Top 10 Livros de D&D 3.5

Na segunda parte do Kit de Sobrevivência para o D&D 3.5 o Rocha, da Área Cinza, me soltou um convite para listar os meus dez livros preferidos de Dungeons & Dragons 3.5. Bom. Aceitei. Mas aviso desde já: eu vou trapacear. Vocês vão ver.

10. Eberron Campaign Setting

Eberron Campaign Setting: Muita coisa legal e fácil de usar fora do cenário


Ok. Ok. Eu admito: Sou fã deste cenário. Mas não foi por isso que coloquei ele aqui. Além de apresentar um cenário muito legal, o Eberron Campaign Setting traz alguns elementos que eu acho sensacionais para qualquer jogo:

  • Warforgeds: uma raça de construtos vivos que foge bastante da fantasia padrão, mas é ótima do mesmo jeito;
  • Artífices: que são o mais próximo que o D&D chegou de dar regras usáveis para criadores de engenhocas mirabolantes;
  • Os talentos de Dragonmarks: que dão uma ótima base para criar o tema de pessoas com dons mágicos em qualquer campanha.

Enfim, o livro é muito bom mesmo se você não quiser usar o cenário. Claro, não sou louco de dizer que vale a pena comprar só pelas regras, afinal, não é um livro barato. Mas ele tem muito material legal cuja aplicação transcende o cenário e por isso conquistou a décima posição.

9. Player’s Handbook II

O Livro do Jogador II. A Devir prometeu lançar este livro. Vamos ver no que dá. Quando soube deste livro eu achei graça. Me perguntei o que ele poderia trazer de diferente para os meus jogos. E a resposta foi bem simples: nada. O Player’s Handbook II não traz nada de diferente que realmente valha a pena. Pelo menos para mim. Eu acho as regras de re-treino uma porcaria – porque se o mestre quer permitir isso, acho desnecessário colocar requisitos dentro de jogo, e se for negar, não há sentido algum sequer usar – e as outras regras opcionais simplesmente não me chamaram a atenção (tanto que não menciono porque nem lembro delas). Mas a riqueza do Player’s Handbook II não está no que ele trás de diferente, mas sim no pão com manteiga mesmo. As novas opções para as classes estão bem legais (até quase dá vontade de jogar de guerreiro sem pegar classes de prestígio… quase), o Duskblade é para mim a melhor tentativa de fazer um gish (guerreiro/mago) dar certo no D&D, e o Knight (podem apedrejar) é uma classe bem legal e tem um sistema de desafio que dá uma mecânica interessantíssima para jogos onde a honra seja algo mais palpável. Enfim, é um livro muito útil. Não é um livro para você ficar lendo por diversão, mas é definitivamente um livro muito bom para consultar.

8. Complete Divine

Na minha opinião este é o piorzinho da linha “Complete Alguma-Coisa”. Lançado aqui no Brasil como o Livro Completo do DIvino – sabe, o seu Divino, pai de uma amiga minha – ele tem opções que eu considero simplesmente safadas para duas das três classes que eu considero mais roubadas do jogo: clérigos e druidas. Claro, o livro tem seus méritos. Ele tem o Favored Soul, que eu acho a melhor classe de conjurador divino do jogo – não pelo poder em si, mas sim pela forma como ele usa as regras e um conceito interessantíssimos – além de ser indispensável se você quer uma classe de prestígio legal para o seu devoto dos deuses. E de quebra tem um formato de apresentação de divindades que eu acho o mais completo possível – qualquer coisa além dele, na minha opinião, é completo demais.

7. Complete Arcane

Este livro chuta bundas. O Livro Completo do Arcano provavelmente estaria mais acima no ranking se eu não fosse tão partidário das classes não-conjuradoras. Mas como o referencial usado para elencar estes livros é o meu gosto pessoal, eu vou colocar ele aqui bonitinho na sétima posição. O livro tem muita coisa legal. Tem o Bruxo, que eu acho disparado a classe conjuradora com maior potencial de diversão. Tem uma porção de classes de prestígio com conceitos muito legais, e às vezes baseadas em coisas tão simples e até então sem graça como uma magia. Aliás, neste livro só faltou o Force Missile Mage (uma classe de prestígio especializada em mísseis mágicos que apareceu numa Dragon Magazine).

6. Libris Mortis

Libris Mortis: O Draconomicon dos mortos-vivos


Mortos-Vivos, humanóides, aberrações, dragões e extraplanares. Este é o meu Top 5 de tipos de criaturas preferidos para jogar contra os meus jogadores. Então não é de se espantar eu colocar o Libris Mortis em algum lugar desta lista. O livro é o segundo da série de livros de monstros iniciada pelo Draconomicon e é muito legal para quem gosta deste tema de mortos-vivos. Os monstros novos variam do ótimo modelo Necropolitan, que sozinho já pode gerar altas campanhas, até o hilário Boró Atroz (Dire Maggot). E na parte dos jogadores o livros tem o True Necromancer, que dá um ótimo NPC. Além disso, os textos estão bem legais. Não são verdadeiros tratados sobre mortos-vivos, mas lidam bem com o objetivo de darem uma orientação para os mestres. Enfim, o livro arrebenta.

5. Fiend Folio

Lembra que eu disse que ia roubar? Pois é. Este livro é na realidade da 3.0. Mas já foi lançado compatível com a revisão que viria logo após. Por isso recebeu o apelido carinhoso de “3.25”. Então eu acho que ele pode concorrer com os outros. Além dos monstros serem bem legais – quem aqui não gosta de aberrações? – o livro tem ilustrações sensacionais e apresenta regras para algo que eu já procurava há um bom tempo: implantes (grafts). Eu sei que isso não tem nada a ver com fantasia tradicional, mas eu não ligo. Se um livro tem regras que me permitem colocar um braço mecânico animado por magia ou até mesmo um braço de demônio – Heck! – não tem como ele não ser bom.

4. Complete Adventurer

Talvez não tão crunchy quanto seus primos, o Livro Completo do Aventureiro ainda assim tem muito material legal. Muitas das classes de prestígio legais do Song and Silence (Canção e Silêncio) foram atualizadas neste livro. E ele tem regras ótimas para os desafios de perícias – uma mecânica que faz valer bem mais à pena você ter muitas graduações em quaisquer perícias que use com freqüência, independente da dificuldade máxima para testes dela normalmente ser bem baixa. Só a mecânica dos desafios de perícias já garante um lugar deste livro na lista. Mas o fato dele lidar diretamente com uma das principais mecânicas de ladinos e rangers (minhas classes preferidas na 3E), trazer várias classes de prestígio pensadas nestas duas classes e ainda por cima apresentar a minha classe básica preferida destas novas que surgiram nos completes – o Scout, também conhecido como o ranger sem magia ou a mistura de ladino com ranger – eu acho que justifica eu colocar ele aqui mais para cima.

3. Complete Warrior

O primeiro livro da série de Completes, o Livro Completo do Guerreiro sempre foi a minha primeira parada quando procurava por coisas legais para meus personagens. Apesar do nome, ele tem muitas coisas divertidas para Rangers e Ladinos. E não é só isso. A idéia dos talentos táticos é sensacional. No lugar de dar uma vantagem sólida que valha um talento, eles dão pequenas coisinhas que nem sempre entram em jogo, mas unidas valem à pena e ainda por cima dão bastante cor ao personagem. Para não mencionar que o livro tem duas das minhas classes de prestígio preferidas: o Invisible Blade (Lâmina Invisível) e o Master Thrower (Mestre do Arremesso). Você sabia que originalmente, quando publicadas pela primeira vez na Dragon Magazine, estas duas classes de prestígio de 5 níveis eram na realidade uma só classe de 10 níveis?

2. Dungeon Master Guide II

Um dos livros mais interessantes de ler do D&D 3E. Ele dá dicas bem legais para qualquer mestre de jogo, apresenta regras bem legais para lidar com turbas enfurecidas, tem um modelo de bloco de estatísticas para criaturas/NPCs que eu acho bem mais inteligente de ser lido. Enfim, o livro tem várias coisinhas que me deixam muito feliz quando as leio. E isso acontece até hoje. Eu nunca li este livro inteiro. Até porque ele não me parece ter sido feito para isso. Ele é o típico livro para você manter por perto e ler um trechinho sempre que lhe der vontade. E quase toda vez eu leio algo interessante. Muitas vezes ele até trata de questões que eu já sei, mas a forma como ele as apresenta é bem legal para ler, mesmo que não seja a primeira vez que leia sobre o assunto.

1. Unearthed Arcana

Unearthed Arcana: uma tonelada de regras opcionais


Disparado o meu livro preferido de toda a 3ª Edição do Dungeons & Dragons. Ele detona. Regras opcionais de cabo a rabo. Tem partes do conteúdo que eu acho simplesmente uma porcaria (especialmente na parte de regras de criação de personagem), mas no geral ele apresenta muitas regras que não apenas são legais, mas são úteis e podem transformar seu jogo em algo completamente diferente! O livro é sensacional. Como o DMG II e outros desta lista, ele não é o típico livro de você ficar lendo. Mas sim é um ótimo livro de consulta. Sempre que quiser dar uma variada nos seus jogos, dê uma lida nele que uma idéia de campanha novinha vai surgir quase que instantaneamente na sua mente. Pelo menos comigo isso acontece. Enfim. Se tem um livro que eu recomendo que qualquer um compre (além dos três básicos, claro) é o Unearthed Arcana. Ele detém o potencial para transformar seus jogos de D&D em algo completamente novo!

Os Excluídos

Alguns livros que eu acho sensacionais tiveram de ficar fora da lista por um motivo ou outro. Então vou passar rapidamente por eles:

  • Requiem for a God: Sobrou porque ele é um livro de d20 e para a versão 3.0 do sistema. Mas na minha opinião este é disparado o livro que melhor trata do assunto de divindades dentro de campanhas e seu impacto. Apesar de ser bastante focado na idéia de ter um deus morto em jogo, e suas implicações, para dar uma boa base a esta idéia o livro termina dando uma boa base sobre como lidar com deuses nos jogos! Totalmente recomendado!
  • Player’s Guide to Eberron: Deixei este de fora para não colocar muita coisa de Eberron na lista, afinal queria fazer algo para D&D genérico. Mas este livro é, simplesmente, o que eu acho que todo guia de jogador de cenário deveria ser. No lugar de apresentar um bando de classes de prestígio, talentos e magias – coisas que você tem em tudo que é suplemento – ele foca mais em dizer como esses elementos todos encaixam-se no cenário. Genial!
  • Book of Eldritch Might II: Songs and Souls of Power: Outro que não entrou por ser d20. Ele apresenta versões muito divertidas do Bardo e do Feiticeiro. A idéia da magia baseada em música ficou com uma execução bem legal, e a lista de magia diferenciada do feiticeiro é o que a classe precisa para não ser meramente um mago que não prepara as magias. Enfim, bem legal se você gosta destas classes.
  • Chaositech: Genial! E digo isso no sentido de gênio maligno do mal que chama uma entidade além das estrelas para devorar este mundo atrás de sua tecnologia insana! É um livro sobre uma tecnologia movida pelas forças do caos. Não tem como ser ruim.

Menção Honrosa

A versão traduzida do Monster’s Manual II, que a Devir anunciou que lançará convertido para a 3.5 (o original é 3.0 ainda). Se isso for verdade, este livro deveria entrar em algum lugar no Top 10 ou no mínimo virar o 11º colocado e eu transformar num Top 11, porque o livro traz alguns de meus monstros preferidos de toda a história do D&D (alguém falou em Cavaleiros da Morte?).

Você pode gostar...

7 Resultados

  1. Rocha disse:

    Opa lista excelente CF! Temos muitas coisas em comum nas preferências, e mesmo alguns dos livros que não listei nas duas partes do Kit, como o Libris Mortis, bateram na trave mesmo. Só o Complete Divine que eu não aceito mesmo : )
    E o Eberron Campaign Setting, o que dizer? Melhor livro de cenário na minha opinião, vou tentar forçar o sistema com o Cobbi e ver se consigo fazer um top 5 do cenário, que tem muita coisa maravilhosa como o citado Player’s Guide to Eberron, Sharn – City of Towers e o Secrets of Xen’drik.
    Valeu pela força cara!

  2. Rey Ooze disse:

    Todo mundo gosta de Eberron.
    E eu ainda não conheço… Shame on Me !!!
    Espero conhecer agora na 4E.
    Lets see what you got, Eberron.

  3. Cobbi disse:

    Fred,
    Sou leigo em Eberron. O mais perto que cheguei dele foi ler o básico do básico (uma série de matérias que saiu na Dragon, na época do lançamento dele) para encaixar um personagem nativo de lá numa mini-campanha minha de Ravenloft (módulo “weekend in hell”). Gostei do que li. Me surpreendeu um bocado, principalmente no quesito ambientação. Adorei o esquema “estamental” das Casas e alguns lugares que inclusive até “teletransportei” para Raven (hehe).
    Como fã inveteradaço de Ravenloft amo o Libris Mortis de paixão. Ele e o Heroes of Horror. Alliás, a séries “Heroes of” não devia ter parado no Battle. Gosto MUITO de ambos esses livros. O meu Heroes of Battle valeu cada centavo.
    Dos bestiários, eu meio que desprezo. Gosto daqueles que começaram a vir na forma de encontros prontos (o MM IV e V, se não me engano) por me facilitarem horrores a vida.
    Os três event books da Malhavoc (Cry Havoc, When the Sky Falls e Requiem for a God) são verdadeiras obras de arte! Todo o destaque é pouco! Sobre os “d20 off-WotC”, já apareceu tanta coisa boa nas discussões que vai praticamente exigir um Kit de Sobrevivência para cada editora! Aliás, o senhor, senhor zero dois, se arrisca a chamar alguma delas no peito?! 🙂

    Rocha disse:
    E o Eberron Campaign Setting, o que dizer? Melhor livro de cenário na minha opinião, vou tentar forçar o sistema com o Cobbi e ver se consigo fazer um top 5 do cenário, que tem muita coisa maravilhosa como o citado Player’s Guide to Eberron, Sharn – City of Towers e o Secrets of Xen’drik.

    Rocha,
    Está escolhido então qual será sua próxima colaboração no d3system? “Kit de Sobrevivência para Eberron 3.X” ? Fechado? 😀
    Intimei, hehe… Ambos…

  4. Não esperava ver o UA em primeiro, eu adoro esse livro por tudo nele ser OGL, mas não tinha visto nenhuma crítica realmente boa a ele, seja aqui ou lá fora.

  5. Pedro disse:

    Eu quero comprar o kit completo ,um tal de ”Entry Pack” do D&D que vem com:
    · 16 miniaturas aleatórias (1 rara, 5 incomuns e 10 comuns) com cartões de estatística
    · 1 livro de regras completo
    · 1 dado de 20 lados
    · 1 checklist para completar sua coleção
    · Mapas e cartões de terreno.
    Aonde vende porfavor ,me ajudem ?
    Vende em alguma livraria no Rio de Janeiro-RJ???
    O mais rápido possivel vlw?
    Obrigado…

  6. Marcio disse:

    Quero comprar os livros d20 versão 3.5 do jogador, mestre e monstros pode me informar onde? moro no RJ

  7. thiago disse:

    qroonde baixar esses livros

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: