Ícone do site RPGista

Herói: Aprenda com um de verdade

Se você acha que o seu personagem é um herói… rá rá rá. Você não faz idéia do que um verdadeiro herói-chuta-bundas faz.
Quem era ele?
Nascido em uma família de agricultores do Tennessee, Alvin York passou grande parte da sua juventude ficando bêbado e se metendo em brigas de bar, até que o seu melhor amigo foi morto em uma dessas brigas. Por causa disso, ele jurou parar de beber e tornou-se um pacifista.
Quando ele recebeu a sua convocação para a guerra, em 1917, York se apresentou como alguém contra a guerra, mas seu pedido lhe foi negado e o governo o despachou para o front.
Cerca de um ano mais tarde, ele foi um dos 17 homens designados para uma missão.
Eles deveriam se esgueirar ao redor de um acampamento de metralhadoras, que guardava uma ferrovia alemã.
Enquanto se aproximavam, os artilheiros inimigos os perceberam e abriram fogo, despedaçando nove dos soldados.
O que restou do grupo:
Os poucos sobreviventes, que não tinham enormes bolas de aço dentro das cuecas, fugiram, deixando York ali, sob fogo cerrado de 32 metralhadoras.
Veja um trecho do seu diário:

“Eu não tinha tempo para me esquivar até uma árvore ou mergulhar em algum buraco, eu nem sequer tinha tempo para me ajoelhar ou deitar. Eu não tinha tempo para fazer nada, apenas para ver os artilheiros alemães e dar-lhes o melhor que eu tinha.
Toda vez que eu via um alemão, apenas o derrubava. No início eu estava atirando de pé, só depois deitei, tal como nós muitas vezes atirávamos nos alvos de campeonatos nas montanhas do Tennessee e era a mesma distância.
No entanto, os alvos aqui eram bem maiores. Eu não podia errar a cabeça ou corpo de um alemão aquela distância. E eu não errei.”

Depois que ele matou, aproximadamente, os primeiros 20 homens, um tenente alemão convocou cinco caras para tentarem derrubar York por um dos seus flacos.
York puxou sua Colt .45 (que só tinha oito balas), e matou todos eles, uma prática que ele equiparava a “atirar em perus selvagens.”
Neste ponto, o tenente Paul Jurgen Vollmer saiu gritando para fora do abrigo, perguntando se York era inglês (durante a Primeira Guerra, ninguém levava muito a sério os americanos).
Vollmer imaginava que esse soldado doido/foda/picudo devia ser algum tipo de inglês que estava mostrando aos americanos maricas como eles deviam fazer as coisas.
Quando York disse que era americano, Vollmer respondeu: “Meu Deus! Se você não atirar mais, vou fazê-los se renderem!”
Dez minutos mais tarde, 133 homens chegaram a pé até o que sobrou do batalhão de York.
O tenente Woods, superior de York inicialmente pensou que era um contra-ataque alemão, até que viu York, que o saudou e disse: “Cabo York reporta com prisioneiros, senhor!”
Quando o tenente perguntou quantas pessoas ele havia capturado, York respondeu: “Tenente, juro que não sei”.
LEMBRETE: Esse cara era PACIFISTA!!!
Esse texto é uma tradução (com alguma adaptação) do que encontrei aqui:
http://www.cracked.com/article_17019_p2.html

Sair da versão mobile