Diário de Desenvolvimento do DC ADVENTURES #1

Esse Parece um Trabalho Para O…

Liga da Justiça

…Green Ronin*! (O quê? Você estava esperando outra pessoa?)

Sim, Green Ronin, a editora de RPG do jogo de super-heróis ganhador de prêmios, que chamou a atenção da DC Comics, e ganhou a licença para publicar um RPG baseado nas suas propriedades.

O que nos leva a esta coluna. Seja você um recém-chegado à Green Ronin e jogos de interpretação de papéis ou um fã de longa data, bem-vindo! Aqui estaremos fornecendo previews, dicas provocadoras, e informações de trás dos panos da criação do jogo de interpretação DC ADVENTURES.

Como setenta e cinco anos de história e cerca de uma gazilhão de histórias em quadrinhos, traduzir o Universo DC para o jogo de interpretação de papéis de mesa é uma tarefa intimidadora, para dizer o mínimo, mesmo já tendo sido feito antes (duas vezes!). Nós estamos falando de personagens que definiram o gênero das histórias em quadrinho de super-heróis, ícones cristalizados na cultura americana (e na do mundo). É para esse elemento “icônico” que voltaremos daqui a pouco, mas primeiro, aconteceu o desespero.

Não, verdade. Cobrir todo o Universo DC (que são tecnicamente 52 universos, mais história passada e futura) em uma única linha de jogo? Nós enlouquecemos? Nós vamos ter lidar com históricos massivos, ou as múltiplas versões de personagens com histórias de publicação mais antigas que todos nós? Como nós nos manteríamos com todos os acontecimentos dos quadrinhos, com a poeira de Contagem Regressiva e Crise Final acabando de se acomodar, e as sombras da Noite Mais Dias começando a se espalhar? (Isso sem contar as atuais Dia Mais Claro, O Retorno de Bruce Wayne, etcetera, ad infinitum…)

A idéia em que nos centramos veio do slogan da Crise Final: “Heróis morrem, mas as lendas vivem para sempre.” Muitos (senão quase todos) os elementos dos principais personagens da DC são atemporais. Eles têm uma qualidade icônica além de apenas a interpretação atual nas edições deste mês. Então nós decidimos tentar, tanto quanto possível, nos focar no incônico, na essência de cada personagem. Ao invés de fazer de nossas descrições longos resumos de cada história já publicada, o foco está em duas coisas: o que fez o personagem e o que guia o personagem?

Então você não vai, por exemplo, encontrar discussões granulares na entrada do Batman no Hero’s Handbook ou em Heroes & Villains, Vol. I, falando sobre como Bane quebrou suas costas, ou mesmo sua mais recente passagem pela “morte” nas mãos de Darkseid durante a Crise Final. Enquanto essas são coisas que aconteceram com o Cavaleiro das Trevas, elas não são essenciais para seu personagem. O mesmo para Superman e sua amplamente propagandeada luta até a Morte com Apocalipse ou a história contemporânea “Guerra dos Supermen”.

Por outro lado, você ouvirá falar sobre    Bane quebrar o Batman e Apocalipse matar o Superman nas entradas destes vilões, já que esses eventos ajudaram a defini-los como personagens. Então o que é um elemento “icônico” de um personagem é frequentemente uma questão de perspectiva. Ainda assim, a abordagem nos ajuda a limitar o vasto escopo do Universo DC ao ponto que se torna prático escrever sobre ele sem ter que devotar um livro inteiro para cada personagem. Falando de livros, DC ADVENTURES tem quatro:

The Hero’s Handbook fornece a você todas as regras e material que você precisará para jogar. É o jogo de DC ADVENTURES, tudo em um livro. Então ele incluí, entre outras coisas, arquétipos de heróis prontos para serem usados, junto com uma visão geral do Universo DC, e informações sobre alguns de seus heróis e vilões mais proeminentes (catorze de cada um).

Heroes & Villains é dividido em dois volumes: Vol. I cobre do A ao K enquanto o Vol. II vai de L a Z, cada um lotado com mais de 300 páginas de personagens! Nós passamos algum tempo colaborando em uma lista mestra de quem tinha que ir nesses livros e é bem compreensiva.

DC Universe vê o mundo da DC Comics, focando na Terra do tempo presente, mas também viajando pelo passado e o futuro, por entre as estrelas, e através do golfo dimensional para Terras paralelas e outros mundos. Ele também serve como uma espécie de terceiro livro de personagens, já que o DC Universe conterá informações sobre muitos personagens de apoio e de histórico do cenário.

Com esses quatro livros, você terá uma visão bem completa do Universo DC como um jogo de interpretação de papéis e como cenário.

Falando de visões completas, vejam aqui semana que vem quando falaremos o que acontece quando o Universo DC encontra o sistema de jogo Mutantes & Malfeitores. É uma história de amor clássica!

*NT: Ou Ronin Verde em bom português, ora pois.

Link para a original por Steve Kenson: DC ADVENTURES Design Journal #1

Você pode gostar...

1 Resultado

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: