Ícone do site RPGista

Eu avisei, mas eles pediram…

Às vezes a campanha degringola para um lado indesejado. Acontece muito quando os jogadores não estão com o mesmo clima que o mestre.
Minha campanha está passando por algo assim.
Pensei em começar uma campanha super-mega-épica, com feitos heróicos, deuses e o destino no mundo na mão dos personagens.
Pois é…
Na última sessão um dos personagens arrancou as próprias calças para fazer uma bandeira branca e, pelado, foi preso.
Esse é o nível (às vezes diminui mais um pouco).
Assim que comecei a aventura, percebi que o clima não era o que eu queria. Estava espalhafatoso e muito comédia.
Eu não sei o porquê, mas, apesar de resistir por alguns instantes, resolvi embarcar na onda. Resolvi que, ao invés de colocar um monte de gente no MEU clima, entraria EU no clima DELES.
Como resultado, tenho colhido boas aventuras.
Meu problema é que o pessoal está gostando demais desse estilo de campanha!
Ou seja, isso não é um problema no sentido literal da palavra, é apenas algo que eu não desejei de início!

Se eles gostam, como pode ser um problema?!

Quando reparei nisso, comecei a me sentir um pouco melhor com a situação.
Percebi que seria um grande egoísmo meu tentar impor o meu gosto aos demais. Tentar fazer com que eles gostem do que eu quero.
Pouco antes de começar a escrever esse post, fiz algumas anotações para a aventura de hoje, incluindo o aparecimento de um NPC importante. Será o aparecimento de um antigo personagem meu, Taranis, um feiticeiro (o único personagem COMPLETAMENTE amoral com o qual já joguei) e que agora será um NPC, digamos, um pouco (ok, bastante) poderoso.
A decisão veio ao ler um post da Elisa e do Daniel.
Seguindo minhas próprias dicas (dica 5), vou dar a eles o que eles pedem. Putaria.
Taranis será minha vingança.
(Segue risada maligna e trovão)

Sair da versão mobile