Os cenários de FC do Gurps.

Gurps é o melhor RPG para Ficção Científica disponível no Brasil. Claro que você pode pegar um sistema D20, 3D&T, M&M, Storyteller, ou outro sistema qualquer e usar para jogar […]

Gurps é o melhor RPG para Ficção Científica disponível no Brasil. Claro que você pode pegar um sistema D20, 3D&T, M&M, Storyteller, ou outro sistema qualquer e usar para jogar um cenário de FC, mas essas soluções sempre parecem verdadeiras gambiarras.
Gurps por outro lado é um sistema em que um cenário de FC se sente perfeitamente em casa. Mesmo o fato do sistema simulacionista usar unidades como segundos, metros, o grid hexagonal, os stats pormenorizados dos equipamentos colaboram para uma experiência de jogo FC da mesma forma como Storyteller usa os termos “cena”, “crônica” e outros para uma experiência de jogo mais romantizada.

space

E de fato os títulos FC são uma boa parte da bibliografia dos suplementos de Gurps. Muitas obras clássicas de FC foram licenciadas em cenários oficiais, como Lensman, Planet Krishna, Planet of Adventure, Uplift, Humanx, Vorkosigan; até mesmo outros RPGs e outros jogos de FC ganharam uma versão, como Blue Planet, Ogre, Alpha Centauri, Traveller e Prime Directive! Mas o que eu quero falar são dos cenários de FC originais do sistema.

Space

O suplemento Gurps Space não é um cenário, mas ele é praticamente indispensável para qualquer mestre, de qualquer sistema, que goste de Ficção Científica. Ele é um manual de como escrever cenários de FC espacial. Como escolher o tipo de tecnologias disponíveis e que impacto isso tem no cenário, que sociedades são possíveis, que tipo de propulsão espacial se adequa ao tipo de histórias que se quer contar, como desenhar alienígenas de forma plausível, tudo que se precisa saber para se contar uma história de FC!

Terradyneterradyne

Terradyne é o primeiro cenário de FC espacial escrito para Gurps, e empresta muitas coisas do gênero Cyberpunk, como a organização politica do mundo, com gigantescas corporações monopolistas mais poderosas que qualquer país, um governo mundial centralizado, o fim da privacidade para as pessoas comuns, entre outros clichês cyberpunks. Terradyne é o nome da corporação que obteve o monopólio do governo centralizado da terra para o desenvolvimento do espaço e como tal começaram a explorar a lua, os asteróides e a terraformar Marte. A maior parte do livro fala sobre a Lua, quartel general da Terradyne, de onde ela controla todas suas posses no sistema solar e Marte em processo de terraformação acelerada (Terradyne arremessou a lua de Saturno Phoebe para colidir com o planeta!) sendo a fronteira selvagem do cenário.

Marsmars

Esse suplemento não é apenas um cenário de FC em marte, mas na verdade quatro. Desde as primeiras expedições ao planeta, com cientistas resolvendo mistérios e enfrentando um ambiente hostil em bases cobertas por domos, passando por um Marte em processo de terraformação, com oceanos e uma atmosfera mais densa, até capaz de ser respirada, em que os desafios passam a ser motivados tanto pelo ambiente como pela controvérsia da terraformação e da possibilidade de Marte se tornar independente da Terra. Depois desses dois cenários hard o livro apresenta mais dois cenários com mais fantasia, um Marte Capa-e-Espada baseado na obra de Edgar Rice Burroughs e um Marte com uma raça insectoide pronta para invadir a Terra em seus discos voadores.

Reign of Steelreignofsteel

Ou o mundo do Exterminador do Futuro (página arquivada do archive.org) . Não tem como negar que esse suplemento é fortemente inspirado no filme com Arnold Schwarzenegger, mostra a Terra dominada por exércitos de robôs comandados não por uma, mas por vinte inteligências artificiais, as Zoneminds, cada uma nomeada pela cidade onde se originou, dedicadas a acabar com a humanidade. Apesar de partilharem o mesmo objetivo as Zoneminds não partilham as mesmas motivações e filosofias, e dividiram o mundo em vinte seções (Zonas) para exercerem seu poder como quisessem sem entrar em atrito entre si. Enquanto Caracas, tendo sido projetada pela radical ecológica Berlin tenta restaurar e melhorar todo bioma da América do Sul, Mexico City considera todas formas de vida como abominações e quer substituí-las por robôs; Washington implantou um estado estilo 1984 para controlar sua população humana, Tel-Aviv controla seus humanos com religião, Londres ignora totalmente a população humana se não tentarem interferir com seus robôs, Moscou é uma arquivista que recruta humanos para se infiltrar em outras zonas e digitalizar obras de arte e literatura humanas, Zaire odeia tanto os humanos que desrespeita tratados e envia exterminadores para outras zonas, e assim por diante. Cada zona apresenta seus desafios e nenhuma é segura para seres humanos.

Travellertraveller

Eu citei Traveller como um RPG que foi adaptado para Gurps, mas isso não é totalmente verdade. Traveller tem muitas encarnações, com uma história que progredia conforme novos suplementos eram lançados e a cada nova versão (Mega Traveller, The New Era…) um grande evento abalava o universo. Gurps Traveller na verdade acaba com esses eventos e continua a história original do ponto em que parou, antes do império de Traveller afundar no caos da guerra civil. O universo de Traveller é imenso, abrange boa parte da galáxia, para ir de um extremo ao outro do Terceiro Império se gasta anos nas naves mais rápidas, mas ainda assim um único governo, um único homem detém o poder sobre o Império. Para manejar um império dessa grandeza, ele foi dividido em setores e subsetores governados pela monarquia do império, e em um império tão vasto, cada mundo é único, cheio de aventuras. A maior parte do império é de humanos, principalmente duas vertentes das raças da humanidade, que foi dividida em seu passado remoto e modificada para colonizar vários planetas: Os Solomani e os Vilani. Cercando o Império estão grandes nações interestelares, como os Dois Mil Mundos dos centaurideos vegetarianos radicais K”kree, A Federação Hive de Estrelas do Mar manipuladoras, os Aslan felinos tribais conquistadores e os Vargr, piratas espaciais evoluídos de lobos. E, claro, os enigmáticos Droyne…

Transhuman Spacets

Transhuman Space é o cenário definitivo de FC Hard para Gurps. Enquanto Terradyne foi baseado no futuro Cyberpunk que se imaginava nos anos 80, Transhuman Space foi escrito de acordo com as sensibilidades do ano 2000. Em TS o mundo está em 2100 e não virou uma distopia nem uma utopia, mas mudou consideravelmente. Humanos geneticamente modificados, Inteligências Artificiais e Bioroids são comuns e dependendo da cultura podem nem mesmo ter direitos civis. A internet esta em tudo, nos seus tênis, nos seus óculos, talvez até mesmo no pãozinho que você comeu essa manhã, copyright é motivo para guerras, uma vez que mesmo você ou o conteúdo do seu cérebro pode ter um copyright. Grandes poderes do mundo como China, Índia, Estados Unidos, Aliança da Borda do Pacífico e A Aliança Socialista Transpacífica disputam entre si a supremacia política, militar e memética. E a humanidade e seus descendentes estão se propagando para o espaço.

A lua detém grandes reservas de He3, o combustível dos reatores de fusão nuclear usados para gerar energia para a humanidade, e está sendo explorada com grande uso de IAs, e também como um ponto turístico. A órbita da Terra e os pontos lagrangeanos estão tomados de estações espaciais, algumas não muito maiores do que a ISS, outras do tamanho de grandes cidades. Marte está sendo terraformado e sua atmosfera já pode ser respirada por alguns humanos modificados, ele é dividido entre as colônias chinesas e americanas. Mercúrio guarda grandes estações de produção de antimatéria, um combustível para espaço naves militares. Os asteróides estão sendo colonizados por culturas transhumanas diversas: enquanto um asteróide pode ser uma réplica de uma fazenda do século 18, outro pode ter laboratórios em que cientistas buscam dividir a consciência humana em múltiplas entidades. Cada estação espacial, cada colônia em um planeta ou lua é distinta e pode ser uma fonte de aventuras.

E existem muito mais cenários de FC originais para Gurps. A série Space Atlas é um cenário quase pronto, o Aliens pressupõe um cenário em que todas as espécies descritas no livro convivem, Biotech tem dois cenários no final do livro, mesmo Robin Hood tem um cenário com um Robin Hood Espacial!

Publicado Originalmente no GurpsNation em 22/02/2012

Sobre Hackbarth

Tiago Hackbarth é um gaúcho de Porto Alegre, computólogo, rato de biblioteca, rpgista, pai, linux-user e nerd. Não necessáriamente nessa ordem.
Nas horas vagas escreve para o Roleplayer e monta miniaturas de papel. Quando surge uma oportunidade, mestra Gurps.