Resenha: Valkaria, Cidade sob a Deusa



Miliciano, membro de irmandade, gladiadora e o Goblin Herói, muitos desafios em Valkaria



Valkaria, Cidade sob a Deusa, bem merecia ter sido o primeiro acessório para Tormenta RPG. Melhor livro da linha até agora, Caldela se esforçou muito neste acessório para criar algo memorável para os jogadores que há muito esperam por algo sobre a maior cidade de Arton.
Logo nas primeiras páginas o autor deixa claro suas intenções com o livro. Em vez do tradicional guia completo da cidade XYZ do cenário ABCD, encontrado às dezenas em D&D, Vampiro e outros RPGs, Leonel planejou Valkaria como um guia para campanhas urbanas, e conseguiu êxito absoluto na empreitada.
Mesmo que nunca tenha jogado em Tormenta ou não goste do cenário, Valkaria continuará sendo um acessório útil. Suas dicas e módulos para campanhas puramente urbanas, regras para níveis de procurado, perseguições e condução de negócios vão conquistar você.
Para falar a verdade, o material descritivo sobre a cidade nem é tão grande assim. Ocupa cerca de vinte páginas, incluindo um mapa duplo absolutamente genial do colega de blogue Leonel Domingos. O autor se preocupou muito mais em passar o clima de uma grande metrópole do que em dar uma descrição completa da cidade. Um quadro lateral, por exemplo, fala sobre as inúmeras pichações encontradas por Valkaria e sua significâncias e insignificâncias. Outro quadro, mais a frente, fala de encontros típicos da capital. E por encontros não entendam combates, mas coisas que simplesmente acontecem numa grande cidade: ser parado pela milícia que pede para ver documentos, uma carruagem em alta velocidade por uma via movimentada, uma celebridade passeando pela rua, vizinhos discutindo, jovens arruaceiros brigando, um goblin tentando lhe vender drogas.
Além desta preocupação com o clima de grande metrópole, Caldela apresenta também ao leitor cinco “módulos” para campanhas: Sangue, Ouro e Glória, centrada na Arena Imperial e seus gladiadores; Máfia sob a Deusa, com, bem, vocês entenderam; a Elite, para quem quiser se envolver com a superclasse dos estupidamente ricos e famosos; Proteger e Servir, trazendo campanhas com aquele clima policial através da Milícia de Valkaria (de CSI a Arquivo X); e finalmente, Acima da Lei, que envolve sociedades secretas heróis e vilões mascarados, variando de vigilantes do crime até cultistas profanos.
Estes módulos são muito bem detalhados e bastante climáticos. É uma característica muito especial do Caldela essa capacidade de passar o clima de jogo esperado através do texto. Aliás, alguns módulos são mais bem detalhados que a própria cidade!
Cada módulo vem com uma gama de talentos e classes de prestígio próprias. Assim temos classes de prestígio como Gladiador Imperial, Capitão das Irmandades, Detetive de Tanna-Toh, Nobre, Lenda Urbana, e mais, todas muito originais. Entre os novos talentos dou certo destaque para o trio destinado às profissionais mais antigas do mundo: Cortesã Sedutora, Dança Excitante e Carícias Revigorantes, que carinhosamente rebatizei como Periguete, Stripper e Chá de Boceta.
Mas falando sério agora, quem já jogou Reinos de Ferro vai se sentir em casa com certos talentos que poderiam muito bem ser descritos como “de sociedade”: Miliciano, Membro de Irmandade e Celebridade, para citar de cabeça. Além de certos benefícios mecânicos, a principal função destes talentos é habilitar o personagem como membro de uma das organizações descritas nos módulos de campanha, com todas as vantagens e responsabilidades inerentes a cada escolha.
O livro também traz equipamento para personagens urbanos, a maior parte, como seria de se supor, para a classe Ladino. Adaga com mola e besta de mão, por exemplo, foram feitos sob medida para estes especialistas. Há também alguns itens mágicos e até um artefato (a coroa imperial, usada pelos Reis-Imperadores de Deheon).
Para fechar o livro, aquelas regras para perseguições, níveis de procurado e construção e administração de negócios que citei no inicio da resenha, além de fichas genéricas de PdMs urbanos, do miliciano ao punguista, do mercador ao chefão da máfia, novos monstros urbanos como a Casa Assombrada e o Golem de Entulho, e os grandes personagens da capital do Reinado: Arkhan Braço Metálico, Loriane, Raven Blackmoon e, claro, a Rainha-Imperatriz Shivara Sharpblade e seus deliciosos atributos.
Valkaria, Cidade Sob a Deusa não só é o melhor acessório da nova linha Tormenta RPG, como um dos melhores livros de RPG já publicados no Brasil.
O exemplar utilizado nesta resenha foi gentilmente cedido pela Jambô Editora.
Valkaria, Cidade sob a Deusa, Jambô Editora
112 páginas em P&B, capa mole
R$ 35,00 ou R$ 31,50 com frete grátis pela Loja Jambô
 

Nume Finório

Você sabe quem eu sou.

Você pode gostar...

14 Resultados

  1. Domênico disse:

    Parabéns pela resenha!
    Vais fazer um sujeito que não joga tormenta comprar o livro!

  2. BlueSpirit disse:

    Hahahaha os novos nomes dos talentos Cortesã Sedutora, Dança Excitante e Carícias Revigorantes são a melhor parte da resenha ehehheeh
    Ótima resenha… muito boa !

  3. Domênico disse:

    Congratulações pela resenha!
    Vais fazer um sujeito que não joga tormenta comprar o livro!
    Só espero que o interior seja mais parecido com a capa e menos mangalóide do que a maioria dos livros do cenário…
    Apesar de ter lido alguns livros de Tormenta – anteriores ao livro básico do cenário – eu só comprei um: Piratas e pistoleiros. Achei o livro muito fraco em termos de conteúdo. Mas considerando a descrição que fizestes do livro – particularmente sobre o mapa da cidade e sobre as regras do final dele – acho que dessa vez, não devo me arrepender.

  4. Oriebir disse:

    E o Goblin Herói retorna ao cenário de forma grandiosa: com ficha e tudo! o/
    Boa a resenha, bem ao "estilo Nume". Só corrige o nome do Caldela no 5º parágrafo, antes que ele te inclua como ladino n'algum romance dele… =)

  5. zodiac disse:

    De fato ele e o extinção são muito bons, comprei o livro e adorei cada página o Caldela se superou, erpero que eles faça algo do tipo quando lançarem o suplemento de tamu-ra.

  6. Duda Vila Nova disse:

    Gostei bastante do livro. Tormenta nunca foi meu cenário preferido, mas admito que depois de estar jogando em Arton há algum tempo, tudo parece se desenvolver bem. Atualmente tenho pensado em transformar meu arqueiro em um "assassino", mas fiquei bem tentado quando vi o "lenda urbana".

  7. Mestre Urbano disse:

    Ótima resenha Nume. Parabéns.
    Agora é esperar Março/Abril para comprar pois a grana foi pro saco uhauhauhauha
    abs http://mestreurbano.wordpress.com

  8. Casanova disse:

    Nossa, Nume! Depois da Jambô te dar espaço pra escrever um suplemento vc passou a falar bem dos lançamentos de Tormenta? De repente é isso que o Telles precisa pra falar bem do cenário… Pelo menos vc teve mais sorte que ele…

  9. Bola disse:

    Sou fã do cenário e achei o livro bom mas, dizer ótimo bem … é exagerar um pouco, o Caldela escreve bem e tals mais algumas coisas estão desequilibradas ainda e, o pessoal precisa parar de babar ovo dele e, espero que nos próximos suplemento sejam cada vez melhores, porque na minha opinião o que salva nos guerras táuricas são os talentos e no Valkaria é só a descrição da cidade.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: