Ícone do site RPGista

Final Fantasy XIII-2

 
E então anunciam a continuação de Final Fantasy XIII, o jogo que gamers metidos a old-school adoram odiar. É a quarta sequência direta de um jogo da série principal – as duas primeiras sequências foram Final Fantasy X-2 – outro queridinho dos haters de plantão -, Final Fantasy IV: the After Years e Final Fantasy XII: Revenant Wings.
E agora é a vez de Final Fantasy XIII-2.
Meu primeiro contato com a série Final Fantasy foi com o Final Fantasy VI – até hoje, para mim, não apenas melhor de todos como também um dos melhores jogos de toda existência;  meu segundo Final Fantasy foi esse que considero o segundo melhor, apesar de todo excesso de hype: Final Fantasy VII; finalmente, o terceiro que joguei e zerei – e, coincidências das coincidências, o terceiro em minha prediletação: Final Fantasy IV. Além desses três favoritos meus, joguei e zerei vários outros jogos da série.
Assim sendo, encho a boca para dizer: Final Fantasy XIII é um ótimo jogo. Não é perfeito, mas possui uma boa estória, personagens carismáticos e com desenvolvimento convincente, gráficos excepcionalmente bonitos e é muito divertido de se jogar.
De qualquer forma, até o mais fanático adorador de FFXIII precisa admitir: um de seus maiores defeitos é a inexistência de opções – você simplesmente caminha em uma maldita linha reta o jogo quase inteiro. Sem bifurcações, sem cidades para visitar, sem possibilidades verdadeiras de se mudar os rumos da estória. Apenas uma maldita linha reta.

 

Não mais!

Jogabilidade
Para Final Fantasy XIII-2, promete-se um sem número de mudanças, além de algumas manutenções; vamos a elas:

 

– Haverá mudanças significativas no gameplay. Manter-se-á o sistema de Paradigmas, incluindo os seis paradigmas já conhecidos, porém os inimigos não estarão mais visíveis no mapa – sim, a volta dos temíveis encontros aleatórios! Um novo elemento de gameplay será o Mog Clock, em que o jogador precisa atacar os monstros que se materializam no mapa antes em determinados períodos de tempo, para concorrer a bônus variados – e então ocorre aquele famigerado “facho de luz”, mudando a tela para o campo de batalha, como num JRPG tradicional. É possível que NPCs aliados, tais como soldadinhos PSICOM, aparecerem para enfrentar os monstros e enfraquecê-los. O grupo do jogador ainda é composto por no máximo três personagens, porém há possibilidade de usar monstros como membros da party, inclusive customizando seus status com acessórios. E ainda: condições climáticas e de terreno podem afetar a batalha!

– Parece que haverá um novo sistema de exploração de dungeons, chamado Unstable Rift, em que o jogador tem de se virar para coletar cristais e outros itens em plataformas que desaparecem após certo período de tempo, adicionando elementos de puzzles no jogo – coletar os itens certo e resolver os puzzles satisfatoriamente poderá enfraquecer os chefes e facilitar sua vida;

– Chega de linha reta! Atendendo às reclamações mais contundentes acerca de FFXIII, o foco de FFXIII-2 é no jogador e suas escolhas, em detrimento do foco excessivo na estória, em que o jogador não tinha possibilidade de opções. Agora teremos mapa aberto para explorarmos à vontade, e os eventos e cenas não serão todos obrigatórios – só ocorrerão se o jogador chegar em tal lugar, em tal tempo, se assim quiser. Os desenvolvedores do jogo estão prometendo mesmo foco maior no jogador e na jogabilidade; de acordo com os trailers, parece que a promessa será cumprida;
– New Game+. NEW GAME+. Os criadores estão prometendo ainda múltiplos finais. Será, será, será?
– Inúmeros outros elementos de jogabilidade ainda em desenvolvimento e/ou incertos para o público em geral, tal como o Feral Link – em que um dos novos personagens é capaz de realizar ataques especiais em conjunto com os monstros recrutados temporariamente.
 
História
(Tentei ao máximo evitar spoilers do jogo anterior, mas ainda assim algumas cisas podem ser captadas…)
Final Fantasy XIII-2 se inicia três anos após o término de seu antecessor. A personagem principal do jogo anterior, Lightning, partiu em missão para reaver antigas companheiras e aparentemente perdeu-se, dada então como morta. Snow, o protagonista masculino do jogo passado, “não se encontra em lugar nenhum”, de acordo com a sinopse oficial. Com quem jogaremos então?
Serah Farron, irmã de Lightning, foi promovida de garotinha frágil e indefesa para personagem principal badass de Final Fantasy XIII-2.

Enquanto todos os que sobreviveram ao jogo anterior simplesmente procuram reorganizar suas vidas no novo mundo em que agora moram, Serah não acredita que a irmã esteja mesmo morta. De súbito, a cidade é atacada por monstros horríveis e enormes, aparentemente vindos de outra dimensão, que começam a espalhar pânico e destruição. Infelizmente, parece que no início do jogo Serah ainda é aquela menininha assustada do jogo anterior… mas aí ela é salva na última hora por um jovem misterioso. Seu nome é Noel Kreiss. Os dois, junto com os antigos companheiros de Snow – LeBreau, Gadot e os outros moleques do NORA – conseguem lidar com os monstros. E então Serah, acompanhada de seu novo amiguinho Noel, decide partir para encontrar a irmã, apesar de todos serem contrários à ideia e insistirem que Lightning está morta; Serah e Noel partem assim mesmo e a aventura começa.

Em algum outro ponto, bem distante – talvez em outra dimensão -, Lightning é vista com novas arma e armadura, prestando reverências à divindade conhecida como Etro, antes de partir para o campo de batalha.

 

Segundo os desenvolvedores do jogo, a estória será “mais sinistra e misteriosa” do que a do jogo anterior, explorando inclusive negócios inacabados e plots que geraram a trama anterior, além de incluir novos elementos e desafios. Preparem-se para mudanças inesperadas no passados dos personagens – retcons? Parece que a divindade Etro, pouco citada no jogo anterior, terá papel de destaque em Final Fantasy XIII-2. Diz-se que a Square Enix pretende apresentar um mundo imensamente maior muito mais vivo, refletindo as mudanças ocasionadas no fim de Final Fantasy XIII.

E há ainda o misterioso rival de Lightning, cujo o nome ainda não foi revelado. É ele quem aparece com Lightning no logo do jogo. É dito que esse homem “se iguala em força” com Lightning, e é seu “predestinado rival”, pois está em missão semelhante. Além disso, foi revelado que o senhor misterioso possui alguma conexão com o novo protagonista masculino, Noel Kreiss.

 

Personagens

Até o presente momento, foram confirmados apenas três personagens jogáveis:

Serah Farron: Irmã mais nova de Lightning, noiva de Snow, garotinha indefesa no primeiro jogo e agora personagem principal cheia de atitude. Ela teve sonhos que prenunciaram a chegada de Noel, e então parte com ele para achar a irmã, a quem deseja imensamente rever. Dizem que, desta vez, Serah mostrará do que é feita. Sua arma é um arco que pode se transformar em espada.

 

Noel Kreiss: O moleque bonitinho para agradar às adolescentes japonesas, é o protagonista masculino do jogo. Pra variar, é cheio de energia e confiança, servindo como suporte emocional para a heroína. É um caçador de monstros, habilidoso em combate e capaz de domar feras. Ainda não se sabe nada acerca de seu passado. Ele é ambidestro e suas armas são duas espadas maneirosas que assumem várias formas.

 

Lightning: Personagem principal do jogo anterior, está desaparecida desde o fim de Final Fantasy XIII. Todos acham que está morta, embora Serah se recuse acreditar. de fato, foi-nos apresentado que Lightning será uma personagem jogável, ainda mais badass e com uma boa dose de seus poderes, embora não se saiba em que ponto do jogo será possível adicioná-la ao grupo, ou mesmo se tal coisa será possível, uma vez que ainda não apareceu nem junto de Serah ou de Noel. Parece também que Lightning será a narradora de Final Fantasy XIII-2.

MOG: Um moogle, yes! Não é um personagem jogável, mas estará com a Serah o tempo todo, já que ele… se transforma no arco/espada que ela usa como arma durante o jogo (!!). Além disso, parece servir como tutor para os dois jovens viajantes, instruindo-os na história do mundo e sua mitologia. Ele também será o responsável por aquele novo elemento de jogabilidade que mencionei, o Mog Clock.

 

Outros personagens: Pouco foi revelado ainda acerca dos demais personagens. Não se sabe onde encontrar o Snow, nem sua opinião acerca da amizade entre Serah e Noel; Hope aparece brevemente no trailer mais recente, atacando com seu bumerangue, mas não se sabe se será jogável ou não; Sazh sequer é citado; a dubladora da Vanille confirmou que a personagem deve aparecer… e não se sabe em que circunstâncias. Os companheiros do Snow, os moleques do NORA, possuirão ativa participação no início do jogo, mas não se sabe se terão papel maior neste jogo. E é só o que temos por enquanto.

 

Conclusão

Motomu Toriyama, um dos cabeças do jogo, revelou em entrevista que o principal motivo para esta sequência de Final Fantasy XIII-2, além de pedidos dos fãs, é porque desejava imensamente desenvolver ainda mais a personagem Lightning, de modo concedê-la um “verdadeiro final feliz”, uma conclusão real para sua estória. Quando questionado se Lightning perdeu ou não seus poderes de l’Cie, ele apenas riu e sugeriu que talvez Lightning tenha “atingido um estado de existência ainda mais magnífico do que o de um l’Cie”.

Toriyama ratificou ainda que o mundo de Final Fantasy XIII-2 é “imenso, verdadeiramente vivo, que encantará os jogadores na exploração de cada detalhe, cada canto, cada minúcia”. Disse também que esta sequência é muito mais voltada para a fantasia, em detrimento do ultra-futurismo do jogo anterior.

Ah sim: talvez haja alguma espécie de bonificação para os jogadores que possuírem save data do jogo anterior. Opa!

UFA! E esse foi meu longo artigo sobre Final Fantasy XIII-2. Pra terminar, o trailer mais recente, “Quest for Lightning”:

 

 

Final Fantasy XIII-2 está previsto para sair em Dezembro deste ano no Japão, e em Janeiro de 2012 nos Estados Unidos. Se eu estou ansioso? IMAGINA.

Sair da versão mobile