A Sensatez da Filha do Duque: Capítulo 10

Conduzindo uma conferência Então três dias se passaram rapidamente e, conforme prometido, Moneda apareceu nos portões. Com isto, agora vou conduzir nossa primeira conferência. Em primeiro lugar, preciso divulgar meus […]

Conduzindo uma conferência

Então três dias se passaram rapidamente e, conforme prometido, Moneda apareceu nos portões. Com isto, agora vou conduzir nossa primeira conferência. Em primeiro lugar, preciso divulgar meus planos para que eles possam entender.

“Obrigada a todos vocês por se reunirem aqui hoje. A primeira conferência começa agora.”

Apesar de dizer isto, as pessoas presentes são aqueles que posso confiar… Em outras palavras, as pessoas que foram comigo durante a inspeção, Moneda, Sebastian e também Sei. Sei é uma das crianças que recolhi das ruas quando criança, e ele agora ajuda Sebastian com a administração da mansão.

“…Em primeiro lugar, gostaria de expressar minhas ideias. Por um mês eu inspecionei o território e confirmei certas questões com Sebastian… Comparado com outros territórios, o nosso é abundante.”

Esse realmente é o caso. Da Cidade Real até o nosso território há um clima de primavera que dura o ano todo. Por isto, a agricultura no nosso território é próspera, e desde que o território também tem uma costa, comércio através do mar pode ser conduzido. Não é incorreto chamar o nosso território de segunda capital do reino.

“Quando fiz a inspeção a impressão que tive é de… uma fruta madura. Apesar de não haver problemas em comer agora, se você esperar um pouco mais, ela irá eventualmente apodrecer. É o que acho.”

Acho que eles não esperavam que tivesse este tipo de impressão já que eles estão piscando seus olhos em surpresa. Especialmente Sebastian e Sei.

“…Os ricos ficam mais ricos, e os mais pobres ficam mais pobres. E porque faltam produtos nas lojas, o ar está ficando estagnado.”

Para alguém como eu que costumava viver num país capitalista como o Japão, sou a favor de uma sociedade competitiva, então acho que não há problemas que a riqueza se acumule dentro de certos limites. No entanto, este território é diferente. Para começo de conversa, é impossível alguém demonstrar competitividade aqui.

Enquanto as pessoas no feudo permanecerem sem educação, não haverá uma oportunidade para eles crescerem.

“Se as pessoas vivendo no território não enriquecerem, o território nunca será rico.”

É assim que funciona. Quando o mercado é limitado, ele eventualmente irá sofrer um colapso. Em outras palavras, se nós não participarmos ativamente em tornar o povo próspero, com o atual ritmo econômico, nosso território irá decair.

Quando olhei em volta casualmente, vi pontos de interrogação em cima das cabeças deles¹.

“Em outras palavras… Para simplificar, quero criar um território onde crianças não terão que passar pelo que vocês passaram no passado.”

Parecendo convencidos, todos acenaram com suas cabeças e sorriram concordando.

“É nossa aspiração realizar um grande objetivo. Levará um século antes do território se desenvolver até algo comparado ao nosso objetivo, e a primeira coisa que precisamos fazer é melhorar a qualidade de vida das pessoas. Portanto, de maneira que isto aconteça, nós precisamos seguir em frente com as reformas. Primeiro, gostaria de utilizar os fundos que a casa ducal possui atualmente para ajudar a administrar o território. Depois disto, estabelecer um banco, centralizar os assuntos governamentais, reformar o sistema tributário, estabelecer manutenção constante das estradas, educação compulsória…”

“…U-umm. O que exatamente é um banco?”

Interrompendo o meu monologo, Sei perguntou timidamente.

“Ah, perdão. Por que estava muito absorvida, acabei não explicando direito. Com relação ao banco, é minha intenção deixar Sebastian, Sei e também Moneda cuidar disto. Vou falar com vocês sobre os detalhes mais tarde. …No entanto, o banco não será realizado a menos que primeiro ajudemos as pessoas a prosperar e reformemos o sistema tributário em nosso território.”

“Em outras palavras, você quer usar os impostos recolhidos das pessoas para administrar o território, e obter dinheiro de outra fonte para manter a casa ducal?”

“Isto mesmo, Moneda.”

“Especificamente, o que você pretende fazer?”

“Em primeiro lugar, começar um negócio.”

Quando disse isto, a atmosfera da conferência congelou imediatamente.

 

xxxxxx

 

Iris, a revolucionária capitalista? Hehehe. Iris parece o tipo de pessoa que seria odiada por neoliberais e comunistas ao mesmo tempo. Ou seja, o tipo de pessoa que fala coisas que fazem sentido.

 

¹ Provavelmente não preciso explicar, mas vai que, né? Iris está fazendo uma metáfora para dizer que eles estão com cara de quem não entendeu nada, não há pontos de interrogação em cima da cabeça dos outros, isto aqui não é World of Warcraft não.

Navegue pela série<< A Sensatez da Filha do Duque: Capítulo 9       A Sensatez da Filha do Duque: Capítulo 11 >>

Sobre Nume Finório

João Paulo Francisconi, entre outras enormes perdas de tempo, é blogueiro há dez anos, escreveu para a finada Dragon Slayer, publicou alguns livros de RPG e assistiu quatro episódios de Punho de Ferro.