Mais outro post sobre a 4e? Isso mesmo!

A WizardUniverse.com apresentou um artigo na InQuest GAMER a respeito da nova edição do D&D. Se você é bom de inglês, pode conferir o artigo aqui. Se não. Eis uma tradução feita por mim às pressas.

A Quarta Emenda

O vovô do RPG “Dungeons & Dragons” está subindo de nível, redefinindo o jogo on-line e trazendo grandes mudanças para o “D&D Minis”.

Por Thorin McGee – postado em 16 de Agosto de 2007, às 2:30 PM

Se você achou que o advento do d20 foi um grande salto para os jogadores, eles estão tentando saltar até a lua com essa. 2007 marcou o verão das grandes idéias da Wizards of the Coast: O Magic com o planeswalkers e dois blocks por ano, Gleemax.com está liderando a conquista da internet por parte da empresa e na GenCon, Wizards anunciou a Quarta Edição do Dungeons & Dragons.

Os Livros

“Nós achamos a Terceira Edição uma plataforma maravilhosa, e estamos construindo sobre ela,” diz Bill Slavicsek, diretor de pesquisa e desenvolvimento de RPG da Wizards of the Coast e o cara no comando do Dungeons & Dragons, d20 e todas as iniciativas de RPG da Wizards. “Mas nós aprendemos muito sobre o que funcionou e o que não nos últimos oito anos, e certamente estamos tentando nos livrar das partes lendas e lamacentas para ficar só com a diversão” na Quarta Edição.

Esta nova edição manter-se-á com o Sistema d20, mas os designers vêem muitos elementos que podem ser melhorados. Uma grande ênfase tem sido dada a dinamizar e tornar o jogo um pouco mais veloz; eles sabem que não há nada nas regras que possa impedir um mago e um bárbaro de gastarem 15 minutos gritando sobre táticas no início de cada combate, mas ao menos eles poderão livrar-se de detalhes chatos um pouco mais rápido. E o mago e o bárbaro podem se dar um pouco melhor graças às novas regras de recuperação de magia, que não acabarão com a necessidade do descanso para renovar os feitiços, mas darão aos jogadores mais opções para recuperar magias. Além de incentivos dentro de jogo para fazerem mais além de declararem “hora da mimir” a cada dois encontros.

No fundo, o que veremos mecanicamente é o Sistema d20 evoluído: reconstruídas as partes desajeitadas, engraxadas as rodas e polidas as partes cromadas até você conseguir ver o reflexo do seu personagem. Parte desta polida inclui uma revisada no fator “legal” em algumas classes menos populares, para garantir que cada classe tenha um papel único e essencial num grupo bem equilibrado; você poderá até ver algumas das classes tradicionais saírem do livro básico em favor de papéis mais atraentes. O mesmo vale para raças cobertas nos livros básicos, onde os meio-demônios tieflings ganharão espaço às custas de uma raça ainda não revelada – o nosso chute é que o meio-elfo, o gnomo e o halfling foram presos dentro de uma caverna escura com alguns pares de facas, e ninguém pergunta quem sairá de lá vivo… putz, pode haver até três novas raças na nova edição! Não se preocupe; Slavicsek prometeu que qualquer raça amada cortada dos livros básicos logo aparecerá nas primeiras expansões da Quarta Edição.

Nem todas as mudanças da Quarta Edição somarão coisas boas através da subtração; muitas modoficações nas regras que eles experimentaram nos diversos livros de RPG da Wizards aparecerão também. Por exemplo, Slavicsek nos disse que “O livro The Tome of Battle: The Book of Nine Swords, deu aos personagens combatentes opções similares às dos conjuradores basicamente ao dar magias para os guerreiros” foi muito bem recebido. “Esta idéia foi extremamente popular, e adotamos algo similar para a Quarta Edição”.

Como sempre, o Player’s Handbook (Livro do Jogador), Monster Manual (Livro dos Monstros) e Dungeon Master’s Guide (Livro do Mestre) formarão o básico da nova edição, e você os verá, respectivamente, em Maio, Junho e Julho de 2008. Bem à tempo para todos poderem começar novas campanhas e correrem para a GenCon do próximo ano. E sim, a Wizards recomenda que você inicie uma nova campanha com a Quarta Edição. “Não será um salto tão grande”, como da Segunda Edição para a Terceira, disse Slavicsek, “mas haverão mudanças o bastante no núcleo do sistema de como fazemos as classes e raças e personagens que nós nem tentaremos (conversões). Estamos dizendo para você que é melhor começar de novo”. A conversão na Terceira Edição funcionou tão bem quanto um balão de chumbo, de qualquer forma.

Os Periféricos de Plástico

Então a Quarta Edição trará um novo conjunto de regras baseadas no d20, mas não remotamente compatível. O que isso significa para o jogo de miniaturas? De fato, este será o D&D Minis 2.0 também. Começando com o Dungeons of Dread (Masmorras do Pavor) em Abril de 2008, o D&D Minis estreará suas regras de Quarta Edição. De acordo com Slavicsek, “Todo o seu plástico (miniaturas) ainda será útil, mas os cartões com as estatísticas precisarão de atualização”. Entretanto, você poderá conseguir atualizações para os cartões de estatísticas gratuitamente no site da Wizards para Unhallowed e os conjuntos lançados depois. E mais, haverá uma espécie de time de craques de cartões atualizados disponíveis para download que incluirá as estatísticas atualizadas para as figuras que mais aparecerem em torneios. E, claro, sempre haverá espaço para o re-lançamento de figuras populares nas expansões pós-Quarta Edição.

O Novo Mundo On-Line

Mas cartões atualizados não será a única peça do quebra-cabeças on-line da Quarta Edição. Hoje milhões de pessoas entram na internet para fingirem que são elfos, orcs e goblins em aventuras épicas em diversos MMOs (jogos on-line), muitas vezes até no universo do D&D, através do D&D Online. Não podemos deixar de sentir como se todos esses MMOs estivessem brincando no território do D&D. Afinal de contas, quantos jogadores de World of Warcraft e EverQuest começaram a jogar depois que seu grupo de D&D acabou? A Wizards procura saber isso através de uma iniciativa on-line chamada D&D Insider.

“Se você pensar em seu filme preferido em DVD-duplo, o filme é como os livros, e todos os especiais são o D&D Insider”, disse Slavicsek sobre a iniciativa de assinatura on-line que permitirá qualquer jogador de D&D expandir sua experiência no site oficial. “Ela começará com as versões eletrônicas das revistas Dungeon e Dragon”, assunto com o qual Slavicsek está particularmente familiarizado, já que ele foi o editor da Dragon. Entretanto, por estarmos mudando a produçãopara dentro da empresa, todo o conteúdo será oficial para o D&D, em sua maior parte será conteúdo desenvolvido pelos designers do jogo. Além disso, haverá um conjunto de ferramentas para o mestre – calculadoras de experiência, mapeador de dungeons, etc. – para auxiliar aqueles jogadores que têm a maior parte do trabalho conseguirem mestrar suas aventuras em tempo recorde, e páginas privativas para o mestre colocar informações sobre o mundo para os jogadores acessarem. No lado dos jogadores que não mestram, um gerador de personagens oficial permitirá que os jogadores criem os personagens que querem usar, salvem e imprimam em qualquer evento com jogos organizados, o que fará a organização deste tipo de evento muito mais fácil e poderá – esperamos – dar início a uma volta dos jogos de RPG organizados. Os jogadores também poderão criar uma representação exata do visual de seu personagem através do gerador de personagens, de forma similar ao que ocorre num MMO, e então usar uma “miniatura virtual” personalizada do personagem na oferta mais empolgante do D&D Insider, a mesa virtual de jogo.

“A mesa de D&D é basicamente o lugar no qual você pode jogar D&D 24 horas por dia, 7 dias por semana. É a mesa da cozinha da internet”, explicou Slavicsek. “Ela permite que você faça tudo o que pode fazer na mesa da cozinha – rolar os dados, mostrar o mapa da batalha, mostrar o mapa rascunhado, mostrar os quadradinhos da gungeon, mostrar suas ministuras virtuais”, e ela permitirá que os jogadores usem um chat de voz através da compania Vivox para comunicarem-se diretamente através da mesa de jogo, da mesma forma que fariam se estivessem na mesma sala.

“O que nós realmente gostamos com isso é que muitos grupos, depois da faculdae, terminam separando-se e seus membros não se vêem nunca mais. Bem, agora vocês podem chamar uns aos outros e entrar no D&D Insider para jogar na mesa de D&D. E de repente, o seu grupo que havia sumido há 10 anos pode voltar a se reunir e jogar”. De acordo com Slavicsek tudo isso será gratuito para os assinantes do D&D Insider, mas também disponível para não-assinantes sob uma taxa definida.

Será isso o bastante para atrair a nação do D&D de suas campanhas na Terceira Edição do d20 a passarem para a 4.0? Será isso legal o bastante para convencer alguns da massa jogadora de MMO a tentarem uma experiência on-line completamente diferente? Para nós parece que sim. Afinal de contas, qualquer coisa que auxilie grupos de jogo da faculdade a se reconectarem no mundo real não pode ser tão ruim.

Sobre CF

Carlos Frederico “CF” é formado em Publicidade e atualmente estuda Direito sob a alegação de que cansou de ser advogado de regras e agora quer virar juiz. Ele já escreveu umas coisas por aí para revistas, livros e sites de RPG.