Como é o interior de GURPS 4º Edição?

Como todos devem estar por dentro, essa semana a Devir lançou a novidade tão esperada por todos os rpgistas que acompanharam o Top Secret. GURPS vai, finalmente, sair em português.

Porém, há muito se fala nas dificuldades da editora em produzir o livro. Uma delas seria o custo.

Já deu uma sacada na qualidade dos livros? Todos de capa dura e totalmente coloridos no interior. Eu tenho medo do preço que isso pode alcançar aqui no Brasil.

Trechos como esse, de conversas isoladas, definem bem o sentimento de todos os que esperam maiores detalhes. Os livros em inglês têm suas duas capas duras, livros totalmente coloridos e acabamento muito bem feito. A Steve Jackson Games sempre deixou claro que não fez isso para concorrer com as últimas edições de Dungeons and Dragons, mas que fica bem mais bonito, fica.

Acontece que o Roleplayer vem trazer uma das definições de GURPS que sairá em breve.

Suas páginas internas serão totalmente em preto e branco.

A Devir teve uma enorme mão de obra, mas conseguiu convencer o Tio Steve de que no Brasil o custo não ia ajudar, caso a obra fosse obrigada a sair exatamente como o original.

Então já sabem. GURPS no Brasil será com capa dura, colorido, mas interior P&B. Vamos aguardar mais novidades a qualquer momento.

Você pode gostar...

22 Resultados

  1. valberto disse:

    Não seria melhor deixar com capa mole? Economizaria na hora dos fãs comprarem…

  2. Fnord disse:

    @Valberto Também acho. Meu GURPS 2° não foi menos querido que nenhum D&D por causa de sua capa. Mas se eles acham que o acabamento cabe no orçamento, vamos esperar o preço…

  3. Armageddon disse:

    Bem, os GURPS das antigas eram capa mole, mas convenhamos que era um treco que estragava muito. Acho que a capa ajuda a preservar um livro, ainda mais num sistema que volta e meia você precisa folhear o livro básico pra relembrar alguma coisa.
    Não acho ruim ser em Preto e Branco. Se o preço cair pra casa dos 50 reais eu animo de comprar sim =)

  4. Putz! Eu preferia que ele fosse colorido. Entendo que é por causa do preço e do público para o qual ele é direcionado aqui no Brasil, mas queria colorido. Vamos ver como vai ficar o resultado, no final pode não ser tão ruim assim.

  5. Delibriand disse:

    O quê? Livro em preto e branco?
    Os 20 fãs de GURPS que existem no Brasil e vão comprar o livro não se importariam em pagar 50 reais a mais. Pelo menos, falo por mim.
    Vamos fazer uma revolta! Acho que se juntar os fãs de GURPS nos EUA e no Brasil, conseguimos um protesto com 50 pessoas.

  6. Fnord disse:

    @Delibriand Acho que se alguém se der o trabalho de ver os comentários em bons blogs, encontra muitas pessoas sérias dizendo que vão comprar. Se lembrar bem, os livros de WoD são com interior P&B e a Devir tem trazido seus suplementos.
    Vejamos como ele se sai. Eu vou comprar o meu. Se duvidar, fico com dois. Só faltam 18, né?

  7. Nunca achei a capa mole um problema, depois que inventaram o contact, isso é facilmente contornado. Minha unica ressalve é, se vou pagar mais por um produto que ele tenha a qualidade devida. Mas como foi bem dito, apesar de tudo, ele não será menos querido.
    Com certeza não será mesmo!

  8. Heder disse:

    Bom, gente… A cor ou a falta dela não é o único fator a definir a qualidade. Sinceramente, se a cor for a única perda no GURPS 4E brasileiro, está de bom tamanho, para mim. Na minha cabeça, pelo menos, GURPS nunca se identificou com cores, e a primeira vez que vi a quarta edição achei-a MUITO estranha justamente por isso.

  9. Cara, o colorido do livro serve de indexação. Acho que perderá bastante em P&B.

  10. Armageddon disse:

    Ilustrações de verdade são as que estão no GURPS Iluminatti XDXD

  11. a qualidade gráfica da 4a edição melhorou, mas as imagens ainda são meia boca…

  12. Armageddon disse:

    Mas nada se compara àquelas ilustrações feitas na base da caneta bic. Meu caderno da sétima série era mais bem ilustrado do que o GURPS Iluminatti (apesar do livro ser um dos melhores que já li em termos de idéias para jogos)

  13. hackbarth disse:

    Eu acho a decisão acertada. Pelo preço de um livro colorido, eu só ia comprar para mim. Se sair mais em conta, posso presentear os jogadores do meu velho grupo de RPG com algumas edições. De repente eles voltam a jogar.

  14. Alexandre disse:

    Também acho acertada.
    Fora que se foi tão difícil assim negociar o interior em PB com a SJG, imagina o que seria negociar uma capa mole.

  15. Oráculo disse:

    Acho uma ótima decisão. Em tempos de livros de RPG a R$ 80,00+ um livro mais barato sempre é bem vindo, além do mais, como fã das versões anteriores já estou mais do que acostumado com os livros em P&B com capa mole.
    Aliás, sempre fui a favor do lançamento de versões mais econômicas dos livros de RPG. Um leigo não se interessaria em comprar um livro de oitenta e tantos reais para aprender um jogo que ele não conhece direito, principalmente em um país onde tão pouca gente tem o hábito de ler regularmente.
    Seria muito interessante se a Devir lançasse também uma versão “full” do livro, com toda a qualidade da versão original (e com um preço maior, obviamente).

  16. Fnord disse:

    Nossa Oráculo, realmente é improvável que a Devir lance um livro de luxo, como o oringial, mas fica a dica.
    Gosto de livros que tenham conteúdo. As imagens servem para deixá-lo mais agradável aos olhos que gostam de ilustrações, mas quem não se importa tanto com isso, passa numa boa com livros sem cores.

  17. Kadaj disse:

    Podia ser em duas cores…
    Ou sei lá, talvez pudessem fazer cadernos de duas cores, usando pantones diferentes pra cada uma. Mas acho que aí já seria pedir demais (fora que é capaz que ficasse mais caro assim só pelo trabalho na gráfica).
    Mas enfim, vamos ver.
    Pode ser que fique bom.
    Se ficar PB mesmo, podem deixar sem as bordas… Ou talvez usar um outro método pra se achar as páginas, tipo por retângulos pretos na borda em alturas diferentes, uma pra cada capítulo.
    Se tiver pronto, aí é esperar e enquanto não mostram nada, rezar pra que fique bom.
    E principalmente, PRINCIPALMENTE… que não tenha erros de português.

  18. Murillo disse:

    Quem falou que o valor do livro vai girar entre 50 reais?
    O “Mundo das Trevas” que a Devir traduziu tá em média R$ 55,00 e tem 226 páginas. Média de R$ 0,2433 por página. E lembrando que a tiragem do Mundo das Trevas deve ter sido bem maior que a do GURPS.
    O “GURPS: Characters” tem 338 páginas. Multiplicando pelo mesmo valor das páginas do Mundo das Trevas dá R$ 82,25. Isso levando em consideração que o livro vai sair em P/B (fato que eu ainda estou tratando como boato de internet) e que a tiragem do GURPS vai ser igual ou parecida ao do Mundo das Trevas.
    Então, meus amigos, acho muito pouco provável que o “GURPS: Personagens” saia por menos de R$ 70,00 (isso se a SJG ajudar nos custos ou a Devir resolver reduzir a margem de lucro).

  19. Armageddon disse:

    Ninguém, na verdade. Eu gostaria que fosse. Cinquentinha seria um preço que eu pagaria. Mas a sua conta é muito mais condizente com a realidade do que meu palpite ;D
    E também não sei de onde veio a informação que o FNORD publicou ali. Vai divulgar as tuas fontes garoto? heehu

  20. Fnord disse:

    Se eu divulgar não teria graça, mas não desconfie. Não estou espalhando boato, estou informando antecipado.

  21. Coast disse:

    Eu comprarei em preto e branco mesmo, tenho AD&D, D&D 4, Shadowrun e Vampiro e meu livro mais querido é o GURPS (aquela 1 edição com a capa branca e uma cabeça rosa). O unico problema que eu tinha com ela era a encadernação que estragou facil. A capa nem era problema e nem as imagens em preto e branco. RPG é jogo de imaginação!

  22. Darkus disse:

    Deveria haver uma tirágem igual a americana!
    eu compraria a “versão de colecionador” de todos os livros, mesmo que fosse 150 reais cada!

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: