[RPG Grátis] Warrior, Rogue & Mage

Apesar de usar os nomes das três classes mais arquetípicas D&Dêicas, este jogo não utiliza a mecânica de classes. Os nomes dessas classes são, na verdade, os atributos do personagem. Da autoria de Michael Wolf (do blogue gringo Stargazer’s World) é um RPG de fantasia “medievalesca” tradicional que, em termos de peso, detalhamento e complexidade, é bem semelhante ao Dungeoneer.
Os personagens, como dito anteriormente, possuem 3 atributos: Warrior, Rogue e Mage. Warrior representa coisas como habilidade marcial, robustez física e coragem; Rogue, furtividade, esperteza e agilidade; Mage, inteligência, força de vontade e disciplina mental. Os atributos vão de 0 a 6, e personagens têm 10 pontos para distribuir entre eles. 0 em atributo significa que o personagem não pode realizar ações ligadas a ele — Mage 0, por exemplo, impede que o personagem lance magias. Testes são feitos somando o valor do atributo ao resultado de 1d6 contra o resultado de um oponente ou uma dificuldade (de fácil, 5, até ultra-desafiador, 13).
Aos atributos somam-se as Skills, que o personagem recebe 3, e são áreas de especialidade. Não são graduadas, mas binárias  — se o personagem possui uma skill relevante, recebe um bônus de +2 no teste de atributo relacionado. Os personagens recebem ainda um Talent, uma habilidade especial que lembra os feats do d20 — mas tudo bem simples, cada um é descrito em uma linha e estão todos contidos em uma única página.
Os personagens ainda contam com Hit Points (não preciso explicar), Fate (cujo gasto permite: fazer errar um ataque cujo dano teria morto o personagem ou; declarar um fato menor no mundo de jogo ou; refazer uma rolagem ou receber um bônus de +2 em um teste) e Mana (usado para conjurar magias). Estes valores são derivados dos atributos — Hit Points = Warrior + 6; Fate = Rogue; Mana = Mage x 2.
Resolução de tarefas é feita rolando contra uma dificuldade ou um agente opositor. Há um sistema específico de combate (i.e. não resolução de conflito) — uma rolagem de ataque contra a Defesa — [(Warrior + Rogue)/2] + 4 — e, caso acerte, causa dano, que é deduzido dos Hit Points. Variedades de armas e armaduras são diferenciadas mecanicamente. As magias são descritas em poucas páginas, em parágrafos bem enxutos (à la Dungeoneer), e dividas em 4 círculos, que definem o gasto em Mana e a dificuldade do teste de Mage necessário para conjurá-la. O personagem que opte por usar magias pode possuir um livro de feitiços, e a ele adicionar magias, comprando-as ou encontrando-as em aventura. Os custos das magias estão na tabela de equipamentos, e não há restrição quanto ao círculo da magia a ser adquirida (exceto seu custo, claro). Mesmo um personagem de Mage baixo pode, se tiver os recursos, comprar uma magia de 4o. círculo, mas como são necessários testes deste atributo para lança-las, um escore alto (e a Skill Thaumaturgy) ajuda bastante. Implements também podem ser comprados, e estes podem armazenar pontos de Mana ou feitiços.
Existem, opcionalmente, raças não-humanas — o .pdf traz um cenário, que prevê apenas humanos –, como elfos, anões e goblins (mecanicamente definidos por Talents disponíveis para a raça) e, também como regras opcional, a variante Warrior, Rogue, Scholar — nesse caso, lançar magias requer um Talent específico para tal. Além da ambientação, o livro traz também um bestiário. (E também perigos como fogo, afogamento, etc., o de praxe.)
É um sistema bem leve e simpático, bom para quem quer rolar aventuras de fantasia, mas não quer conjuntos enormes de regras ou opções táticas minuciosas de combate. Tem o peso de um Dungeoneer ou um PDQ, mas, diferentemente desse, o detalhamento do personagem é feito em termos mais tradicionais, com armas e feitiços individuais (ainda que os pontos de Fate permitam, ocasionalmente, um controle narrativo bem pequeno). O interessante, ao meu ver, é a definição dos atributos a partir dos arquétipos de classe. Um tipo mago evidentemente tem Mage alto; um bardo da vida teria um equilíbrio entre Mage e Rogue; bons valores em Mage e Warrior nos dão um clérigo ou paladino, de acordo com a ênfase dada a um ou outro dos atributos, e por aí vai. Um mix bem agradável de leveza indie e design tradicional.
Warrior, Rogue & Mage
Michael Wolf
39 páginas, .pdf (8,58MB)
Baixe Gratuitamente Aqui

Você pode gostar...

12 Resultados

  1. oneiros_fe disse:

    Parece bastante simples e leve embora mais mecanizado. Um ótimo pedido para sistemas leves e práticos valeu a dica.
    PS: quando teremos um próximo dossiê :)?

  2. Oriebir disse:

    Maldito Shido- sempre me obrigando a decifrar livros em inglês! 🙂

  3. Shido disse:

    Nem vem, Tiago. O texto é bem simples, e o autor vai direto ao ponto.
    (Respondo teu email hoje à noite, finalmente tá dando pra ler com calma.)

  4. Oriebir disse:

    Por isso mesmo que estou lendo! =D
    Ademais, este sistema já encheu minha caxolinha de idéias – como provavelmente já deve ter enchido a tua! o/

  5. Meks disse:

    Simplesinho, facilmente customizável para outros cenários e o melhor: de graça. Se a mecânica de evolução e talentos for mais ou menos equilibrada e não tender a combagem matemática, será uma bela adição ao nicho dos RPGs simples e que são bons pra apresentar o jogo pra leigos.
    Baixarei pra dar uma olhada, apesar de não gostar muito desse negócio de "register for download".

  6. shingowatanabe disse:

    Dá uma procurada no Gears do mesmo autor. Talvez você goste tbm, embora ainda esteja em beta 🙂

  7. Shido disse:

    É que tá na loja do Drivethrurpg.com, aí tem que ter conta.
    Mas tendo uma conta lá, já dá pra baixar vários outros itens gratuitos que a loja oferece — http://rpg.drivethrustuff.com/index.php?free=1&am… — como revistas, aventuras, outros sistemas simples, etc.

  8. Tek disse:

    E sempre tem promoções com livros grátis para download.

  9. Shido disse:

    Bem lembrado, Tek! Foi com elas que eu consegui meus pdfs não piratas do básico do World of Darkness e do Exalted 2a. edição! \o/

  10. Oriebir disse:

    Valeu a dica, man – vou procurar. Inclusive, hoje no horário de almoço, empolgado com o sisteminha, imprimi o dito em formato de livro (páginas intercaladas; usando um papel kraft pra imprimir a capa). Modéstia a parte, ficou bacanudo; e levei uns 30 minutos pra fazer. Assim que tiver um cabo USB à disposição, posto as fotos em algum lugar. 😉

  11. Shido disse:

    Empolgadinho da Estrela. =P
    Falando em sistema light, mas passando pro design mais moderno, tem esse daqui: http://www.onesevendesign.com/ladyblackbird/
    Os personagens são todos pré-gerados, mas uma alma caridosa fez um hack de criação de personagem: http://www.box.net/shared/eqdk9jaqdf
    Esse eu ainda preciso ler com calma, mas uma lida por cima fez parecer *muito* promissor.

  12. Stargazer disse:

    Thanks for reviewing my little game and spreading the word. Much appreciated!

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: