Tormenta: organizações militares de Deheon

Ordem de Inquisição de Arton Esta jovem ordem é uma das mais novas armas contra a corrupção da Tormenta, sendo formada por clérigos e paladinos de várias divindades, seu treinamento […]

Ordem de Inquisição de Arton

Esta jovem ordem é uma das mais novas armas contra a corrupção da Tormenta, sendo formada por clérigos e paladinos de várias divindades, seu treinamento os torna em máquinas de localizar e curar ou eliminar cultistas insanos da Tempestade Rubra. Os recursos para o treinamento e equipamento dos inquisidores vêm diretamente da coroa, pois apesar de não ser uma organização militar convencional ela é essencial para a Guerra Contra a Tormenta, conflito que a Rainha-Imperatriz considera estrategicamente mais importante.

Patrulheiros da Deusa

Embora oficialmente esta ordem de cavalaria não atue diretamente sob as ordens da coroa, sua ação como guardiões das fronteiras é de grande importância e ajuda para o reino. Além disto, eles estão sempre dispostos em aceitar missões em nome da Rainha-Imperatriz, e seus seiscentos membros podem formar a cavalaria de um pequeno exército de intervenção.

Protetorado do Reino

Os aventureiros de elite de Deheon são a mais famosa, e poderosa, força especial da coroa imperial. Composta por aventureiros poderosos e extremamente leais a coroa, esta organização é responsável por proteger a Rainha-Imperatriz e realizar missões de extrema importância para o Reinado. Quase todas as suas missões envolvem riscos altíssimos e raramente terminam sem uma ou mais baixas entre a equipe responsável, mas os portões do centro de treinamento em Valkaria estão sempre abertos para filas de candidatos que desejam fazer parte do Protetorado.

A entrada, e a saída, são livres. A grande maioria desiste quando passam pelos exaustivos treinamentos para se tornarem os heróis que Deheon merece, enquanto o restante acaba morrendo nas primeiras missões junto ao Protetorado, e apenas uma pequena parte, composta dos mais brilhantes candidatos (ou sortudos, segundo alguns), chega ao ponto de se tornar um grande herói de Deheon.

Mosqueteiros Imperiais

Sancionada pelo rei Thormy, esta organização de espadachins não usa realmente armas de pólvora, sendo apenas uma referência a história de fundação da companhia. A função oficial dos mosqueteiros imperiais é de guarda-costas da Rainha-Imperatriz, mas na verdade eles atuam muito mais como agentes de inteligência, com suas bravatas e ações espalhafatosas escondendo suas verdadeiras intenções.

Os mosqueteiros imperiais são selecionados a partir dos mais habilidosos e leais esgrimistas do reino, que são então encaminhados para a modesta sede no segundo andar de uma taverna em Valkaria, onde devem provar seu valor contra os demais mosqueteiros. Uma vez que sejam aceitos, aprendem sua verdadeira função e recebem treinamento adicional em técnicas de espionagem.

Ordem dos Cavaleiros Libertadores

Formada originalmente pelo grupo de heróis épicos conhecidos como Libertadores, responsáveis por libertar a Deusa da Humanidade de sua prisão, esta ordem de cavalaria é a mais ativa das organizações militares de Deheon a atuar contra o Império de Tauron.

Retirando seus recrutas da plebe e nobreza, sem distinções, esta ordem é a inimiga mortal dos tiranos deste mundo. Seus homens atuam em reinos como Sckharshantallas, Portsmouth e o Império de Tauron, e são especialmente treinados em táticas de insurreição e guerrilha, que cavaleiros comuns achariam extremamente desonrosas.

Embora oficialmente não façam parte das forças militares de Deheon, desde o final das Guerras Táuricas a Rainha-Imperatriz vem despejando doações em dinheiro, homens e equipamentos para os Libertadores, que então viajam para o Império e lideram células de resistência aos conquistadores táuricos. Diplomatas táuricos condenam tal prática, mas não foram capazes de dissuadir as Shivara de manter as doações imperiais até o momento.

Navegue pela série<< Tormenta: escolas militares de Deheon       Tormenta: Como Tapista faz a guerra? >>

Sobre Nume Finório

João Paulo Francisconi, entre outras enormes perdas de tempo, é blogueiro há dez anos, escreveu para a finada Dragon Slayer, publicou alguns livros de RPG e assistiu quatro episódios de Punho de Ferro.