Retrospectiva Tormenta 20 Anos — Parte 01

As histórias que surgiram e definiram o que seria o mundo de Tormenta alguns anos antes do próprio lançamento.

Em 1999, no VII Encontro Internacional de RPG, vinha ao mundo a primeira edição de Tormenta. Criado por Marcelo Cassaro, Rogerio Saladino e JM Trevisan, o cenário começou como um encarte distribuído gratuitamente junto da edição #50 da revista Dragão Brasil, e não demorou para reunir uma grande base de fãs. Nesses 20 anos, Tormenta cresceu, se expandiu através das mais diversas mídias, passou pelas mãos de inúmeros autores e se tornou o maior e mais querido cenário de RPG do Brasil. Como parte das comemorações desta grande marca, iremos relembrar nas próximas semanas um pouquinho desta história, de suas origens aos dias de hoje! Então ajeitem-se nas cadeiras e apertem os cintos, porque esta viagem será longa!

Tormenta 20 Anos – O Início Antes do Início

É história conhecida entre os fãs de Tormenta que muitos elementos que viriam a compor o cenário surgiram ainda antes de seu lançamento, nas páginas da própria Dragão Brasil. Mas pouquíssimos sabem que alguns elementos de Tormenta vieram a público há ainda mais tempo, nas páginas da revista Heróis da TV. Uma das encarnações da revista (que durou de 1992 a 1993) trazia quadrinhos de heróis japoneses como Jaspion, Spielvan, Maskman, Changeman e Black Kamen Rider, roteirizados por Marcelo Cassaro.

Entre estas histórias, no Almanaque Abril Jovem #7, havia uma em que os Maskman entravam em um vórtice mágico e iam parar em um mundo de fantasia medieval, onde encontravam um grupo de aventureiros formado pelos heróis Raven, a feiticeira; Galtan, o ladrão; e Taskan, o paladino, junto de seu grifo Rigel (dentre outros). Juntos, eles precisavam acabar com a ameaça de Daidaloss, o Dragão de Aço, e ajudar os Maskman a voltar para seu próprio mundo. Esses nomes trazem lembranças? Pois é!

Em 1994, Cassaro migrou de editora para começar, junto de Grahal Benatti e Roberto Moraes, a revista Dragon, pouco depois rebatizada como Dragão Brasil. Primeira revista especializada em RPG no Brasil, a DB tinha uma importância ainda maior por ser praticamente o único grande veículo de comunicação nacional relacionado a RPG. Apesar de ainda não contar com dois dos escritores que viriam a participar da criação de Tormenta, desde sua primeira edição a Dragão já trazia diversos conteúdos que mais tarde fariam parte do cenário, como o vilão Mestre Arsenal e os simbiontes.

Em 1995, foi a vez da Editora Abril entrar no mercado de RPG. A divisão jovem da editora investiu pesado na publicação de Advanced Dungeons & Dragons no Brasil, trazendo livros básicos, suplementos, acessórios para iniciantes, CDs, card games e sua própria revista, a Dragon Magazine. A DM era editada no Brasil por ninguém menos que Rogerio Saladino, e em suas páginas também foram publicados materiais diversos que mais tarde foram adicionados a Tormenta, como o bárbaro Katabrok e as dragoas-caçadoras. A revista durou 14 edições, sendo cancelada pela Abril Jovem no ano de 1996, junto de toda a sua linha de RPG.

Foi também em 1995 que os mesmos editores da Dragão Brasil publicaram as primeiras edições da revista Só Aventuras, uma espécie de suplemento semestral que trazia apenas material de jogo, sem notícias, correspondências e similares. Além de também trazer inúmeros materiais que seriam aproveitados no mundo de Arton, a Só Aventuras também foi o espaço de estreia de JM Trevisan no mercado de publicações. Na segunda edição da revista foi publicado o quadrinho “Who Wants to Live Forever?”, com roteiro de Trevisan e arte de Greg Tocchini (então conhecido como Evandro Gregorio).

 

Assim, em 1996, quando Grahal Benatti e Roberto Moraes deixaram a Dragão Brasil para seguir outras carreiras, Marcelo Cassaro convidou Trevisan e Saladino para compor a equipe editorial da revista, dando origem ao futuramente denominado Trio Tormenta. Sob a batuta do trio, a Dragão e a Só Aventuras continuaram prosperando e crescendo, publicando inúmeros materiais inesquecíveis como o vilão Camaleão, Thwor Ironfist e a Aliança Negra, o Grupo do Mal, artefatos como a Shorder e a Flauta de Crand, aventuras como A Rebelião dos Insetos, O Legado de Saliz’zar, Holy Avenger e muito mais.

Também desta época data a história em quadrinhos de Lua dos Dragões, com roteiro de Marcelo Cassaro e arte de André Vazzios. Inicialmente relacionada com o universo de Espada da Galáxia, a minissérie em seis edições trouxe muitos elementos que mais tarde formariam a base da ilha de Galrasia em Tormenta, como os elementos de mundo perdido, os povos sauroides (antropossauros), a Divina Serpente e muito mais.

Todo esse material já adorado na época e a proximidade de datas importantes para a história da Dragão Brasil fez com que os editores da revista começassem a sonhar mais alto. Os resultados disso veremos na semana que vem, no próximo episódio da nossa retrospectiva!

Vitor “Pyromancer” Joenk é catarinense, fã de Tormenta e 3D&T desde os cinco anos de idade e atual administrador do Fórum da Jambô.

About Marlon Teske

Marlon "Armageddon" Teske é de Timbó, Santa Catarina, onde vive isolado do resto do mundo traçando planos de conquista enquanto cursa uma faculdade de regente do universo por correspondência.