Fotos do World RPG Fest

Neste fim de semana fiz uma jornada solitária até Curitiba, a capital paranaense para o Worl RPG Fest, com folga um dos maiores eventos de RPG do sul do país. Infelizmente, perdi o sábado do encontro por motivos de trabalho, mas cheguei cedo na domingueira pra encontrar com a turma. Cedo demais!

Não tinha praticamente ninguém além dos organizadores no local às 10:00 da matina, quando as portas se abriram. Normalmente, domingo é um dia mais pacato mesmo, até por que algumas das atrações (como o live) se estenderam madrugada adentro. Ainda assim, esperava encontrar pelo menos um ou outro maluco no mesmo horário já que havia viajado algumas horas pra chegar até ali. Também achei interessante a “espichada” no horário, a maior parte dos jogadores começaram a chegar próximo as 15:00, horário aproximado em que tive que partir.

Enfim, vamos às fotos com breves comentários opinativos.

Primeiro quanto ao lugar. Com folga, foi o evento mais overpower em termos de localização e espaço físico que já participei. O Espaço Torres é um centro de eventos cheirando a novo.  Tanto que as estradas laterais ainda não haviam recebido pavimentação asfáltica e o taxista nem conhecia o lugar pelo nome!

O espaço interno também era muito legal. Mesas todas organizadas, com toalhas e cadeiras confortáveis. Você poderia jogar uma tarde inteira ali sem sentir o tempo passar, provavelmente. Porém, curiosamente, no domingo ao menos o que menos se via eram mesas de RPG em si. 80% delas foram ocupadas por board games que estavam disponíveis ao público.

No palco, volta e meia uma moça bem animada convidava a galera para participar de um jogo envolvendo os mitos de Cthullhu e sorteios de brindes para os presentes. Não levei sorte desta vez, não ganhei nada, o que prova que a velha máxima de que eu levo todos os prêmios em concursos já não é mais válida faz tempo.

Como todos os meus conhecidos virtuais do Paraná me deixaram no vácuo, a turma da Jambô Editora me  deu guarida em meio a turba de rpgistas desconhecidos. Não sabia que estariam ali e aproveitei pra comprar alguns dados que a empresa agora dispõe. Agradeço mais uma vez ao trio presente pelo papo durante as primeiras horas da tarde. Até então tinha ficado na nóia no evento.

Alguns dos demais estandes presentes. Era ainda muito cedo, a turma começou a chegar mesmo apenas perto das 11:300. Mesmo assim, as opções eram tímidas. Não haviam miniaturas para adquirir além de umas poucas no estande do próprio WorldRPG, tampouco cards de Magic em português. Uma pena.

O primeiro conhecido que passou por lá foi o Tiago Hackbarth, com a camisa do GURPS Nation, que publica textos sobre miniaturas de papel aqui mesmo no rpgista; mas ele estava ocupadaço pra organizar a única mesa de GURPS do evento e não conseguimos conversar direito.

Muito mais falador e animado estava o também Tiago Junges, autor nômade do Mighty Blade. Conversei sobre o sistema de dano do livro e peguei uma cópia autografada dele. Achei muito legal o esquema insano dele de ir de evento em evento, vendendo os livros pra pagar a hospedagem e viagem. Espero que ele tenha vendido tantos outros pra poder fazer um lanche!

Como sempre, a galera empolgada rouba a cena! Muito bem caracterizados, os membros do Conselho Steampunk foram muito legais, conversei bastante com o Capitão da galera sobre o mercado editorial sobre a temática. Vale a visita no blog deles, linkado logo acima.

Uma das atrações que mais chamaram a atenção no dia foi um kinect que estava ali pra quem quisesse testar o brinquedo. Confesso que não tive animo pra pular ali, mas a turma de Moonshadows alguma loja aleatória que estava ali e brincaram bastante.

Os dioramas de wargame estavam montados, mas infelizmente não peguei um cartão com o link do grupo. Muitos estavam bem bonitos, e fiquei com inveja das cores das miniaturas. As minhas ficam sempre cheias de bolas de tinta e nem se comparam. Se alguém tiver o link, por favor.

As tradicionais batalhas de espadas de espuma tiveram um adendo: Trekkers contra o adepto da Força de Star Wars! Depois da brincadeira rolou um torneio ali no palco, e o mesmo amigo vestido de Darth Vader levou o concurso e o prêmio.

O único trooper solitário que vagou pelas mesas do encontro, usando a minha esposa Shandi de refém para que eu tirasse a foto.

Convidados internacionais, não um, mas dois! Steven Jackson e Chris Pramas. O Trevisan que era o convidado nacional estava em algum lugar do evento também, juro. Mas não apareceu em nenhuma foto.

E na saída, aos 45 do segundo tempo, tive a sorte de esbarrar com o casal Taulukko, ambos com muito frio no dia gelado de Curitiba! O saldo do evento? Não sei. O fato de estar sozinho ali meio que me deixou na nóia. Mas ainda assim teve seus pontos altos. Conforme o tempo passar, vou catar mais fotos pra completar o post.

Até o próximo!

Você pode gostar...

18 Resultados

  1. Tek disse:

    Puxa deve ter sido muito bacana mesmo…
    Agora é a preparação pro RPGCon, quero ver o pessoal todo!

    • Armageddon disse:

      Quero tentar ir para o RPGCon também, tudo vai depender da data do evento (que ainda não foi confirmada). Lamentei mesmo foi a ausência de todo mundo que tinha sinalizado que ia e não foi.

  2. o/
    Logo a gente faz um post também!

  3. Ana disse:

    Bem, como não te conheço pessoalmente, nunca que ia te achar no meio daquele povo.
    Eu também escrevi sobre o evento http://www.amatilha.com.br/blog/world-rpg-fest-2011/
    Como fui nos dois dias e fiquei até a noite, acho que tive uma impressão melhor do evento, além do fato de estar em casa e com amigos, claro.

    • Armageddon disse:

      Então, eu até te vi passando lá, mas eu sou bem timido, então se a pessoa não chega eu também não vou e ai já viu. =)
      Mas sempre teremos novas oportunidades de trocar idéia. E na próxima eu aviso que vou com antecedência, ai se eu não criar coragem você ao menos me reconhece hauhau

  4. Bruno Henrique disse:

    O Thiago mestrou a única mesa de gurps e eu estava lá : D
    Nunca tinha jogado o RPG tradicional e ele foi um ótimo professor, nos ensinou certinho como funcionava as skills, danos e a forma como se leva uma narrativa.
    P.S: ele ficou me devendo uma partida de X Com
    hausaushsauhashuuhas

    • Armageddon disse:

      Legal Bruno, devo ter passado por ti também algumas vezes enquanto girava lá dentro.
      GURPS é gostoso de jogar. Eu não gosto de narrar por que na minha opinião dá trabalho criar as fichas e eu não tenho lá muito tempo pra isso. Mas joguei muito no passado e sempre que posso arrisco de novo como jogador.

  5. Rafa Rhoads disse:

    E eu furei com o H! o/

  6. hackbarth disse:

    Tu saiu muito cedo, Marlon! Nem ficou para jogar!
    Tirei mais fotos do evento aqui: http://www.dropbox.com/gallery/16519210/1/WorldRPGFest2011?h=b0a640

    • Armageddon disse:

      Pois é, meu ônibus saia as 15:40, não tive como ficar mais. Pena, parece que o evento começou a partir dali, e não ao contrário XD

  7. JJ Rangel disse:

    Legal a cobertura nerdjonalística. Uma vez fiz uma matéria sobre um evento nerd/anime em Duque de Caxias e me diverti mais em escrever sobre do que estar lá…
    Te aconteceu o mesmo, Joe?

    • Armageddon disse:

      Assim, o evento tava bacana. Mas não foi tão divertido pra mim por que estava “forever alone” lá. Então em termos sim, comentar as fotos foi mais legal. Até por que tirar fotos não é exatamente meu passatempo favorito também hehe.

  8. KellBonassoli disse:

    Muito legal a sua cobertura.
    Eu tambem morri de vergonha de chegar nas pessoas e meio que fiquei circulando na mesma turminha. Inclusive tive uma super surpresa quando descobri que meus amigos PW e Renata fazem parte do Conselho Steampunk.
    Adorei o evento.
    Fiz questao de levar meu filho de 5 anos para já criar nele o gosto pelo RPG.
    Como ele nao sabe ler.. rolou jogar Zombie Dice.
    Tirei algumas fotos (algumas ficaram um lixo, outras ficaram meia boca)
    http://www.flickr.com/search/?q=World%20RPG%20Fest%202011

    • Armageddon disse:

      Bah, que legal o moleque aproveitando o evento, Kell! =D
      O negócio é ir em turma mesmo, sozinho você meio que não sabe pra onde correr.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: