Mago D'zilla – Guerra à Tormenta

Para os que conhecem Tormenta e Arton há mais tempo, a figura do Mago D’zilla não é apenas conhecida como também vem acompanhada de várias e boas lembranças.  Famoso erudito artoniano, ironicamente, é mais conhecido por um trabalho menor do que pelos seus grandes feitos. Foi o próprio Mago D’zilla que catalogou a maior parte das cavernas deste mundo, gerando o artigo Arton – Um Mundo de Buracos (que um dia espero reproduzir neste site) publicado uns anos atrás em uma das revistas Dragão Brasil.

Agora, após tanto tempo em que pouco ou nada se ouviu sobre ele (recebemos informações conflitantes de que o Mago D’zilla original esteve ocupado salvando o mundo de Meliny da invasão demoníaca de Felgoz, navegando através dos infernos planares daquele mundo à bordo do navio flutuante Maelstron), eis que as coisas sairam dos eixos, a Tormenta avançou e ele teve que voltar à agir!

Vamos publicar aqui no Roleplayer uma série de contos assinados por Douglas “Mago D’zilla” Reis, amigo e mentor; em que seu personagem maior, o Mago D’zilla, enfrenta a Tormenta e qualquer um que se coloque em seu caminho. Segue a introdução do próprio:

Por anos, acreditou-se que a breve passagem do Mago D´Zilla original por Arton havia deixado poucas marcas pelo mundo. Tudo o que ficou para trás do arquimago alienígena quando ele retornou a seu mundo de origem através de um dos portais do Deserto da Perdição foi um Avatante, réplica bem mais fraca de si, que com a ausência de seu originador optou por adotar o mesmo nome.

Aliando-se a um grupo de aventureiros mediano, o Mago D´Zilla de Arton construiu uma reputação própria, seja combatendo ameaças locais em diversas partes do Reinado, seja escrevendo sobre suas experiências (tanto próprias quanto as que retinha de seu originador). Ironicamente, sua obra mais conhecida é o frívolo “Frases e Locuções Heróicas”, uma coletânea de dizeres proferidos no calor das batalhas e seus significados. Em outras obras menos divulgadas, o arcano discorreu sobre sua perspectiva de diversos aspectos da magia, que pelo ponto de vista exótico de seu originador provam-se por vezes esclarecedores, e outras vezes de um hermetismo literalmente alienígena.

Após algum tempo de atividades, quase foi morto em um breve episódio envolvendo – sabe-se hoje – um Batedor da Tormenta. Alvo de um efeito que provocou-lhe rápido envelhecimento, só foi salvo porque seus colegas abandonaram o combate à aberração para socorrerem-no. Muito enfraquecido desde o episódio, porém, pouco pode contribuir para o desempenho de seu grupo nas missões que se seguiram, e optou por retirar-se da vida de aventuras.

Em Grindell, no reino de Zakharov, fundou um instituto de ensino e pesquisas paralelo à Academia Arcana, conhecido como Liceu de Tecnomagia. Quando solicitado a definir o que viria a ser essa tal “Tecnomagia”, o Arcano Decano respondia apenas com evasivas, dando respostas aparentemente coerentes mas que, quando melhor analisadas, revelavam-se no máximo meias-verdades.

Ao longo dos anos, pessoas de renome no mínimo duvidoso juntaram-se ao Velho Mestre, como agora era conhecido, sendo o sinistro demonologista Maurice Maudit o exemplo mais destacado. Até mesmo alguns alunos passaram a frequentar seu instituto, principalmente humanóides mas também humanos, todos com uma coisa em comum: devido às suas origens, por um motivo ou outro, seriam candidatos pouco usuais ao aprendizado de magia. Todos eram ensinados a canalizar suas energias arcanas através de objetos de poder especificamente construídos para tanto, tão específicos que causam transtornos a usuários outros que não seus próprios donos.

Neste meio tempo, um novo Mago D´Zilla passou a agir em Arton, sob a orientação do próprio Velho Mestre. Vergando uma armadura completa feita de um estranho metal verde-azulado (apesar da qual conjurava magias aparentando não sofrer qualquer penalidade), o novo aventureiro reavivou a “lenda” do Conjurador Sem Rosto. Por vezes o boato de que ambos seriam a mesma e uma única pessoa voltava a circular em Grindell, mas as frequentes aparições dos dois em locais públicos, conversando e interagindo com o povo local, enfraqueciam bastante a credibilidade de tais boatos.

Nos dias atuais, porém, com a Aliança Negra avançando, o Reinado se esfacelando e a Tormenta manifestando-se perto de seu novo lar, cada vez mais ameaçando suplantar tudo e todos em Arton, o retorno do Mago D´Zilla aos principais palcos de ação do mundo não podem ser adiados por muito tempo mais.

E o primeiro capitulo sai amanhã mesmo, aguardem e confiem =D

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: