Horror! Medo! Suspense!

No post Terror! Insanidade! Loucura!, você viu artifícios para levar os personagens a um estado de demência, usando Pontos de Insanidade que rendem desvantagens para lembrá-los de ter uma interpretação correta dos seus medos e traumas.

Mas aqui veremos algumas pequenas dicas para criar um clima de tensão e suspense na sua mesa. Quando os jogadores entram no mesmo clima que seus personagens, como qualquer ator, eles interpretam melhor. Eles vivenciam a experiência dos seus personagens e criam uma catarse mais eficiente (em outras palavras: no fim da sessão eles estarão felizes por voltarem ao mundo real e por ele ser pacífico).

Não fale; mostre!

Não diga o que os personagens sentem; faça-os sentir. Não diga ao personagem algo como “você vê uma criatura grotesca e sente um medo enorme”. Não determine o que ele sentiu, mas induza-o a sentir algo assim. Ao contrário de dizer o que se passou na mente do personagem, descreva a situação e deixe que ele pense por si próprio. Descreva a criatura grotesca e faça com que, através do seu relato, o jogador enxergue sozinho a criatura como algo aberrante. Ao invés de quantificar o tamanho do medo do personagem, descreva para ele a sensação: “vendo-a, você sente um calafrio percorrendo a espinha e subindo até a nuca, ao mesmo tempo em que ouve de relance um som estridente e irreconhecível”.

Também saiba fazer mistério e suspense. Não dê todas as pistas, não deixe-os ver o vilão em sua primeira aparição. Não dê todos os detalhes. Faça mistério e use isso a seu favor, deixando-os temerosos sobre descobrir mais a cerca dos monstros, maldições e dos fatos. Dê pistas contraditórias e ambíguas e deixe que eles tentem descobrir o que é a verdade.

Se tiver um tempinho, dê uma lida em contos com um clima mais sombrio, de Edgar Allan Poe a H. P. Lovecraft. Procure ver como eles descrevem os acontecimentos. Você encontrará dicas valiosas. Se lembre ou releia (ou então leia, se ainda não leu) o romance O Inimigo de Mundo: o beholder na floresta, que causa aversão nos aventureiros; a incursão nos domínios da bruxa Andaluzia (o que me causa medo até hoje); as cenas descritas nas áreas de Tormenta, em especial quando há a presença dos abomináveis lordes da tormenta. Tudo aquilo é descrito de maneira a te fazer sentir aversão, pavor, medo e terror. Com certeza é uma ótima fonte de inspiração.

O clima certo é tudo

Apague as luzes e ligue um abajur (eu ia dizer velas, mas não recomendo brincar com fogo). Não se vista todo colorido: dê preferência a tons escuros e sem cor (marrom, cinza, preto). Se não for atrapalhar, use um capuz (pode ser do casaco mesmo), a fim de esconder o rosto. Assim você se torna menos o “mestre amigo” que eles estão acostumados e toma o papel de um narrador distante e inumano (é pra gerar um pequeno desconforto, sim, pra eles não acharem que você é o camarada que terá dó de seus personagens — mas não se esqueça do nosso lembrete ali de cima, tome cuidado para não ofender ninguém).

Colocar uma trilha sonora bem pensada de fundo também pode dar um clima cheio de tensão pra sua sessão. Nos filmes de suspense a trilha sonora é responsável pela maioria das vezes em que você pula da cadeira ou te faz se agarrar em uma almofada feito um coelhinho assustado, mesmo sem ter visto nada de mais acontecer. Uma dica bem prática é fazer uma pequena pesquisa e seleção no Youtube. Adicione as escolhidas em uma lista de reprodução para deixá-las tocando bem baixinhas durante o jogo. Dê preferências para músicas sem vocal. Um bom ponto de partida é buscar por músicas de trilha sonora (busque por “soundtrack”) de filmes de suspense e terror. Pesquise bem entre elas e escolha aquelas que tiverem mais a ver com o clima que você quer dar. Se achar alguma especialmente assustadora, guarde-a separada e coloque para tocar em um momento especial. Essa garimpagem musical pode parecer trabalhosa, mas vai dar uma qualidade enorme para a sua sessão de jogo.

Se você for bom em criar vozes e atuar verbalmente, faça um bom uso disso. Se não for a sua praia, pelo menos mestre de maneira séria. No início do jogo, peça a colaboração de todos para manter o clima. Não faça piadas e não dê espaço para que os eles façam também. Em filmes, muitas vezes há piadas no meio do roteiro para quebrar a tensão e poder te pegar desprevenido com um belo susto; mas na sua aventura esse recurso tem mais chances de não funcionar, e você não pode quebrar a tensão. Se fizer uma piada e aliviar os humores, o clima do jogo vai por água abaixo. Lembre-se: nessa hora, o clima certo é tudo.

Agora vá lá, esconda os salgadinhos e o refrigerante para depois do jogo, apague as luzes, deixe a lista pronta para tocar e comece o jogo com aquela risada maléfica que você treinou no chuveiro.

Assombre esses pobres garotos e faça-os molhar a cama de noite. Faça-os ter uma sessão de jogo da qual jamais esquecerão.

_
——————–
ROCKET RIDER acha músicas tensas piores que monstros e seres do abismo.
ORIERANGER acha que a caixa de aviso deveria ter uma foto do He-man dando uma dica.

About Tiago Oriebir

Gosta de usar a parte colorida da massa cinzenta. Possui grande talento para piadas sem graça, que podem ser acompanhadas em twitter.com/tiagoriebir