Herói: Aprenda a chutar bundas

Yogendra Singh Yadav era membro de um batalhão granadeiro indiano durante um conflito da Índia com o Paquistão em 1999.

Sua missão era subir um monte chamado “Tiger Hill” e neutralizar o três bunkers inimigos.
Infelizmente, a “colina” tem uns 2500 metros de altura de gelo sólido (aliás, dá pra ver o Everest de lá).

Como eles não queriam subir todos juntos usando as unhas e machados de gelo, resolveram enviar um cara na frente para que ele fosse apertando as cordas e colocando pítons e essas coisas que maricas usam para subir montanhas.
Sendo cabra-macho, Yadav se voluntariou para ir na frente.
Na metade do caminho, inimigos situados em uma montanha adjacente abriram fogo contra os indianos, pulverizando todo o precipício com seus rifles de assalto, detonando metade do esquadrão de Yadav, incluindo seu comandante, e deixando os soldados restantes dispersos e desorganizados.
Yadav, apesar de ter sido baleado três vezes, se manteve escalando com mais 6 companheiros.
Quando ele chegou ao topo, um dos bunkers alvo abriu fogo contra ele. Os amigos de Yadav morreram na investida, mas eles tomaram o bunker.
Nesse momento, o segundo bunker já podia mirar contra nosso amigo e abriu fogo contra ele. Depois de usar 25 quilos de munição, Yadav precisou se fingir de morto.
Os paquistaneses se aproximaram e, para ter certeza de que os indianos estavam mortos, atiravam em todos os cadáveres.
Yadav aguentou levar cerca de 15 TIROS no seu corpo!
Quando ficaram distraídos, ele se levantou e arremessou uma granada nos inimigos, depois ele pegou uma metralhadora no chão e detonou aqueles que sobreviveram.
Ouvindo os tiros, os paquistaneses acharam que o exército indiano havia retornado para o ataque e Yadav pôde escutar no rádio inimigo as ordens para recuar e atacar a base indiana no sopé do monte.

“Minha missão principal passou a ser salvar nossa base”.

Tendo perdido muito sangue, ele se jogou em um córrego e começou a descer até encontrar o resto do seu esquadrão – que até agora estava jogando porrinha – 500 metros abaixo de onde ele estava.
Yadav contou o que havia descoberto e as companhias indianas voltaram a atacar os paquistaneses. Depois de 7 horas de batalha, a montanha havia sido tomada pelos indianos.

Por sua coragem, Yadav recebeu a “Param Vir Chakra”, a maior condecoração militar da Índia, que é dada apenas ao “mais bravo dos bravos”.
Só pra ter uma idéia, o prêmio foi dado apenas 21 vezes, sendo que 14 vezes o sujeito que a conseguiu morreu no processo.
Como curiosidade, a medalha de Yadav foi oferecida “post mortem”, mas isso foi só por causa de um erro administrativo. Sua unidade teve outro soldado com o mesmo nome que faleceu na mesma operação.
Veja um relato do próprio Yogendra aqui:
http://www.bharat-rakshak.com/LAND-FORCES/Army/History/1999War/Singh.html
Aqui tem mais links usados como pesquisa:
http://www.cracked.com/article_17019_p1.html (o original, de onde conheci o sujeito)
http://www.bharat-rakshak.com/ARMY/History/1999War/Singh.html
http://www.travel-westbengal.com/darjeeling-hotel/tiger.htm
http://en.wikipedia.org/wiki/Tiger_Hill,_Darjeeling
http://en.wikipedia.org/wiki/Kargil_War
http://en.wikipedia.org/wiki/Param_Vir_Chakra

Você pode gostar...

4 Resultados

  1. Tonho disse:

    Ele é um guerreiro de terceiro nível de D&D!
    último post de Tonho:Saudades do Barão de Münchausen

  2. Jean da Silva disse:

    Esse cara aí possui pulsos de cura infinitos e pode usar um recuperar o fôlego quantas vezes quiser em um encontro. Este é o D&D da vida real…
    último post de Jean da Silva:Pôster Motivacional da Semana

  3. Rsemente disse:

    Imunidade a bala! esse é resistente, mas os outros forma mais brigões
    morte branca foi foda! morreu em 2002!
    último post de Rsemente:Armas de Star Trek: Lirpa e Ahn-woon

  4. Alexandre disse:

    Sim! O Morte Branca foi muito ninja!
    Além de explodir as entranhas dos outros, ainda sobreviveu sem metade do rosto!!!

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: