Campanhas de Zumbis: Eventos II

Minha velha paixão por zumbis não me deixa em paz mesmo. Estava pensando, quando você está próximo ao décimo nível em uma campanha de zumbis mais pé no chão, no estilo Madrugada dos Mortos, os desafios vão se tornando escassos. Os personagens ainda podem morrer para uma horda, ainda podem ser infectados, mas agora já tem poder e experiência suficiente para evitar a maioria das situações perigosas e desafiadoras. Então, eu costumo imaginar alguns eventos interessantes para manter a taxa de mortalidade em alta e aumentar a tensão, e o que é melhor para aumentar a tensão do que um inimigo invisível?

O franco-atirador insano (NE 9)

Ex-caçador do exército, Rodrigo Sampaio é um dos homens mais mortais do país com um fuzil de caça, capaz de acertar alvos a um quilômetro de distância. Após sair do exército montou uma loja de armas em um sobrado próximo a um clube de tiro.

Depois de mais de dez anos, a loja ocupava já todo o sobrado, com estoques de munição na casa das dezenas de milhares de cartuchos. Quando veio o apocalipse dos mortos, Rodrigo sobreviveu facilmente com suas habilidades de caçador, mas ao longo dos últimos meses ficou surdo e louco. Incapaz de diferenciar um humano comum de um zumbi, ele atira em tudo que entra no alcance do seu fuzil. Infelizmente para os jogadores, existe um antigo hipermercado ao lado da loja de armas cheio de comida que pode mantê-los vivos por meses a fio, como tem mantido Rodrigo vivo desde o início da infecção.

Rodrigo Sampaio: Humano Lutador 9; ND 9; DV’s 9d8+18; 68 PV; Inic. +9; Desl. 9m; Esquiva 24 (+5 Destreza, +9 BBA), Bloqueio 20 (+1 Força, +9 BBA); Ataques: +10 faca de sobrevivência (1d4+1, dec. 19-20/x2) ou +17 fuzil 7.62mm obra-prima (2d10+2, 19-20/x3); Fort. +5, Refl. +8, Vont. +5; For 12, Des 20, Con 14, Int 11, Sab 14, Car 12.

Perícias e Talentos: Conhecimento (local) +12, Conhecimento (tática) +12, Esconder-se +20, Furtividade +17, Observar +17. Especialização em Arma (fuzil), Foco em Arma (fuzil), Foco em Perícia (Esconder-se), Foco em Perícia (Observar), Grande Foco em Arma (fuzil), Iniciativa Aprimorada, Mira Apurada, Tiro Preciso, Tiro Certeiro, Tiro Longo.

Equipamento: normalmente, uma loja de armas no Brasil não tem nenhum fuzil de precisão decente, mas como ficaria muito sem graça um antagonista maluco armado com uma carabina calibre .22… Eu decidi que ele tem acesso a um fuzil de calibre 7.62mm, porque o alcance é bom, o dano também, e porque é mais legal. Munição e outras armas ficam a critério do mestre. Você pode se guiar pela estúpida lei Brasileira e colocar umas armas deprimentes para os seus jogadores, ou pode mandar a realidade ir se entender com os zumbis e colocar algumas armas de verdade, a escolha é sua.

Nume Finório

Você sabe quem eu sou.

Você pode gostar...

8 Resultados

  1. rsemente disse:

    Atiradores loucos! Hauhauhua, ele poderia até ter conseguido prnder e treinar alguns, os soltando-os contra os personagens! hauhauuahua mais mortal ainda! hheheh

  2. Alexandre disse:

    Ele pode ter contatos e ter conseguido o fuzil no mercado negro.
    E ele também não precisa nem ser tão louco assim, pode apenas querer proteger seu estoque de comida contra invasores.

  3. Adão Pinheiro disse:

    De fato, jogar com um atirador armado com um sensacional “treis-oitão” e uma estraodinária carabina .22 é broxante. Só faltou um pistoleiro maluco e sua “Magnun forty-four, the most powerfull revolver of the world, punk!”

  4. Fabiano disse:

    Outra coisa interessante de se usar em campanhas pós apocalípticas (zumbis inclusos) são grupos antagonistas. Com o fim da sociedade como a conhecemos, é normal que grupos de pessoas se tornem quase que animais, tamanha a barbárie causada pelo desespero e desesperança.

  5. Snake disse:

    A idéia muito boa mesmo, Nume. Plot style!
    Agora o lance dele não precisar ser totalmente louco, é o bixo tb, ele podia só está se defedendo. 1 ano ou dois assim, sozinho, ele fica igual a I Am Legend.
    Gostei, me deu altas idéias xD

  6. DAWN disse:

    um cara com uma arma em cima de um prédio é chato…agora, quando ele é LOUCO e tem um estoque munição ENORME a ciosa fica mais interessante

  7. Slayn disse:

    Com acesso a um bom estoque de metal e um torno, um armeiro, ou um bom mecânico, conseguiria fazer armas de fogo razoáveis. Putz, um AK – 47 pode ser fabricado tão mole, que uns bandidos no Rio tinham contratado um punhado de mecânicos para fabricar eles e customizar armas… Tinha até fuzis e pistolas “douradas”… e o cara aí poderia ter aprimorado ainda mais as armas dele, já que não há mais leis que regulem o uso de certas armas. Se vcs estão pensando na encrenca que seria encarar ele de longe, não queiram chegar PERTO dele… não vai ter cobertura que aguente.

  8. Renan disse:

    Nem precisa passar por cima da lei brasileira.
    Basta ele ser colecionador, e ter acesso a qualquer armamento disponível NO MUNDO o/

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: