A Liga Goblin de Gladiadores

Lutas de gladiadores são, provavelmente, o esporte mais popular de Arton (sim, até mais do que o magibol, mesmo que há anos eu esteja tentando mudar isso…). Enquanto a maioria […]

MechanicalLutas de gladiadores são, provavelmente, o esporte mais popular de Arton (sim, até mais do que o magibol, mesmo que há anos eu esteja tentando mudar isso…). Enquanto a maioria das raças se contenta com chatas batalhas entre lutadores mundanos, no entanto, entre os goblins de Valkaria elas chegaram a um patamar completamente diferente.

Por muito tempo, combates entre máquinas montadas por engenhoqueiros foram comuns e muito populares nas arenas subterrâneas da Favela Goblin. Na medida que estas máquinas se tornavam maiores e mais destrutivas, no entanto, elas chamaram a atenção das autoridades, que prontamente as proibiram para evitar danos maiores nas fundações da cidade. Ameaçadas com um levante popular, elas foram eventualmente obrigadas a voltar atrás nesta decisão; assim, concordaram em ceder a Arena Imperial duas vezes por mês para que os combates fossem realizados, com direito a preços reduzidos e outras atrações especiais para o público goblinoide.

Assim surgiu a Liga Goblin de Gladiadores de Valkaria, que passou a realizar torneios regulares e logo se tornou bastante popular. Os dias dedicados a ela geralmente batem recordes de público, muito embora os seus rendimentos propriamente ditos não sejam tão altos devido ao preço dos ingressos e os gastos com os reparos estruturais após os combates. Seus principais campeões são celebridades entre os membros da raça, recebendo todo tipo de privilégio e regalia na Favela. Entre as autoridades humanas, no entanto, ainda persiste o temor de que as engenhocas continuem tornando-se maiores e mais perigosas, e eventualmente nem mesmo a Arena seja mais segura o bastante para contê-las…

Os veículos usados pelos goblins podem ter aparência e formatos diversos, embora os levemente humanoides, com dois ou mais membros toscos e um par de pernas desajeitadas, sejam os mais comuns. Geralmente pertencem à escala Sugoi, o que os coloca no mesmo nível de máquinas de guerra de grande porte; no entanto, sua pontuação costuma ser baixa (tome como referência a máquina do campeão atual, descrita mais adiante, como o seu ápice de eficiência), e desvantagens como Assombrado (por falhas mecânicas), Ponto Fraco e Volátil (vista em Brigada Ligeira Estelar) são bastante comuns. Os pilotos (ou jóqueis, como se autodenominam) muitas vezes são os próprios engenhoqueiros que as construíram, muito embora não sejam incomuns aqueles que pilotam máquinas construídas por outros, geralmente pequenas equipes de especialistas que fornecem o suporte técnico entre um combate e outro.

Novo kit: Jóquei Gladiador
Exigências: Goblin; Aliado; perícia Esportes ou Máquinas (ou pelo menos a especialização Pilotagem).
Função: tanque.

Até o limite! Você pode puxar as capacidades do seu mecha até o limite, aumentando a sua funcionalidade mas comprometendo seus mecanismos. Uma vez por dia, você pode aumentar a escala de poder dele em um nível (indo de Sugoi para Kiodai, Kiodai para Kami, etc) para uma única ação, como um ataque ou uma defesa contra um inimigo. Após realizá-la, no entanto, o mecha estará completamente esgotado e superaquecido, e não funcionará mais até o fim do combate.

Duro na queda. Mesmo quando tudo parece perdido, e o seu mecha está a ponto de se desfazer em um monte de sucata, de alguma forma você consegue mantê-lo inteiro e funcionando por mais alguns minutos! Sempre que você estiver comandando um mecha e ele receber um dano que o levaria a 0 ou menos PVs, você pode fazer um teste de Pilotagem. Se for bem sucedido, ignora esse dano. Esse poder pode ser usado uma quantidade de vezes por dia igual a sua Habilidade.

Público-alvo. Ao menos entre os goblins, você possui potencial para se tornar uma estrela. Sempre que comprar uma entre as seguintes vantagens, pode escolher outra gratuitamente: Arena, Boa Fama, Paralisia (para o seu mecha) ou Torcida.

WikiMechGoblynHenri Frankfurter, atual campeão
Henri Frankfurter nasceu em Lamnor, o continente ao sul de Arton, em uma época já gloriosa para as raças goblinoides – a maioria dos reinos humanos já haviam sido derrotados, e a Aliança Negra reinava absoluta. Entrando para o exército ainda pequeno, foi treinado entre os diversos batalhões de batedores goblins; logo que demonstrou uma certa aptidão para tarefas mais específicas, no entanto, foi chamado pelos seus superiores e recebeu uma missão especial.

Henri deveria viajar para o norte até Valkaria, a capital dos humanos, e se estabelecer em meio aos goblins locais. Lá, cumpriria duas missões principais: coletar informações úteis e enviá-las para os comandantes no sul, e reunir eventuais simpatizantes à causa goblinoide. Estaria junto a diversos outros espiões enviados anteriormente, mas, por razões de segurança, não saberia as identidades de qualquer um deles; deveria apenas estar atento às instruções que receberia regularmente com um selo especial, que enviariam também os recursos necessários à sua sobrevivência.

O goblin rapidamente foi capaz de se estabelecer na Favela Goblin e fazer os seus primeiros contatos. Bastaram alguns meses, no entanto, para que um grande empecilho na sua missão surgisse: ele se apaixonou por Daisy Durkheim, uma jovem goblin que morava nas redondezas da sua base de operações. Para se aproximar dela, acabou procurando Thediore, seu pai, um conhecido engenhoqueiro local, dizendo ter interesse em ser piloto na equipe que ele estava montando para participar na Liga Goblin.

Tendo-o como mentor e treinador, Henri passou pelos seus primeiros testes, fracassos e sucessos na Arena Imperial. Bastou pouco mais de um ano para que se tornasse um dos melhores da Liga; e mais algum tempo depois, já era o seu campeão. Apesar de todas as vitórias, ainda não conseguiu conquistar o coração de Daisy – em grande parte pela sua própria timidez ao falar com ela, uma vez que nunca teve qualquer treinamento em Lamnor a respeito de como lidar com o sexo oposto.

Hoje Henri está muito bem estabelecido na Favela Goblin, tanto, na verdade, que até possui um certo receio de continuar cumprindo a missão para a qual foi para lá em primeiro lugar. Acostumado como ficou aos gritos e saudações da torcida, não sabe ainda o que fará quando a cidade enfim for invadida e conquistada. Mais do que tudo, no entanto, teme que um dia sua dupla identidade seja descoberta, e que isso possa por fim à sua gloriosa carreira como jóquei gladiador.

O mecha de Henri é um grande conjunto de placas de metal, engrenagens e motores simples, que fazem muito barulho enquanto o põem em movimento. O seu apelido, Aríete, vem da sua arma principal: um escudo redondo que possui no braço direito, que, além de ajudar na sua defesa, também pode ser usado para desferir um potente golpe contra seus oponentes através de uma mola instalada no seu interior.

Henri Frankfurter
F0 H2 R1 A0 PdF0 5 PVs 5 PMs
Vantagens/Desvantagens: Goblin; Aliado, Boa Fama (enre goblins), Crime, Esportes, Mentor, Patrono (Aliança Negra), Torcida, Protegida Indefesa.
Kits: Espião (identidade secreta), Jóquei Gladiador (todos os poderes).

Aríete
F2 H0 R2 A2 PdF0 20 PVs 10 PMs
Kit: Lutador (Aparar).*
Vantagens/Desvantagens: Mecha; escala Sugoi; Ataque Especial (Força; Poderoso), Deflexão, PVs Extras, Volátil.

*Nota: o kit Lutador para mecha é descritos no netbook Mechas para 3D&T Alpha.

About BURP

Buenas, sou Bruno Schlatter, conhecido por alguns como BURP. Sou gremista, gaúcho, professor de História, RPGista, HQéfilo, gamemaníaco, anarquista desencantado, guitarrista frustrado, blueseiro apaixonado, leitor obsessivo, pseudo-escritor amador e outras coisas menos interessantes.