Resultados Concurso Alphaversos 2018 – Avaliações do 11º, 12º e 13º colocados

Avaliação Completa – Reino dos Mortos Presença dos Temas: 8,5 Lancaster: Os temas são Distopia, Disputa de Território e Sobrevivência. Não vejo o que criticar aqui — o cenário cumpre o […]

Avaliação Completa – Reino dos Mortos

Presença dos Temas: 8,5

Lancaster: Os temas são Distopia, Disputa de Território e Sobrevivência. Não vejo o que criticar aqui — o cenário cumpre o que promete, nada mais, nada menos.

BURP: Estão todos presentes, mas a parte de disputa de territórios fica mais implícita do que clara – poderia ter sido explanada melhor.

Oriebir: Distopia e Sobrevivência estão claramente presentes, mas Disputa de Território não está tão claro. Como sugestão, poderia haver uma melhor descrição de aspectos geográficos da ambientação, que darão uma ideia mais apurada deste tema.

Armageddon: A ideia de colocar os jogadores como mortos-vivos num cenário destruído por um apocalipse zumbi é muito legal e abre várias possibilidades divertidas. Eu considero que a disputa por recursos é central num cenário desse tipo, e se os recursos são humanos cada vez mais raros, entocados em cidades, há margem para se trabalhar muito nesse sentido.

Uso das Regras: 8,5

Lancaster: São vantagens únicas eficientes e bem-executadas. Podem, inclusive, ser usadas em outros cenários, como oponentes. Mas o cenário poderia ter ido mais longe na descrição e escolha das regras usadas — especialmente tendo personagens visivelmente mais poderosos do que os humanos.

BURP: Bem usadas, mas, pra um mini-cenário, teria sido inteligente não gastar tanto espaço com duas vantagens únicas.

Oriebir: As vantagens únicas e fichas apresentadas estão bem construídas, mostrando que o autor tem domínio das regras. Nem todas as regras não-presentes no manual básico estão referenciadas e estranhei a ficha do ogro — é um mutante? Imagino que sim, porque é falado sobre mutações nos parágrafos iniciais, mas poderia ter reforçado isso, se for o caso, da mesma forma que reforça a questão dos liches conservarem ferimentos de antes de sua transformação; algo que considero menos relevante do que apontar com clareza a existência de outras mutações que emulam as demais vantagens únicas.

Armageddon: Acho que o ponto aqui não são como as regras foram usadas, mas a forma que isso foi feito, algo que só aconteceu porque o espaço era limitado aqui no concurso. As vantagens são longas e demandam muito texto que poderia ter sido empregado para enriquecer mais o universo em si, talvez reaproveitando os mortos já apresentados no manual básico o autor conseguiria mais variedade e possibilidades de aventura com menos caracteres.

Aspectos Gerais: 7,75

Lancaster: Do modo geral, correto ao que se propõe e inteligentemente cria uma subversão de expectativa em relação ao gênero, mas ao mesmo tempo não parece ir muito além dessa proposta. De alguma forma, me lembra o velho Mundo das Trevas em suas disputas de poder entre monstros — só que às caras, em uma sociedade em ruínas, nos quais os humanos apenas são presas, ou oponentes quando estão em grupo.

BURP: Pode ser só eu, mas estou meio de saco cheio de apocalipses zumbis. Pelo menos aqui a pegada é bem diferente do padrão, mas achei que, no lugar de usar espaço para duas vantagens únicas, ele poderia ter enriquecido mais o cenário, oferecendo uma linha narrativa e antagonistas mais claros para uma campanha.

Oriebir: O cenário tem potencial, trazendo uma roupagem diferente para um tema que já foi explorado de forma cansativa em muitas mídias. Mas senti falta de maior descrição a respeito do mundo físico em si. É a nossa Terra corrompida? É algum outro lugar? Boris, Mariano, a Arquilich ou Irina controlam setores deste mundo? Regiões? Bairros de uma cidade?  

Armageddon: Eu gostaria muito de saber mais sobre esse universo. Comprei muito a ideia de que não há uma certeza de como o apocalipse ocorreu, mas isso pode ser uma questão interessante que gera muitos ganchos que não foram trabalhados aqui, especialmente a disputa entre os inimigos pelo controle dos rebanhos. É algo que se for trabalhado pode enriquecer muito as aventuras do cenário.

Nota Final: 8,3

Pages: 1 2 3 4

About Edu Guimarães

Mestra RPG desde os 10 anos e nunca mais parou. É nerd, biólogo, Leal e Bom.