no Mozilla. Tenta forçar uma atualização da página (Ctrl+F5) para ver se não tá em cash ou algo do tipo.
      E Tek, nada haver, cara. Nunca reclamaram tanto da capa de um livro de Tormenta, isso porque a maioria são com imagens inéditas e no minimo legais. Com certeza se fosse uma imagem nova, legalzinha, ninguém ia tocar tanto no assunto, a diagramação fuderosa do Dan faria o resto.

  64. BURP disse:

    O que eu achei estranho na imagem escolhida não é ela ter sido reclicada, mas reciclada de uma contra-capa de outro livro… Aí fica aquela impressão de estar olhando pra bunda do livro, e não pra frente. =P
    E o problema acho que nem é tanto os personagens escolhidos pra aparecerem, mas achei que o fundo da imagem ficou meio destoante relação ao resto do design (as bordas e tal), que ficou foda. Mas eu também não sou designer, então um palpite meu vale tanto quanto uma promessa de Hynnin…
    Em todo caso, com meu orçamento apertado do momento, eu possivelmente não faça parte do público-alvo inicial do livro mesmo.

  65. Savage disse:

    Na minha opinião, a melhor capa de Tormenta até hoje: http://i50.tinypic.com/2emhrnd.jpg
    Se esse novo livro viesse com essa capa, seria perfeito.

  66. Snake disse:

    Respondi ao Cloud justamente de uma forma que ele já disse que não tá conseguindo ver, dãaaa…, sorry xD
    Cara, tá funcionando normal aqui no Mozilla. Tenta forçar uma atualização da página (Ctrl+F5) para ver se não tá em cash ou algo do tipo.

  67. Savage disse:

    Não sei onde foi parar meu outro post… mas repito: para mim, a melhor capa de Tormenta até hoje foi aquela antiga, uma que só tinha uma espécie de líquido rubro-negro escorrendo ao fundo e um texto dourado dizendo "Tormenta".
    Sempre quando eu pensava nesse Tormenta RPG eu imaginava essa capa. E – sinceramente? – acho que deviam ter usado ela. Foi a que marcou o cenário, na minha opinião.

  68. Protagonist disse:

    Bom, minha opinião é a mesma da maioria (pelo menos daqueles que não abusaram de linguajar baixo): a arte do Dan tá legal, mas o modo como a ilustração foi usada não ficou muito bom. O pior é que eu gosto dessa ilustração, o que me incomodou mesmo foi o fundo. E, sei lá, não entendo muito dessas coisas, mas essa capa ficou com jeito de página de álbum de fotografia. Mas, enfim, seria estupidez tirar o mérito de todo resto do livro antes de ler, certo? 😛

  69. Jota Gui disse:

    Eu conheci tormenta através dos romances do Caldela.
    E sei lá esse estilo de ilustrações puxadas pro mangá não conseguem traduzir pelo menos pra mim que conheci o cenário muito tarde o real significado que tormenta tem na minha imaginação.
    Mas com certeza as ilustrações não vão comprometer o trabalho todo. identidade visual está maravilhosa essa sim traduz o cenário com maestria. Espero que foleando o livro encontremos outras ilustrações com uma melhor solução.

  70. Dom Cortat disse:

    Aposto que ao ver essa capa ao vivo muitas opiniões vão mudar.
    Reparem bem galera, a capa tá tri legal.
    O que mata é o Elefante da Jambo. xD

  71. O maior apelo comercial do livro para mim está em ser nossa única opção nacional de D&D 3.75, perfeito para quem não engole a 4ª Edição nem faz questão de penar novamente com manuais importados como os de Pathfinder. Tormenta como OGL d20 para medievalzão está ótimo, basta ignorar o cenário e partir pro dungeoncrawl!

  72. Griffith disse:

    Espero que essa capa seja zuera…
    Não acredito que eles vão fazer isso com o livro do ano…
    Quero acreditar que é zuera mais tá até no site da jambo essa capa, fraquinha….
    Curto muito as ilustrações da horita (gostava mesmo das do Vazzios, o cara era uma lenda) mas esta é realmente indigna da capa do lançamento do ano…

  73. jurubebaleãp disse:

    só pra aumentar o coro dos descontentes: eu também acho a ilustração da horita superlegal, mas ela simplesmente não ficou com o enquadramento agradável nessa capa!
    Até mesmo por já ter visto essa imagem antes a gente sabe que ela perdeu o brilho nessa capa, sendo ofuscada por essa moldura, que foge totalmente do estilo da ilustração. Podia ser nova. Virou porta-retrato lefou.
    No mais o livro promete

  74. juurbebaleão disse:

    Chamava o Greg Tochini pra fazer essa capa que tava tudo mais que perfeito

  75. Domênico disse:

    Não, Shido, eu não quis dizer que os escritores do Tormenta merecem menos que os do Reinos de Ferro. Nem que reaproveitar textos era algo "errado", ou algo assim. Só que um livro que precisa ser traduzido têm um custo à mais em relação à um nacional porque têm uma etapa a mais que precisa ser paga, que é justamente a tradução.

  76. Domênico disse:

    Eu realmente gosto muito do trabalho de vocês como escritores, e mesmo não usando patavinas do material da Dragão Brasil – ou da Dragon Slayer – eu sempre continuei comprando as revistas simplesmente porque gostava de ler o que vocês escrevem. O conteúdo do livro certamente está no padrão de qualidade que nós já conhecemos, e que fez com que o cenário se tornasse um sucesso.
    Mas essa quase metade útil da capa ainda é A Capa. É o que vai ficar na memória quando alguém falar do livro. Quando alguém fala em "livro de D&D" eu lembro automaticamente de um imenso dragão vermelho e de um barbarozinho prontos à se defrontarem. Quando alguém fala em GURPS, automaticamente eu lembro das bolhinhas com personagens flutuando dentro, num fundo "via láctea". Tagmar, Vampiro, o primeiro Trevas! Poxa, capas são a parte que identifica um livro! Se a capa não tem importância, então porque não deixaram um imenso logo da Tormentanum fundo vermelho e pronto? Porque ela importa, sim! E esse é um livro pra entrar pra história do RPG no Brasil! Custava TANTO ter mais cuidado?

  77. ojovemeditor disse:

    Burp, concordo contigo. O fato da ilustra não ser inédita não fez muita diferença (pra mim), mas a composição que eu não achei harmoniosa. Penso que um lançamento desse porte pedia uma ilustração inédita.
    Mas o layout das páginas (que todo mundo tá chamando de diagramação) eu achei fantástico, me lembrou alguns livros da Mongoose, como o Sláine RPG que tem uns borders bonitos assim.

  78. Greby-sama disse:

    ok ok, a capa tá mais ou menos, agora, a contra-capa está perfeita
    @[email protected]!!!
    I S2 Valkaria

  79. corvo da tempestade disse:

    "Mas não acho que isso estraga o livro. Ou a capa. Ou o trampo que os caras fizerem nas outras 300 paginas. "
    Como só vimos a capa não podemos elogiar ou critiar o resto do livro, não concorda? então nada mais lógico que as críticas estejam somente no que foi divulgado.

  80. Murillo disse:

    Vc tá de brincadeira, né?
    Essa é a "capa padrão" da Daemon editora. Eles usaram a mesma capa e a mesma fonte em TODOS os livros deles. Sinceramente, essa foi uma das piores capas (sem graça, sem carisma, sem originalidade…).
    Na verdade, todos os livros de Tormenta tiveram capas ruins. Essa nova edição não poderia ser diferente, né?

  81. Gostei muito da arte, mas acho que preço ta muito salgado para um livro que foi produzido no brasil, qual a desculpa deles ? só não pode ser taxas de importação.

    • Snake disse:

      Cara, falar da imagem ainda ia, mas não tem como falar do preço ou da diagramação. O livro faz o papel dos 3 livros básicos de D&D, 1 livro só que custa 1/3 se comparado ao custo dos 3 básicos de D&D, sem falar no trabalho dos caras, nada mais que justo, tem nem lógica questionar o preço.
      Já a imagem da capa…

    • @caioviel disse:

      E além do mais (posso estar enganado), quando um livro é traduzido no Brasil, não se paga taxa de importação, e sim pelos direitos autorais dos autores originais…
      E livros no Brasil são muito caros mesmo… para imprimir e tudo mais. E o trabalho que eles tiveram para produzir o livro é absurdamente maior do que o trabalho para traduzir um.
      Por exemplo, mais uns dois, três meses e a Jambô deve estar terminando o Dragon Age RPG, agora o Tormenta RPG demorou quase um ano!

  82. Mestre Urbano disse:

    LOKO PRA LER…….LOKO PRA LER…….LOKO PRA LER…….LOKO PRA LER…….
    qualidade de sempre das artes…..
    http://mestreurbano.wordpress.com

  83. Tek disse:

    Agora que você falou, realmente o logo da Jambô estragou tudo. Pena que não tem aquele "sistema d20", gostava tanto dele (mentira).

  84. Shido disse:

    Traduzir é uma coisa — o texto já está pronto, é só modificar o idioma.
    Em um livro original, há todo o texto a ser escrito (há coisas que vão se reaproveitadas, mas em todas as outras em que o cenário se modificou, novas descrições de fazem necessárias), e todo o sistema de regras, que mesmo sendo uma adaptação do d20, parece ter sido reescrito (as descrições mais enxutas das regras), e coisas foram reformuladas — o que, por sua vez, deve ter necessitado de testes.
    Trabalho original é, exatamente, mais trabalhoso que tradução.
    Todos que reclamam deveriam tentar escrever um cenário completo, levantar ilustrações (das quais tenham os direitos de uso!), compor o sistema completo de regras (e testá-lo), diagramar tudo e encontrar uma gráfica boa a preços razoáveis. Quero ver se continuam a dizer que é fácil ou fazer pouco caso.

  85. Bob Mota disse:

    Eu tmb queria entender o pq que o preço está alto e material não está colorido.
    Pra um livro em P&B, tá muito caro.
    Os livros de D&D, são importados, a qualidade do material é muito alta, e é colorido.
    O TRPG, sair na mesma faixa de preço e ser em P&B, acho um absurdo.

  86. Que nervosismo.
    Gilson

  87. Dom Cortat disse:

    300 páginas e substituir os Três Livros D&D num só. É uma boa desculpa na minha opinião.

  88. JMTrevisan disse:

    Wrong, man. O livro é escrito, tem ilustrações a ser pagas, diagramação pra começar do zero, design que precisa ser pago, no caso deste livro especifico temos a reformulação do logo…
    É tudo bem mais complicado do que vcs pensam. Pegar o preço de um livro gringo e comparar pau a pau com um nacional é procurar encrenca.

  89. JMTrevisan disse:

    Nem de longe discordei das críticas. O teor e os termos das críticas é que me incomodam.

  90. JMTrevisan disse:

    Vocês confundem "decisões com as quais vocês não concordam" com "falta de cuidado". Não é por ai.
    Eu, em particular, fico meio puto porque a gente "brigou" pra ter o design do Dan e eu tenho 'brigado" por uma mudança no logo de Tormenta há anos. E ai o pessoal prefere ofender o trampo da Horita ao invés de olhar o conjunto da coisa.
    Como eu disse: a crítica é válida e a gente ouve. O que eu nao gosto e nem admito é ofensa. Fora isso cada um tem o direito de achar o que quiser.

  91. Oriebir disse:

    Nah, "A Bíblia" ganha disparado! =)

  92. Gruingas disse:

    Eu também esperava uma ilustração nova mas ainda assim gostei da capa. E até que colocar os lefou na capa foi uma boa idéia, é a Tormenta na capa mas sem precisar colocar um demônio horroroso que poderia espantar quem não conhece o cenário. É claro que eu preferia o demônio horroroso, mas o miolo do livro me interessa mais…
    Mais importante que gostar da capa ou não, eu gostei de todas as ilustrações novas que apareceram na DS ou no twitpic do Cassaro e mais importante AINDA adorei todos os previews. Não tinha como não gostar, é meu sistema favorito, reescrito pelos autores do meu cenário favorito!
    Acompanho o cenário desde 2000 e mal posso esperar pela nova edição. Coloquem logo pra vender esta budega, de preferência com desconto!!

  93. Cloud_Lima disse:

    Substituir os 3 livros de D&D? Não necessariamente, pois o Tormenta RPG já vai ser lançado dependendo de mais dois outros livros: o tal Manual das Raças, o o tal Manual de Monstros/Criaturas.
    Nem sei se vai ser possível rolar uma campanha muito longa só com as criaturas que vão vir nesse livro.

  94. Cloud_Lima disse:

    Valeu, Snake!
    Já deu certo aqui…

  95. Cloud_Lima disse:

    Seria bom se fosse, pois representaria uma maior consideração a quem pretende usar o sistema, mas não o cenário (como eu).

  96. @caioviel disse:

    Não acho que teremos alguma dependência do manual de raças. Será apenas um suplemento (assim como muitos outros existentes para D20).
    Quando aos monstros, eu concordo. O bestiário será mesmo necessário, mas com este livro já dá para começar a jogar. Além disso, dá pra usar o bom e velho Guia dos Monstros da 3.X. Ou o bestiário do Pathfinder, ou Monstronomicon,,,

  97. @caioviel disse:

    Vejam a resposta do Cassaro no formspring sobre a capa. Ele disse tudo.

  98. Shido disse:

    Então coloca lado a lado as ilustrações de capa do TRPG e do Eberron Campaign Guide, coloca…

  99. Ziderich disse:

    A capa ficou bonita. O novo logo é legal, Já apareceu antes e eu gostei. Agora a arte reciclada é meio chata. A Erica Horita realmente fez uma ilustração excelente, mas essa aí já tá meio saturada. E como Tormenta tem um problema com arte reciclada demais, podia ter rolado uma arte nova. Até porque é um marco pro cenário, um livro básico próprio.E reciclar arte justamente na capa, mesmo que excelente eu ainda acho mancada.
    Só não entendi uma coisa: Vai vir um caderno colorido junto?

  100. Nume Finório disse:

    Exatamente. Tormenta RPG terá 288 páginas P&B e 16 páginas coloridas.

  101. Domênico disse:

    Caramba, eu devo escrever muito mal, mesmo… Alguém lá em cima disse que o livro tinha o mesmo preço de um livro básico do D&D. Eu disse que ele é o mesmo preço, sim, mas os livros de D&D são 100% coloridos (me refiro aos lvros de capa dura, ok?), e que a tradução não se faz de graça. Sim, eu sei perfeitamente que há um monte de questões além disso. Eu entendo que há necessidade de disigners, diagramadores, ilustradores e etcetera. Mas eles foram necessários nos livros em inglês também, que chegam à nós traduzidos e re-editados, onde há a necessidade de outros profissionais à serem pagos!
    Além disso… Alguém leu a parte em que eu digo que, pra quem gosta do cenário, vale a pena tanto quanto um Reinos de Ferro?
    (eu não sou o inimigo, caras! Cessar fogo, por favor!)

  102. Domênico disse:

    Olha só… Eu não usei uma única expressão de baixo calão aqui, e inclusive já elogiei o trabalho do Dan – que ficou mesmo muito bom – E o novo logo – que parece muito mais adequado. Mas quer saber? A arte da horita é ruim, mesmo. Essa em particular, tem um monte de defeitos, que já foram apontados, inclusive. Mas ok, eu nem me importo de repetir alguns:
    O sujeito com um chifre, lá atrás: Não há um comço nem um fim definido senão por cores no chifre, e as cores – não a colorização, mas onde as cores mudam de cor da pele pra cor de chifre – fazem com que ele pareça mesmo um chifre de plástico colada na testa do cara. A espada do sujeito parece um espeto. Tem uma lâmina de que? Um centimetro e meio de largura? E como alguém segura com alguma firmeza um cabo daquela finura? Parece mesmo é uma espada de brinquedo. Além disso, o lábio do lado direito do sujeito aparece alí, bem na frete dos dentes, então ele deve estar se contorcendo em alguma careta muito estranha, ou então tem um imenso erro de perspectiva.
    Tem mais, mas aí podem defender o desenho dizendo que "eles são lefou, então eles são esquisitos, mesmo!" mas não me furtar de apontá-los: Desproporção. A cabeça é grande demais em relação ao corpo, a mão é grande demais em relação à cabeça. Traço de anime, ok, mas tá desproporcinal. Além disso, as orelhas de ambos estão na altura do nariz, e são muito pequenas. E o sujeito tem um pescoço anormalmente comprido. Ah, e as trancinhas da guria estão flutuando, mas não há nenhum outro sinal de movimento de ar no cabelo dela ou dele, então não dá pra imaginar que está ventando, e pra levantar as tranças naquela altura, o movimento da cabeça que ela precisaria estar fazendo é extremamente brusco. Ela deveria estar dançando freneticamente, é isso? Acho que não entendi a ideia.
    Enfim, o desenho é muito ruim. Considerando ainda que a Horita tem desenhos muito melhores, não dá pra entender porque usar esse na capa.

  103. Thiago Prietto disse:

    O preço do livro é extremamente justificável. São três livros em um, seis autores que dividem os créditos, 300 páginas…..
    Não se esqueçam que o sistema do Tormenta d20 é compatível com todos os sete anos de D&D 3ª edição. Ele não é dependente de livros posteriores. Manual das Raças, guerras Táuricas e afins virão para expandir o cenário, não serão obrigatórios para quem quer só o sistema. Só será necessário um pequeno esforço de adaptação. Mas não conversão completa das regras, caso você jogue 4E. Agora dá pra aproveitar tudo de 3.0, 3.5, Pathfinder, no jogo, fazendo adaptações simples.

  104. Cloud_Lima disse:

    Sim, de fato. Suponho que "poderia" ser possível manter uma campanha até 20º nível só com esse livro – mas com uma variação muito fraca nas criaturas, principalmente pra quem não tem outros livros.
    Esse foi justamente um dos fatos que me fez entrar no coro de fãs que queriam mais de um livro básico, nos previews anteriores.

  105. macoaz disse:

    Anda falando muito nessa coisa de "substituir o 3.5". Mas tem algum monstro nesse livro?

  106. macoaz disse:

    "Tormenta d20 é compatível com todos os sete anos de D&D 3ª edição"
    Será que um livro que tem "Novas mecânicas de combate e magia, muito mais ágeis e rápidas." pode ser compatível com TODOS os livros da 3.x já lançado. Aliáis qual é essa nova mecânica de combate?

  107. Gruingas disse:

    A mecânica de combate, pelo que podemos ver nos previews é a mesma. Até pela compatibilidade.
    E também porque o combate na terceira edição era ágil de rápido ate o 5o nível mais ou menos.
    A partir daí complicava por causa dos multiplos ataque de quase todos os personagens a cada turno, e com bônus de ataque diferentes… isso eles já anunciaram que acabou. E falaram algo sobre simplificar as manobras… mas não sabemos como vai ser isso. E sobre as magias também falaram de simplificar, mas mantendo a maioria das magias em si, pra vc não perder a compatibilidade dos grimórios e habilidades similares a magia.
    Sobre a compatibilidade, ela deve funcionar como a maioria das coisas 3.0 ou de outras editora funcionava com o material oficial 3.5… as vezes vc tem que dar uma aparada nas arestas mas funciona.

  108. Griffith disse:

    Falo tudo esse cara aí de cima…
    clap clap clap…
    palmas, pra ti…
    concordo total..

  109. JMTrevisan disse:

    Legal. Pena que a gente discorda.
    Mal aí.

  110. Heatth disse:

    Um pouco atrasado para festa, mas vou me juntar ao coro dos que não gostaram da capa.
    Como já dito, esta escolha de ilustração ficou um tanto estranha. Não que seja mal desenhado (pelo contrário! Adoro o trabalho da Horita), mas não se encaixa bem como 'capa' do cenário. Esta é a primeira capa do manual básico sem uma ilustração nova, ilustração essa que se destaca menos que a moldura do livro. Se fosse para ser uma imagem reutilizada, podia ser, ao menos, algo mas icônico, na minha opinião. Sem falar que esta mesma ilustração já foi utilizada de contra-capa.
    Afora isto, todo o resto me parece bom. Apesar de gostar das velhas nuvens rubras, adorei o novo logo. A moldura da capa é tão boa que eu nem ligo muito para a imagem (nem havia reparado na mesma quem passei o olha no 1ª vez). Francamente, eu preferiria se fosse a penas a moldura com um fundo rubro no centro . A diagramação também me parece excelente. Belíssimo trabalho.
    Mais importante, para mim, é o que muitos estão esquecendo: as imagens novas para cada raça e classe. Eu sou mais um interior bem trabalhado que uma bela capa, então me empolguei ao saber que cada raça e classe terá sua própria imagem ao estilo da 3ª edição. E sem reutilizações! Tive medo que fosse um festival de imagens antigas para essas 21 imagens (ou seriam 24?), mas folguei quando o foi confirmado que não.
    Agora, devo concordar quanto ao preço. Planejo comprar, claro mas estou um tanto quanto decepcionado quanto a isso. Para mim, ao menos, enquanto uma capa dura é legal, capa mole é preferenciavel se isto for o bastante para baixar o preço. Além disso, mesmo não amassando elas podem estragar nas bordas (aconteceu com meu LdJ 3.0), e capa mole é mais confortavel.
    Enfim, eu estou esperançoso quanto ao livro. A capa e, principalmente, o preço já são grande pontos negativos, mas, por tudo que tem sido mostrado até agora, estou confiante que o restante do livro compensarão.

  111. JMTrevisan disse:

    Se o livro fosse capa mole, ia custar bem pouco a menos. E meio mundo ia dizer que "com esse preço devia ser no minimo capa dura".;)

  112. Livan disse:

    a capa ta um lixo, mas eu espero pelo conteudo

  113. Shamassu disse:

    Tá, vou admitir: depois de voltar aqui várias vezes, dei a braço a torcer pela capa. É bonita mesmo, e os personagens "em branco" são atraentes por serem desconhecidos. Se eu preferia ver Rainha-imperatriz Shivara, alguns lefeu, um grupo de aventureiros, ou o Sckhar (ele pode não ter mudado no cenário, mas ele é o máximo, fazer o que)? Preferia.
    Mas retiro o que disse de negativo sobre a capa, gostei, no final das contas.

  114. Heatth disse:

    Entendo. Não sou fã de capa dura mas se não influi tanto no preço não tenho do que reclamar. Por favor, releve esta parte do meu comentário então.
    Continuo achando caro, claro, mas, não conhecendo os fatores que influem no preço não posso falar muito.

  115. Oriebir disse:

    "Continuo achando caro, claro, mas, não conhecendo os fatores que influem no preço não posso falar muito."
    Estou trabalhando nisso! 😉

  116. Cloud_Lima disse:

    Eles citaram que vão haver apenas os "básicos" (orcs, goblinóides, trolls, animais…). Isso me preocupa, pois talvez faltem monstros de alto nível.

  117. Cloud_Lima disse:

    Cara, nem de longe vai ser 100% compatível com tudo… será preciso uma tremenda boa vontade de jogadores e mestres pra adaptar todas as suas CdPs e (principalmente) raças favoritas. Eu mesmo já comecei a adaptar as raças do meu cenário próprio, baseado no que já vi até agora.
    A nova mecânica é que os personagens fazem um único ataque por turno independente do seu BBA; não tem mais aquela encheção de saco do "+16/+11/+6/+1" que faz o turno demorar uma eternidade; houveram outras mudanças no combate, mas acho que essa é a mais notável.
    Para mais detalhes, veja os previews anteriores aqui no .20.

  118. Cloud_Lima disse:

    Cara pra mim tinha que ser uma imagem MENOS icônica. MUITO MENOS, por sinal, pois pretendo usar o sistema mas não necessariamente o cenário.
    Questão de opinião, claro.

  119. Cloud_Lima disse:

    Alguém teria como revelar a qualidade do bestiário que vem incluso no livro? Mesmo que "por alto"… gostaria de saber se vai dar para rolar muitas campanhas apenas com esse livro.

  120. @caioviel disse:

    Eu perguntei para o Cassaro no Formspring, e ele disse que era algo em torno de 50 monstros
    http://www.formspring.me/MarceloCassaro/q/6556217

  121. @caioviel disse:

    Mesma impressão que tive =D
    De primeira não gostei, mas agora to achando a capa muito phoda!

  122. Zeoraima disse:

    Acho q ele não quis dizer q era pra colocar o druída na capa.

  123. zeoraima disse:

    Cara, vc tem razão. Caldela fez um esforço descomunal pra desvincular um pouco a imagem de Tormena com o estilo Mangá, ai vem o novo livro com essa capa e manda todo o esforço pro saco.

  124. Protagonist disse:

    cara, o Leonel não fez esforço pra desvincular coisa nenhuma. O que ele fez foi mostrar o lado do cenário que crítico troleiro sempre ignora.
    O cenário sempre foi feito para agradar gostos diversos e nunca deixou de ter influências mangá (e nunca vai deixar de ter).

  125. Protagonist disse:

    Cloud, na boa cara, o livro foi feito para ser compatível com material anterior da 3ª edição, mas ainda é um livro de Tormenta. Tudo bem, não discuto seu direito de falar das regras, mas dizer que o módulo básico do cenário deveria ser menos icônico em outros aspectos é meio contraditório

  126. Cloud_Lima disse:

    Cara, o problema é que o livro tem a pretensão de substituir os módulos básicos 3.5 aqui no Brasil… então me incomoda ver ele vinculado e forma tão drástica a um ÚNICO cenário.
    Não é problema fazer um sistema exclusivo para se jogar Tormenta; o problema é fazer isso e ficar declarando que é um sistema para QUALQUER cenário.
    Não sei se consegui me expressar bem bem, mas…

  127. Heatth disse:

    O livro não é feito para, nem nunca teve a intenção de, ser absolutamente genérico. É o módulo básico de Tormenta em primeiro lugar. Sistema básico em segundo. Esperar outra coisa é caminho para decepção.
    Tendo isso dito, não sei do que reclamas. A maior parte das informações do cenário serão (provavelmente) puramente cosméticas afinal. Não será muito diferente de jogar com os manuais 3.X sem mestrar em Greyhawk. Da para aproveitar, no máximo mudando os Deuses e o nome de uma ou duas magias. Até os gnomos estão no livro diachos, oq mais vc quer?

  128. Heatth disse:

    Dragões e lefeu ainda são 'básico'. Serão por volta de 50, se bem escolhidos da para cobrir todos os 20 níveis… Mas vai falta variedade, com certeza.

  129. Rafael Augusto disse:

    Um dos autores criticou o D&D 4ª edição pelo excesso de monstros no Livro do Jogador. Esse livro merece uma capa muito melhor. E colocar demônios na capa e uma mulher nua na contracapa não parece muito sensato. A contracapa é bonita, mas a imagem ficaria melhor no interior do livro, e algo mais neutro e comportado por fora. Um adolescente com um livro desses na mão não fica bem. Comecei a jogar RPG aos 12 anos (Tenho 26 agora, e nem jogo mais por enquanto), e alguns já não gostavam de eu jogar aquele jogo com um demônio na capa. Era o velho D&D, e um dragão vermelho…

    • Shido disse:

      Mas a mulher nua é, bem, uma estátua. Um livro de arte com o Davi de Michaelangelo ilustrando a capa seria "sacana" por isso? Não creio ser o caso.
      Já esse lance de "demônios," chegou um memorando para você, e ele diz:
      "Vivemos em um Estado laico, separado da Igreja, obrigado."
      Se uma religião em específico não apenas "tomou de empréstimo" (i.e. roubou) divindades pagãs (anteriores aos próprio cristianismo, aliás) com chifres, mas decidiu, arbitrariamente, que são "demônios," isto é problema apenas deles. Estamos no século XXI, e nossos valores, felizmente, tornam-se cada vez mais seculares. Ficar baixando a cabeça paa alguma religião e ainda dizer "sim, sinhô!" é, no mínimo, um retrocesso.
      E o rapaz da ilustração tá mais pra um oni japonês, que nada tem a ver com mitologia cristã.

    • Entendo essa preocupação. Capas sofrem preconceitos e alguns pais e responsáveis que não se preocupam em entender o que não conhecem, criticam.
      E uma mulher nua, ainda que uma estátua, é forte demais para um livro voltado para jovens. Não por causa deles, mas as eventuais crianças que podem querer e os pais de todos.
      Gilson

  130. Cloud_Lima disse:

    Bem, por esse lado lado tem razão… Mas desde o começo sempre achei que seria mais saudável e interessante fazer como o Pathfinder, geralmente desvinculado de qualquer cenário.
    Além disso, vai ser COMPLETAMENTE diferente de Greyhawk; este cenário mal é citado nos módulos básicos 3.5, a única coisa marcante dele são os deuses, que por sinal, são descritos de forma quase genérica. Por outro lado, para um principiante que não conhece outros cenários, Arton vai ser devidamente empurrado goela abaixo a cada página desse manual…
    Além disso, ninguém garante que serão realmente os gnomos uma dessas 3 raças extras (apesar de um colega ter citado aí em cima). Vai que eles voltaram com os "infames" sprites?

  131. Protagonist disse:

    "Mas desde o começo sempre achei que seria mais saudável e interessante fazer como o Pathfinder, geralmente desvinculado de qualquer cenário."
    (saudável?)
    Mas aí seria qualquer outra coisa, menos Tormenta RPG. Acho que realmente interessante para você seria simplesmente usar as regras ou procurar outro livro.
    "Arton vai ser devidamente empurrado goela abaixo a cada página desse manual… "
    Bom, o nome do cenário está na capa do livro. Quem não quiser ter o cenário "empurrado" não precisa comprar e nem vai poder reclamar que foi enganado ou coisa assim.

  132. @caioviel disse:

    Porque a necessidade de adaptar as classes do seu cenário?
    Talvez o livro o tenha feito repensar nas classes ou no cenário: Menos poderes, porém poderes mais úteis; itens mágicos mais raros, porém raças mais poderosas.
    Se foi isso, não foram as mecânicas do sistema que forçaram você a modificar as raças, e sim as ideias dele. Daria para jogar normalmente com as raças sem adaptações, bastava apenas utilizar a regra de dinheiro por nível do 3.5 original.

  133. Heatth disse:

    Como dito, esse é o livro básico de -Tormenta-, não o livro básico de D&D.
    Não creio também que o tormenta será 'enfiado goela a baixo' dos principiantes. Para eles é até bom ter um cenário de base para dar idéias. Se gostar do cenário continua jogando, se não parte para outro. Sim, terá mais sobre Arton em TormentaRPG que Greyhawk em D&D, mas ainda serão informações cosmédicas. Para um veterano é fácil ignorar, e um principiante não tem pq ignorar em primeiro lugar.
    E, sim, Gnomo será uma das 3 raças extras. Cassaro revelou no formspring dele. Além disso, uma das diretrizes básicas do novo sistema é a retrocompatibilidade com material D&D, então manter as 3 raças básicas é natural.

  134. nano disse:

    Eu jogo tormenta desde quando foi lançado, de lá pra cá a grande diferença de tormenta pra todos os outros cenários mundiais de rpg, era que o mundo não evoluía, simplesmente trocava-se o sistema, acho que o único passar de anos foi entre a 3ª edição pra 4ª quando virou d20, aproveitando a OGL, espero sinceramente que tenham corrigido esse erro e finalmente que a cronologia tenha avançado

  135. nano disse:

    agora, 80 reais por um livro em preto e branco por dentro!!! Isso não é sério né?

  136. Domênico disse:

    Estado laico, é? Então porque só comemoramos festividades cristãs? Natal, páscoa, até a data do carnaval tem a ver com questões católicas. Estado laico só no papel, amigo!
    Mais uma coisa: Comparar Michaelangelo com RPG… Hum… Não. Michaelangelo era um artista (que alias trabalhava para a igreja) enquanto ilustrador de livro de RPG não é necessariamente um artista. Além disso, aquela não é uma "pintura artistica de uma divindade", que trata suas modelos com muuuito mais pudor, mas um desenho de uma mulher nua, com um foco um tanto quanto obsceno. Nós (RPGistas) sabems que é uma estátua. Um leigo vê uma "imagem erótica" (pra ficar menos feio) da mesma forma que vê um sujeito com chefres é um demônio e não como um lefeu ou um Oni.
    Não se trata de abaixar a cabeça, mas sim de compreender a sociedade que nos cerca. Nós vivemos num estado laico, com valores cristãos, ponto de vista cristão e cultura cristã. E para nossa sociedade, é sim um demônio na capa e uma mulher nua na contra-capa.
    Eu não me importo nem um pouco, tenho barba na cara pra poder andar com esses livros na rua e mandar a sociedade aonde ela quiser ir, mas muitos leitores de Tormenta não tem essa liberdade.

  137. nano disse:

    Cara, entenda uma coisa, em marketing e publicidade, não importa se é um ou se são vinte autores, vc não pode aumentar o preço só pra cada um deles ganhar uma fatia enorme do bolo, além do mais, estão todos falando essa besteira de que o livro são três em um, mas Tormenta sempre foi assim, apareciam seus monstros, os autores reciclavam dicas de mestre e colocavam no livro. Ademais, 300 páginas é o mínimo que se pede, vc não vê outras publicações com menor quantidade de páginas, principalmente em livros básicos de cenário, como é o caso. Assim, o preço está sim absurdo, eles perderam completamente a noção e, por mais que eu goste de tormenta, jogue há anos, merece ser um fracasso.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: