Quem precisa do EIRPG?

Há males que vem para o bem. O recente cancelamento do Encontro Internacional de RPG (EIRPG) poderia ter sido um duro golpe para os entusiastas do hobby. Mas não foi. Em vez disso, a ausência do maior encontro de RPG do Brasil deu a oportunidade para que várias pessoas começassem a organizar eventos em São Paulo para o mesmo período. Até agora a iniciativa mais notável envolve o pessoal do D3System, o carioca Wallace Garradini, antigo editor da revista Arkham e organizador da Caravana Surreal nos últimos oito anos, e o casal Janaína e Horácio, produtores de eventos em São Paulo já há algum anos. Eles agora organizam o I Surreal RPG para os dias 4 e 5 de julho, mesma data em que se realizaria o EIRPG, a ser realizado no Colégio Notre Dame.
Além dele, o TchêRPG volta a ser organizado em Porto Alegre este ano. Em outro modelo, os Dia D RPG continuam a ser organizados regularmente, assim como os Game Day de D&D. Este modelo de eventos simultâneos em várias cidades, aliás, parece ser muito mais bem sucedido do que o modelo dracônico do EIRPG.
Aliás, sou capaz de apostar que o lançamento simultâneo do Livro do Jogador de D&D 4E em várias cidades participantes do Dia Mundial de D&D em 23 de maio será muito mais bem sucedido do que teria sido no EIRPG. Havia muito que diziam que o EIRPG deveria mudar para continuar existindo. Acho que estavam todos enganados. Ele só tinha que morrer de uma vez e deixar espaço para uma nova geração de eventos pelo Brasil. Quem precisa do EIRPG afinal?

Nume Finório

Você sabe quem eu sou.

Você pode gostar...

12 Resultados

  1. Gustavo Brauner disse:

    Tomara que todos esses eventos sejam bem-sucedidos, incentivando novas edições e/ou um retorno de um revitalizado EIRPG! Boa sorte a todos!

  2. Wicttor disse:

    Que venham mais e mais eventos. Aqui em Salvador na mesma época vai acontecer o Anipolitan e vai ter o bom e velho espaço para o RPG.
    De pouco em pouco o "R" vai ganhando força novamente.
    Vida longa e nova ao nosso hobby!

  3. Vão patrocinar o Tche? Wow! Espero q tenham muito sucesso!
    Abraços

  4. Estes eventos tendem a ser muito mais democráticos, permitindo que outras empresas entrem, apoiem, patrocinem e queiram usá-lo como vitrine!
    Parabéns as iniciativas!

  5. Leisses disse:

    Realmente é muito boa essa idéia de vários eventos de RPG pelo Brasil. Só não entendi onde a existência do EIRPG impedia a realização dos mesmos.
    Já sobre o Game Day não sei o que mudou com relação ao que existia antes, mas acredito que se existe diferença é em função da mudança de rumo das ações da Devir e não da inexistência do EIRPG este ano.
    De tudo isso que esta acontecendo o que mais chama minha atenção é essa parceria entre D3System, Caravana Surreal e o Wallace.
    E meus parabéns ao .20 pela participação na realização no TchêRPG.

  6. Arquimago disse:

    Que muitos eventos aparecem! Que todos sejam bem sucedidos!

  7. Pyromancer disse:

    Nossa, Revista Arkham! Bons tempos! Eu só tenho uma edição dela (aquela com a adaptação dos 3 Mosqueteiros pra d20), e era bem legal também. Alguém sabe em que edição ela parou?

  8. eu_reka disse:

    Concordo com Leisses… em nenhum momento o EIRGP fazia frente com outros encontros que poderiam ser organizados. Prova disso é que vários encontros temáticos, como animes, praticamente "nasceram" dentro do EI. Da minha parte terei saudades. Sou do interior do estado de São Paulo, na cidade de Franca, lugar onde se tem poucas oportunidades de levarmos o hobby adiante, quem diria de trocar experiências com outros jogadores. Porém concordo que o modelo era deficiente e espero que todas as outras iniciativas sejam bem-sucedidas.

  9. Armageddon disse:

    Uma coisa não tem nada a ver com a outra pra mim, Nume. Ao contrário, a gente tem que lamentar sim o fim do único evento porradeiro que tínhamos.
    Desejo sucesso ao D3Con, mas na melhor das hipóteses, ele vai reunir 1/3 do público de um EIRPG. O Tchê não chega a um décimo. Eventos regionais acontecem de monte, sempre. Tem um em Blumenau quase todo ano (o Elisiun, organizado pela C.O.R.T.E ), e provavelmente micro-eventos semelhantes juntando seus lá cem gatos pingados devem estar ocultos em todo lugar e nenhum deles movimenta a grana e o público que o EIRPG movimentava.
    E o D&D Game Day é mais ou menos como o Encontro Virtual. "Juntou" muita gente, mas é forma de dizer. Ninguém se viu de verdade. E eu acho brabo dez mil pessoas cadastradas "se juntarem" pra jogar dia 23 =)

  10. "Uma coisa não tem nada a ver com a outra pra mim, Nume".
    Pode não ter diretamente, mas uma coisa é fato: a falta de um evento/movimento em determinada área de atuação sempre serve de estímulo para que outras pessoas se mexam.
    É assim com cenas musicais, mercados específicos e hobbies como o RPG. Por exemplo, historicamente, todos os movimentos musicais de nota aconteceram quando pessoas em determinados locais sentiram que estava faltando algo, ou que precisavam reagir a algum aspecto dominante do mercado com o qual não se identificavam.
    O EIRPG não era algo fora de série em nenhum sentido e nem era limitante, o que pode ter servido tanto para as pessoas se acomodarem, quanto como para passar a impressão de que não havia nada de diferente pra se tentar. Nesse sentido o fim dele tem a ver sim – tanto que o pessoal que está se mexendo para criar novos estava aí desde sempre, mas organizando outras coisas, como caravanas e afins.

    • Armageddon disse:

      Bem, o D3 não é exatamente "outra pessoa", ele sempre esteve envolvido com o EIRPG. O Tchê e o D&D Game Day também já existiam. Mais alguém?
      As caravanas no caso são a Surreal que sempre fez Rio-Sampa pro encontro. Mas, em contrapartida, já soube de caravanas canceladas. A de Aracaju foi uma que miou com o fim de um evento maior.
      Não que eu esteja reclamando dos eventos atuais. Eu tampouco achava o EIRPG ruim =)

  11. Tiago Lobo disse:

    "Uma coisa não tem nada a ver com a outra pra mim, Nume. Ao contrário, a gente tem que lamentar sim o fim do único evento porradeiro que tínhamos".
    O Armageddon disse tudo, na minha opinião.
    Só uma correção: o Tchê reúniu, em sua última edição uma média de 2 mil pessoas entre jogadores e transeuntes curiosos. Portanto reúne mais do que um décimo do público do EIRPG. Ah não ser, é claro, que vocês acreditem que o Internacional reúne 30 mil pessoas.
    Mas eu lamento o cancelamento do evento. No entanto, espero que a RPGCON ajude a suprir um pouco dessa ausência. Mesmo achando muito errado a sua realização na mesma data em que seria o EIRPG.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: