Tormenta na Rolling Stone (de novo!)

Depois da ter resenhado positivamente O Crânio e o Corvo, a Rolling Stone #31 faz o mesmo com O Terceiro Deus, o final da trilogia da Tormenta recebeu nota 3/5 (contra 4/5 do livro anterior) e ótimos comentários do resenhista! Confira um destes comentários direto do blog do Doutor Careca:

A competência do autor está em ser um profundo conhecedor do metiê no qual se situa sua obra. Experimentado, ele sabe o que é preciso evitar para não se tornar uma simples caricatura de uma tradição que não tem nada de brasileira, mas que remonta ao poema épico anônimo da Idade Média Beowulf, passando por J.R.R. Tolkien e muitos outros.

A revista Rolling Stone #31 está nas bancas há algumas semanas (e só agora que o maligno Careca resolveu avisar?) e tem como matéria de capa o aniversário de quinze anos da morte de Kurt Cobain, pelo preço de R$ 8,90.

Nume Finório

Você sabe quem eu sou.

Você pode gostar...

10 Resultados

  1. Tek disse:

    Pô, Kurt Cobain?

  2. Tiago Lobo disse:

    "tem como matéria de capa o aniversário de quinze anos da morte de Kurt Cobain"
    – Viva o Kurt morreu! Já fazem 15 anos!
    Pelo menos é isso o que eu entendo por "comemorar o aniversário da morte" de uma pessoa hehehe.

  3. Shin disse:

    Legal!
    Escritóres Brasileiro se dando bem!
    Fico feliz com isso, mostra que finalmente estamos criando o hábito de leitura. Sei que para a grande maioria dos RPGistas isso é um hábito, mas…. Quem sabe daqui a uns 10 anos tenhamos o hábito de ler (e não precisar estar jogando) como temos em outros países.
    Abraços

    • Tek disse:

      "Sei que para a grande maioria dos RPGistas isso é um hábito, mas…."
      Queria ter essa sua certeza. Mas o que eu vejo é exatamente o contrário.

      • Shido disse:

        Bem isso, Tek… No tempo em que eu tive contato com outras mesas que não a minha (época em que eu freqüentava o 5o. andar da CCMQ em Porto Alegre, onde um pessoal se reunia pra jogar), dava pra contar nos dedos de uma mão quem tinha lido integralmente o livro do Vampiro (era final dos anos 90) — de resto, o pessoal só lia mesmo as informações que podiam ser usadas pra combar — as Disciplinas, regras de combate…
        Dá pra notar essa distância entre o RPGista e a leitura em outras ocasiões — é só ver os resultados das pesquisas no RPGOnline (em que leitura sempre vem bem atrás de games e afins) e o tipo de referências que de os jogos de RPG em geral se utilizam — salvo o entediante Senhor dos Anéis, é mais fácil ver referências ao Naruto ou a algum filme do "ator" Vin Diesel do que a alguma obra literária. O próprio D&D 4e representa bem esse chega pra lá em temas literários — o Ravenloft na nova edição estará mais para Van Hellsing (eita filme ruim) e Darkstalkers do que para Drácula e Poe…

        • Rafael disse:

          Pô Shido,
          Van Hellsing é legal. Tinha a Kate Beckinsale, o wolverine de chapéu, o frankenstein com fumacinha no pé e o Drácula com gel no cabelo. E até os draculinhas que explodiam em gelequinha (lembra daquele brinquedo dos anos 90?). Pois então, é tipo uma releitura do Drácula…

          • Shido disse:

            Hahahahahaha!
            Puxa, precisa fazer minha mente recordar esses horrores? O pior é que a história até podia ter sido legal, não fossem essas coisas (e o canto gregoriano misturado com musica techno…).
            Por essas e outras que eu prefiro os livros — é praticamente um Tivo (posso parar, avançar e retroceder conforme me aprouver), e todas as decisões de cenografia, elenco e figurino sempre me agradam 100%. Não que não haja filmes bons (o figurino do Dracula de Bram Stoker com momentos inspirados nos quadros do Klimt é de fazer babar). Mas estou tergiversando, e respondi seriamente um post sarcástico e é melhor parar por aqui.

  4. Shin disse:

    Sério Tek,
    Bem, então eu sou um caso raro!
    Eu, Minha namorada, Meu grupo de RPG, grande maioria dos meu Amigos (que jogam RPG também), todos tem o custume de ler, ler e ler.
    Bem, no grupo de amigos que geralmente se reune, deve ser umas 15 a 20 pessoas que tem o habito constante da leitura.
    Eu mesmo vivo lendo, se não é revista é livro, ou mesmo jogando Games de RPG (que tem bastante texto para ler também).
    É uma pena.

    • Tek disse:

      Cara, você tem de concordar comigo que tua amostragem é restrita e viciada. Não que isso seja ruim, inclusive é bom ter gente mais preparada em volta.
      Mas eu costumava freqüentar várias mídias diferentes de RPG (listas, fóruns, blogs, wikis etc) além de eventos e locais onde se pratica o hobby e só o que eu via era gente demonstrando que não tem esse hábito. Quer um ótimo exemplo? A Internet. Partindo da premissa que escreve direito quem lê, os zilhões de MiguXoOoOoOs já tão fora do páreo. E eles são uma praga.
      Espero ter esclarecido melhor meu ponto.

  5. adao_pinheiro disse:

    Concordo com o Tek. Cansei de jogar com rpgista "semi-analfabeto". mas, voltando ao tópico, todos os méritos pro Leonel Caldela, ao trabalho fantástico que ele fez nesta trilogia.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: