O último soldado de Ghondriann

Havia visto o mundo e mais um pouco. Viajou para além do Reinado, atravessou a Grande Savana e adentrou o Deserto da Perdição, onde foi pego por uma das famosas tempestades de areia que transportavam suas vítimas para outros mundos. Não perguntou o nome do lugar onde estava, apenas continuou lutando e vivendo como um guerreiro. Matou todo tipo de criatura, foi herói e vilão, salvou milhares e condenou outros tantos. Foi um aventureiro. Não era o suficiente. Ele queria ser soldado.
Johan Gründer era seu nome. E havia acabado de retornar para Arton. Não reconheceu as montanhas onde chegou. Um bando organizado de globinóides teve a má idéia de atacar, e lhe informaram que estava em Lamnor em suas súplicas por piedade.
Lamnor. Sua mente divagou cheia de lembranças. Uma vila pequena num reino desgraçado por idéias de pacifismo, com uma vergonha absurda da história gloriosa de batalhas de seus ancestrais. Naquela vila ele reinava sobre as outras crianças e mesmo os adultos não tinham coragem de enfrentá-lo. Ele era um guerreiro. Sabia disto desde o momento em que quebrara o primeiro nariz de um rival, na infância. Havia nascido para ser soldado.
Havia, na vila, um velho soldado, o único capaz de controlar Johan. Este soldado uma vez lhe contou uma história, durante um feriado. A mesma história que já ouvira de outros, mas dessa vez contada da maneira certa. A história da Grande Batalha, lembrada naquele dia. De como Ghondriann lutou e morreu com disciplina e coragem. De seus soldados. De seus generais. De sua terra.
O guerreiro concentrou-se. Examinou com cuidado o terreno, reconheceu a terra, sua terra. Estava lá. A terra ancestral de Ghondriann. Olhou o horizonte, onde uma cidade-fortaleza despejava fumaça sobre a planície. O inimigo.
Finalmente lutaria por sua terra. Finalmente seria soldado.
Johan Gründer: humano guerreiro 17; ND 17; tamanho Médio, desl. 9m; PV 185; CA 35 (+13 armadura, +2 anel de proteção, +1 destreza, +1 esquiva, +8 nível); corpo-a-corpo: espada grande +32 (3d6+33 mais 1d6 por fogo, crít. 17-20); à distância: besta pesada +20 (1d12+10); redução de dano 5; Fort +17, Ref +11, Von +11; For 26, Des 13, Con 20, Int 13, Sab 12, Car 10.
Perícias e Talentos: Atletismo +24 (+28), Iniciativa +21, Intimidar +20, Percepção +21, Sobrevivência +21; Acerto Crítico Aprimorado (espada grande), Ataque Desarmado Aprimorado, Ataque Duplo (espada grande), Ataque em Movimento, Ataque Poderoso, Corrida, Especialização em Arma (espada grande), Especialização em Arma Maior (espada grande), Especialização em Armadura (pesada), Esquiva, Foco em Arma (espada grande), Foco em Arma Maior (espada grande), Foco em Armadura (pesada), Golpe com Duas Mãos, Iniciativa Aprimorada, Lutar às Cegas, Mestre em Arma (espada grande), Mobilidade, Trespassar, Trespassar Aprimorado.
Equipamento: armadura completa de adamante +4, espada grande de adamante flamejante +4, besta pesada +2, cinto de força +4, manto da resistência +2, anel de proteção +2, 20 virotes +2.
E aqui está minha primeira contribuição para a Iniciativa RPG desta quinzena, cujo tema é o Calendário de Arton. O mini-conto e o personagem foram feitos a partir da idéia do Dia da Grande Batalha, “comemorado” como um feriado em reinos de influência direta de Lamnor (como Nova Ghondrian).
A imagem usada nesta postagem veio do filme Soldado Anônimo. (Filmão, por sinal, assistam!).

Nume Finório

Você sabe quem eu sou.

Você pode gostar...

2 Resultados

  1. Mestre Urbano disse:

    Muito bom.
    Salve a Iniciativa……
    abs

  2. estamos escrevendo bastante então! 🙂

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: