Mais dos Blogs dos Autores

Eis uma seleção de algumas notas curtinhas a respeito da nova edição que um punhado dos autores da 4ª Edição soltaram em seus respectivos fóruns/blogs. Chamo a atenção de vocês que conseguem ler textos em inglês para o fórum/blog do Greg Bilsland. Ele começou a trabalhar no time há pouco tempo, então dá uma boa perspectiva de alguém que veio de fora. Muito bom para quem não tem o hábito de acompanhar as notícias do jogo sempre.

Greg Bilsland sobre Níveis de Desafio:

Eu me recordo de perguntar ao Logan Bonner sobre os problemas da 3.5 com ajuste de nível e níveis de desafio. Com um sorriso, ele me respondeu: “Nível de desafio, o que é isso?”

Greg Bilsland sobre a reclamação das pessoas sobre a nova edição:

Eu agradeço aqueles membros da comunidade de RPG que, apesar de tristes com o fim da 3.5, conseguem fazer críticas e sugestões construtivas. E eu faço que “não” com o meu dedo para os pessimistas que atacam não apenas o jogo, mas também as pessoas que constróem ele. O pessoal no R&D (nota do CF: entenda como “time de desenvolvimento”) – nós do R&D – somos iguais a você. Temos opiniões fortes a respeito do jogo. E isso é parte da razão pela qual todos estamos trabalhando duro para mudá-lo para algo maravilhoso, algo que possa nos deixar orgulhosos. Eu tenho visto entusiasmo digno de nota com a 4ª Edição partindo daqueles que investiram seu tempo desenvolvendo-a. E mesmo que não seja possível para cada um falar com um dos arquitetos da 4ª edição, eu posso dizer com confiança que qualquer um que ateste que a 4ª edição é “caça-níqueis”, ou apenas uma “edição 3.75”, precisa apenas conversar com um destes arquitetos para perceber a verdade: que a 4ª edição vai ser a melhor até agora porque as pessoas que trabalham no jogo, como os fãs, adoram Dungeons & Dragons.

James Wyatt sobre o nível de poder dos personagens:

Personagens da 4E terão tanto desafio em encontros de seu nível quanto os personagens da 3E deveriam terem tido se o modelo de encontro da 3E funcionasse. O nível de poder, segundo este raciocínio, é o mesmo.

James Wyatt ainda sobre o nível de poder dos personagens:

(…) personagens de nível baixo parecerão melhores, e os de nível alto-parecerão piores. Mas isso é só quando comparados com personagens da 3E entopidos de itens mágicos. Ao tirar a ênfase dos itens mágicos você verá que os números brutos parecerão bem mais altos ao longo de todo o jogo.

James Wyatt completa:

A verdadeira resposta é que os personagens serão equilibrados, ao longo dos 30 níveis.

David Noonan sobre encontros:

Estou trabalhando num pequeno livro que gostamos de chamar de Dungeon Master’s Guide. Mais precisamente, eu vou trabalhar na infra-estrutura de um desafio. Uma das coisas que estamos tentando fazer na 4e é aumentar um pouco a experiência de um encontro, tanto dentro dele, quanto de um para o outro.
Em outras palavras, se fizermos nosso trabalho, haverá mais coisas acontecendo durante um encontro, e o encontro 12 será bem diferente do encontro 13.
Para ser claro, isto é algo que bons mestres (inclusive eu, numa noite boa) vêm fazendo há mais de 30 anos. Um ótimo mestre apresentará muitas coisas durante uma briga, e um ótimo mestre misturará tudo e usará muitos combates, desafios sociais, perigos/obstáculos, e vai saber o que mais.
Mas podemos fazer um trabalho melhor nesta edição ao dar aos mestres e jogadores a infra-estrutura para explorar bem todos estes encontros legais. Em termos gerais, isso tomará boa parte do espaço do DMG.

—————-
Ouvindo: Tenacious D – Wonderboy
via FoxyTunes

Você pode gostar...

3 Resultados

  1. Daniel "Odrysius" disse:

    Esses “tips” me deixam otimista

  2. Diego disse:

    Não sei… mas acho que sou ou extremista ou fechado a novas atualizações. Só vejo nuvens negras.

  3. Rocha disse:

    Você pode ser as duas coisas também! Extremista E fechado a novas atualizações : )

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: