Resenha – DragonSlayer32

Olá amigos Defensores. Só essa semana tive acesso a minha resvista, então, em primeira mão, trago aos senhores a resenha da tão esperada Dragon Slayer n°32, publicada pela Escala. Essa edição veio com muita informação para nós 3D&Tistas, então eu, vou fazer um apanhado básico sobre o conteúdo desta edição. Preparem-se!

Essa edição, como disse, foi boa para quem curte o 3D&T. Não sei para os fãs de Tormenta RPG, visto que poucas matérias — exceto as já chamadas colunas, tiveram material para tal sistema. Fazendo um tour rápido pela revista, temos para começar Notícias de Bardo, com uma matéria excelente com o título de “Entrando no mercado”. É um apanhado de dicas para aqueles que desejam ser profissionais de RPG.

A Coluna Encontros Aleatórios é aquele “espaço-leitor”, dispensa comentários. Pulamos para a área de reviews, onde temos uma resenha muito boa de Dragon Age RPG — que mesmo com a matéria na edição anterior, ainda assim dá gosto de ler. Resenhada pelo Leonel Caldela. A outra review é de Valkaria: Cidade sob a deusa, desta vez escrita por Gustavo Brauner. Nesta resenha o articulista explica capítulo a capítulo o que você ganha adquirindo o material. Valkaria realmente precisava de um material desde que Arton foi concebida, e alguns jogadores do Tormenta ainda com 3D&T vão confirmar isso. O mesmo também fala um pouco sobre mais dois lançamentos: A Cripta do Feiticeiro e A Mansão do Inferno, dois livros-jogos da série Fighting Fantasy. Livros-jogos é uma grande saída pra quando se está só, e o preço é bem em conta.

No mais, eu ainda sinto falta de resenhas de produtos que não sejam da Jambô Editora. Pelo menos para caracterizar a revista como “A Revista de RPG”, não a “Revista da Jambô”.

Outros bons artigo é o das colunas Toolbox e Mestre da Masmorra. No primeiro, Caldela inicia uma boa discussão acerca de “fazer campanhas episódicas, ou não”. As dicas também são importantes. Na segunda, Brauner faz um “minicurso de orientação à aventuras”. O que acontece quando seus jogadores deixam de salvar a princesa para ir atrás do inimigo? Não vou dar spoilers aqui, claro!

Clique para ampliar

Chegamos enfim, a MegaCity! Dessa vez com nove páginas de puro conteúdo, Brauner faz a descrição de mais uma das cidades da Cidade das Cidades (orra, isso ficou confuso), apresentando Megadroide, a cidade cheia de robôs. Além de apresentada mais uma parte do cenário, temos uma nova Vantagem Única derivada do contruto: O Megadroide, e aventura Upgrade! O destaque da aventura é que seus personagens participam diretamente com os principais NPCs do cenário. Coisa que não vemos tem um tempinho em aventuras do gênero.

Mais 3D&T, agora com a matéria que realmente valeu a capa da Revista: High School of the Dead, que deve ter despertado na cabeça do leitor a seguinte dúvida: “Pra quê eu quero uma adaptação para matar ou correr de zumbis?”. A resposta fica clara depois de umas folheadas.

Clique para ampliar

Além de trazer a ambientação completa do cenário do mangá, são apresentadas algumas regras alternativas, como os Pontos de Equipamento — pontos esses que, puta que p…, quem foi que teve essa ideia, cara? Deu pra perceber que a mecânica é bastante inspiradora. Temos também algumas vantagens e desvantagens novas (e até atributos). Outra regrinha legal é a do Pontos de Sanidade. É, você não achava que em meio aos zumbis você ia continuar “normal”, né?

Na Chefe de Fase, temos Sam Hall, o pistoleiro do Panteão. História escrita pelo Trevisan, que ficou muito boa por sinal. É uma das matérias que você para e pensa, “como é que ele imaginou isso?”.

Temos a Gazeta do Reinado, com uma página inteira dando foco à tão esperada Reunião Élfica. Vejo elfos do fórum da Jambô se matando lá no tópico. Somando ao conteúdo de Tormenta, temos novas classes para o Tormenta RPG: Abençoado, Nobre e o Samaritano (que alguém chutou certo lá na chamada da edição 32).








Caçadores & Colegiais é uma matéria para o Mutantes e Malfeitores. Misturando Supernatural, Buffy e Arquivo X, temos um artigo inspirador para os fãs da marca. Caçador, Slayer, Mentor, Nerd Empolgado, Bruxa, Agente do Governo e Monstro Protetor são os Arquétipos.

Pra finalizar, a coluna Fundo do Baú tem o RPG sombrio da década de 90, Kult. O clima do RPG é bem legal, se jogado com maturidade, claro!

***

No final das contas, achei essa edição muito mais 3D&T do que qualquer outra coisa. Merecido. Os fãs, mesmo abastecidos com o material produzido por nós mesmos, gostam de ver material oficial publicado. Isso mostra o quanto eles não foram esquecidos. Já estamos então no aguardo para a próxima cidade de Mega City, que deve ser Megacity Contra-Ataca! ou Nova Memphis, qualquer uma das duas, estará de bom tamanho para o público.

E vocês que adquiriram a edição? Compartilham das mesmas análises? Deixem sua opinião aí nos comentários!

Abraços!

Você pode gostar...

8 Resultados

  1. Pedro Saiko disse:

    Ainda não compartilho da mesma opinião, mas essa resenha já me deu um animo novo pra comprar a revista! ^^

  2. Di Benedetto disse:

    “Na Chefe de Fase, temos Sam Hall, o pistoleiro do Panteão. História escrita pelo Trevisan, que ficou muito boa por sinal. É uma das matérias que você para e pensa, “como é que ele imaginou isso?”.
    Escutando muito Jhonny Cash e lendo a biografia dele!

  3. E aqui em Maceió nem sinal de vida dessa DS 32. E nem tem na loja online da Jambô pra vender >_.<
    Seus bobos!
    XP

  4. Reikom disse:

    Eu queria compra essa revista mais onde eu vivo é uma merda de municipio.
    A como eu odeio esse lugar. Aff…
    Ainda bem que não tem robôs aqui. Mais certamente eles virão…eu os vejo chegando.

  5. Lipe disse:

    Para a galera que quer comprar a revista, vocês podem fazer a compra diretamente pela Editora Escala:
    http://www.escala.com.br/detalhe.asp?id=12824&grupo=52&cat=214
    Fica a dica!

  6. Valeu pela resenha, Felipe! Esperem mais de Mega City na DragonSlayer 33 😀

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: