Papéis dos PCs

O artigo mais recente da coluna Design & Development, do site da Wizards of the Coast, é o PC Roles (Papéis dos PCs). Este artigo dá especial atenção ao papel de líder — que eu costumo chamar de “pointman”, termo tirado da classe de mesmo nome do Spycraft 1ª Edição — aquele cara cuja principal função é ficar parado e garantir que seus amigos conseguirão cumprir com suas tarefas, dando bônus para as jogadas deles.

Segundo o artigo, agora os personagens que assumem esta função (ou, no caso, papel) não ficarão parados sem fazer nada a não ser apontar ou cantar. Mas sim vão melhorar as rolagens dos seus aliados e também vão agir normalmente! Um “plus à mais”, como diria um amigo e meu orientador do projeto final da faculdade.

Diferente de suas contra-partes da 3e, na nova edição cada classe de Líder é preparada para prover benefícios e cura a seus aliados sem precisar gastar tanto suas próprias ações para tomar conta do grupo. Um clérigo que deseje gastar todas as suas ações de forma altruísta poderá eventualmente fazer isso, mas um clérigo que deseje misturar combate corpo-a-corpo ou a distância com usos de palavras ou símbolos sagrados não será constantemente forçado a deixar de lado suas intenções agressivas. Uma certa quantidade de cura flui das classes de Líderes mesmo quando estes optam por concentrarem-se na tarefa de destruir seus inimigos diretamente.

—————-
Ouvindo: Vanessa-Mae – Jazz Will Eat Itself
via FoxyTunes

Você pode gostar...

2 Resultados

  1. Lithanm Siannodel disse:

    Seria isso um prenúnica de que o bardo não vai cair? Espero que sim. Já vi boatos tanto sobre a quea quanto sobre a permanência desta digna e icônica classe de D&D. Espero que continue 🙂

  2. CF disse:

    Acho que o Bardo vai sair do básico. Mas será logo reapresentado num suplemento. Mais ou menos a mesma aposta que faço para os gnomos.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: