E se Refém fosse uma partida de Fiasco

Quando adolescente eu tinha uma mania quase obsessiva em querer transformar tudo que eu via em partidas de RPG. Rolava especialmente com filmes, mas as vezes eram séries, animes, livros. […]

Quando adolescente eu tinha uma mania quase obsessiva em querer transformar tudo que eu via em partidas de RPG. Rolava especialmente com filmes, mas as vezes eram séries, animes, livros. Enfim, cresci e esse hábito se foi, porém não completamente.

Recentemente li em um grupo no facebook a tradução de um artigo em que um cara fazia uma releitura, se me lembro bem, da primeira meia-hora de Star Wars – Uma Nova Esperança usando um hack de Apocalypse World chamado Star Worlds.

Isso me motivou a fazer algo parecido, uma pequena brincadeira, um exercício, dessa vez usando a web série Refém do canal Porta dos Fundos e o RPG de narrativa compartilhada Fiasco.

fiasco

Mas que Fiasco

Pra quem não conhece Fiasco é um RPG sem mestre de narrativa compartilhada escrito por Jason Morningstar e lançado pela Bully Pulpit Games em 2009 e por aqui ele foi lançado pela Retropunk Publicações. Em suas próprias palavras é um jogo inspirado em histórias cinematográficas de pequenos golpes que acabam desastrosamente errados (daí o nome) – tendo como inspiração alguns filmes dos Irmãos Coen como Gosto de Sangue (1984), Matadores de Velinhas (2004), Queime Depois de Ler (2008) e principalmente Fargo (1996).

É um jogo bastante divertido para 3 à 5 pessoas que não exige preparação e dura em média três horas. E suas partidas tendem a descambar para o humor e renderem bastante risadas. Recomendo a todos, principalmente pra apresentar pra quem nunca jogou RPG antes.

Refém

Já Refém é a segunda web série do canal de youtube Porta dos Fundos. Foi lançada no final de 2014 e possui apenas 5 episódios com duração média de 15 minutos cada.

Narra a história de Rogério (Rafael Infante) que na tentativa de passar o fim de semana com a amante, Mirela (Letícia Lima), acaba inventando uma viagem falsa para sua esposa, Jordana (Aline Fanju).

Tudo corria bem com o plano de Rogério e seu fim de semana de amor até que o ônibus que ele supostamente havia tomado – o da Expresso Nilo das 9h30 – foi sequestrado. E explicar sua mentira para a esposa não parece ser uma opção.

Refém x Fiasco

Logo na abertura da série o tipo de arte (vetorial) já me lembrou a arte usada em Fiasco, mas o que realmente me chamou a atenção e me fez imagina-lo como uma partida do RPG foi o tipo de história.

Personagens interligados, mesmo que não saibam, e uma pequena mentira que vai tomando grandes proporções que a partir de uma coleção de decisões ruins vai evoluindo pra dar muito errado no final. Assim como uma boa partida de Fiasco.

Fiasco-Refém

Conexões

Em Fiasco ninguém escolhe exatamente com qual personagem vai jogar. Eles são criados a partir do sorteio de elementos que conectam um personagem com o outro.

Relações:

Rogério -> Mirela
Relação de Romance: Amantes

Mirela -> Wilson
Relação de Romance: Ex-namorados

Wilson -> Jordana
Relação Criminosa: Policia e Vitima

Jordana -> Rogério
Relação Familiar: Marido e Mulher

Necessidades, Objetos e Locais:

Rogério -> Mirela
Local de Lazer: Motel

Mirela -> Wilson
Necessidade de Transar: Comer um cu

Wilson -> Jordana
Objeto de Transporte: Ônibus de Viagem

Jordana -> Rogério
Necessidade de Ficar Famoso: …com um programa de TV

A Virada:

No meio do jogo, entre o ato 1 e 2, são sorteados mais dois elementos para entrar na história e bagunçar (ainda mais) as coisas. Em Refém eles poderiam ser:

Caos:
As coisas não são o que parecem

Falha:
Um plano estúpido executado com perfeição

refem

E se você não entendeu direito o que é bem isso de Fiasco mas ficou curioso, jogamos uma partida dele no canal Tear dos Mundos usando o playset Archer, uma animação que satiriza filmes de espionagem como 007. Você pode conferir a sessão completa gravada clicando aqui!

Sobre Kazz

Um cara que tá sempre se metendo a criar conteúdo de diversos assuntos em diversos meios como blog, podcast, vídeo, stream, etc...