Pensando em equipamentos

Então está na hora de terminar sua ficha de personagem. É hora dos equipamentos.

“Isso é fácil!” Você pensa.“Vou comprar as armas, armadura e umas poções.”

Legal. Só que isso só vale se os perigos que seu PC enfrenta são restritos a brigas com monstros.
O que um personagem deve ter consigo para realmente “sobreviver” em situações de emergência?

E se ele estiver preso? E se ele precisar escalar uma montanha? Mergulhar em um rio? Perdido na selva?

Para pensar nisso, eu alterei um conceito que existe em vários países chamado de “gobag”.

Acostumados com desastres naturais, as pessoas são encorajadas a terem uma pequena bolsa preparada contendo vários itens essenciais, que você pode levar consigo caso precise deixar sua casa às pressas (tais como documentos importantes, dinheiro trocado, kit de primeiros socorros, etc).

Assim, em caso de inundações, terremotos, ataques terroristas, etc, basta passar a mão na bolsa e sair do local, sem se preocupar em deixar nada vital para trás.

Se você expandir esse conceito, pode ter várias gobags, cada uma com um propósito.
Eu mesmo tenho uma, que contém tudo que preciso para voltar para casa tranquilamente em caso de pane no sistema de transportes (com guarda-chuva, barra de cereal, band-aid, analgésico, carregador de celular, etc).
Obs.: Já usei todos os itens da minha gobag em várias situações, menos pane no sistema de transportes.

Muitas pessoas carregam consigo essas coisas diáriamente, seja em mochilas, bolsas ou pastas.

Da mesma forma, um personagem de RPG deve estar preparado para as mais diversas emergências, já que é um aventureiro e está, freqüentemente, vivendo situações extremas.

As camadas

Um PC pode carregar itens de emergência diversos consigo. E dependendo da situação em que se encontra, terá mais ou menos recursos disponíveis que auxiliem sua sobrevivência.

Gosto de dividir a distribuição dos itens de emergência em “camadas”, assim dispostas:

1 – O que o personagem sabe:
São as perícias. Tudo aquilo que ele sabe e que não pode perder.  Ao mesmo tempo, é o que seu PC usará quando não dispuser de equipamento algum. Além disso, não adianta um personagem ter um KIT de primeiros socorros e não saber o que fazer com ele.
Meus personagens sempre tem muitas perícias. Tipo MacGyver.

Prefiro isso a depender de equipamentos (você pode fazer o contrario, são opções e gosto individual).

2 – O que o personagem leva:

Tudo o que ele leva consigo junto ao corpo. Pode ser um canivete suíço, um celular, a adaga na bota, um pergaminho dobrado, etc.
É bom ter coisas pequenas, que podem ser escamoteáveis e facilmente acessíveis quando necessário.

3 – O que o personagem carrega:

É o que ele leva em uma mochila/sacola. Normalmente são coisas mais volumosas, e que não precisam ser acessadas diretamente.

Para projetar o que personagem deve levar, pense na quantidade de tempo que ele passará fora de casa, além do percurso/ambiente que ele enfrentará.

Um notebook, um skate, panelas, um rifle de franco atirador… são exemplos de equipamentos da terceira camada, que só podem ser levados dependendo da circunstância.

Outro exemplo é a água. Ter água é fundamental no deserto, mas em uma selva ou floresta, talvez seja mais importante seu personagem ter consigo meios de PURIFICAR água.

4 – O que o personagem reboca:

Tudo que ele pode levar no seu meio de transporte. Seja na mala do carro, no seu cavalo ou em uma carroça.

Equipamentos de reserva (como armaduras) são a pedida. Além disso, coisas muito volumosas como galões de água, comida, armas grandes, etc.

Depois disso, você ainda pode pensar nas possíveis situações que um aventureiro pode passar durante suas sessões de jogo, e dividir os equipamentos em “grupos”, sendo que cada grupo procura cobrir uma situação de uso. Não vou detalhar item por item, vou apenas citar alguns exemplos para facilitar o entendimento.

Grupo de armas:
A idéia desse grupo é listar as armas reserva do personagem. Aquele tipo que a gente sempre esquece de anotar na ficha. Aí, quando precisa…
Exemplos: Adaga na bota, revólver implantado no indicador, shurikens na bandana, seus punhos são sua arma, etc.

Grupo de defesa:
Semelhante ao grupo de armas. Como o seu personagem se defende caso ele não conte com sua principal defesa?
Exemplos: Colete a prova de balas, escudo reserva, anéis de proteção, saber como aparar flechas com as mãos, etc.

Grupo de Sinalização:
Tudo que ele leva consigo para passar mensagens aos demais.
Exemplos: Um pombo treinado, espelho, bandeiras, pipas, apito, caneta laser, pistola sinalizadora, etc.

Grupo de Iluminação:
Aquilo que ele usará para fazer luz e fogo.
Exemplos: Lanterna, tochas, lampião, óleo, isqueiro, pederneira, etc.

Grupo Médico:
Imaginando que você não leve um clérigo no bolso, é aquilo que você precisa para se curar.
Exemplos: Poções de cura, antídotos contra venenos, kit de primeiros socorros (não vou detalhar item por item).

Grupo Água/Alimentação:
Existem magos e clérigos que sabem como fazer comida do nada. Se o seu PC for um guerreiro, talvez seja melhor considerar levar consigo.
Exemplos: Moringa/Odre/Cantil, rações de viagem, frutas secas, purificadores de água, etc.

Grupo de valores:
O seu personagem não precisa ficar carregando na mochila toda a fortuna da família. Pode levar consigo apenas o dinheiro suficiente para a aventura.
Exemplos: Dinheiro em notas pequenas, jóias (tem um valor grande e ocupam pouco espaço).

Grupo de miscelâneas:
Todo o resto. Você pode anotar aqui o equipamento que você acha que ficou faltando ou pode, inclusive, criar novos grupos específicos para cada profissão, tal como um grupo de equipamento ladino, um grupo para música, etc.
Exemplos: Corda, gancho de escalada, canivete suíço, tubo para pergaminho, barbante, agulhas de costura, saco plástico ziplock, caixa plástica, flauta, etc.

Com isso, você pode fazer uma matriz com o cruzamento das coisas que você leva consigo, e onde as carrega. E terá uma visao clara do tipo de situação em que seu personagem é mais frágil, ou preparado.

Grupo de armas Grupo de iluminação
Sabe Arremesso Sobrevivência na floresta
Leva Dardos envenenados prendendo o cabelo Fósforos de segurança no bolso

Uma opção bacana para organizar o equipamento é utilizar pequenos envelopes (que simbolizam o local onde você guarda suas coisas), com cartas de equipamento dentro deles. O Professor Alabarda fala mais sobre isso no GURPS Nation.

Você pode gostar...

5 Resultados

  1. Pombas belo post!
    Parabéns!
    Eu sei que não sou o único mas tb sei que sou minoria. Dou um valor danado pro equip. Cordas, pitons, odres de ferro e cobertas de inverno são figurinhas fáceis nas mochilas dos meus pjs.
    Com uso criativo eles as vezes são mais úteis que espadas!
    último post de Antonio Sá Neto:O Vencedor da promoção Paradigmas!

  2. Alexandre disse:

    Valeu, Antônio!
    Um dos itens que mais usei/destrui foram os mantos dos personagens.
    Saca a toalha do mochileiro das galáxias?
    Mesma coisa.
    Já usei como escudo, para fazer tochas, carregar feridos, como corda, amarrar prisioneiros, arrastar coisas…
    O engraçado é que várias idéias do que fazer surgem apenas ao olhar para o equipamento disponível. Daí, se você não anota na ficha o que carrega, nunca vai saber o que pode fazer com uma “toalha”, p.ex.

  3. hackbarth disse:

    Esse site é especialista no conceito “equipamento para estar preparado”:
    http://www.thereadystore.com/
    Tem desde go bags prontas (para 72 horas, uma semana, para a família, para o carro) até mantimentos duráveis (MRE=refeição,pronta para comer) com duração de 5, dez anos de armazenagem e outros equipamentos úteis para aventureiros.

  4. Tsu disse:

    eu sempre carrego várias coisas na mochila.
    meus amigos dizem que meu suporte vital está lá dentro.
    Vida de mestre é foda…tem q carregar muita coisa: Dado, miniatura, mapa, livro…
    último post de Tsu:Gameday: Maratona de RPG

  5. Alexandre disse:

    Eu também sempre tenho comigo meu conjunto de dados.
    Eles já se mostraram muito úteis, tanto para jogos inesperados quanto – principalmente – para explicar o RPG para outras pessoas.
    Basta alguém dar uma olhada em um D20 ou D4 para qualquer um ficar doido.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: