Miniaturas de papel em escala de 15mm

Olá a todos, essa é a minha primeira contribuição para o RPGista… espero escrever de vez em quando sobre modelos de papel, jogos de miniaturas e quem sabe até sobre […]

Olá a todos, essa é a minha primeira contribuição para o RPGista… espero escrever de vez em quando sobre modelos de papel, jogos de miniaturas e quem sabe até sobre RPG  icon wink Miniaturas de papel em escala de 15mm Agora vamos ao assunto do título:

Uma das grandes vantagens de se usar miniaturas e cenários de papel é a flexibilidade que eles oferecem para se adaptar a diferentes escalas. No entanto, há alguns detalhes que devem ser levados em conta e esse texto é dedicado a discuti-los.

Há diferentes motivos para se querer imprimir miniaturas em escala reduzida. Uma delas é a possibilidade de utilizá-las em um jogo feito para essa escala, como por exemplo Gruntz ou USE ME. Também é possível jogar muitos jogos feitos para minis de 28mm usando miniaturas e cenários de 15mm, apenas dividindo as distâncias por dois. Além disso, elas têm o apelo de ocuparem muito menos espaço e consumirem menos recursos (tinta e papel) em sua produção. Por fim, há o desafio de se construir alguns modelos e cenários 3D em escala reduzida.

A forma mais simples de se imprimir miniaturas e modelos reduzidos é usar uma redução de escala no programa de visualização de PDFs. Por exemplo, no Adobe Reader podemos escolher a opção de impressão de “Múltiplas páginas por folha”. O problema com isso é que não temos um controle preciso sobre a escala que está sendo usada e, pior, diferentes escalas podem ser usadas para diferentes arquivos. Assim, vamos explorar uma alternativa utilizando o Gimp. Nesse momento vamos nos concentrar na adaptação de miniaturas. Posteriormente podemos discutir a redução de escala de modelos e cenários.

Carregando a folha de miniaturas

O primeiro passo consiste em abrir o arquivo PDF das miniaturas no Gimp. A versão atual já faz isso sem a necessidade de plugins adicionais. Nesse caso, vou usar as miniaturas do Forum Hoard 24 disponível em http://onemonk.com/component/content/article/7-forum-hoards/5-forum-hoard-21-40. Ao selecionar o arquivo, uma janela como a da Figura 1 é mostrada com as opções para transformar o arquivo PDF em imagem. Pode-se escolher quais as páginas do PDF serão importadas ou apenas clicar em “Selecionar tudo”. Um ajuste importante é mudar a resolução para 300dpi, para garantir boa qualidade da impressão das miniaturas. 

conv15 01 214x300 Miniaturas de papel em escala de 15mmFigura 1:  Tela de importação de PDF do Gimp. Os retângulos em vermelho mostram o botão para importar todas as páginas e o ajuste de resolução para 300dpi.

Medindo a altura de uma miniatura

Agora que importamos o arquivo PDF, podemos medir o tamanho das miniaturas. Para isso, antes de mais nada é preciso mudar a escala das medidas, no canto inferior esquerdo da janela. Normalmente a unidade de medida é o pixel, mas será muito mais prático mudarmos isso para milímetros. Em seguida, podemos usar a ferramenta de medidas do Gimp. O símbolo dessa ferramenta é um compasso, e ela também pode ser ativada pressionando a combinação de teclas shift + M. Para usar a ferramenta de medição, basta clicar na altura do pé da figura e arrastar o mouse até a altura dos olhos (normalmente se usa essa medida) ou, se preferir, até o topo da miniatura. Você pode segurar shift enquanto arrasta para manter a medição na vertical. O valor medido é mostrado na barra inferior da janela – neste caso, 30,5mm. Podemos considerar simplesmente como 30mm, que é uma escala “heróica” em relação a miniaturas de 28mm (imagine que, se a altura de uma pessoa comum é 28mm, personagens heróicos serão um pouco mais altos e fortes). Caso esteja na dúvida quanto a esse passo, veja a Figura 2.

conv15 02 300x227 Miniaturas de papel em escala de 15mm

Figura 2: Medindo a altura de uma miniatura no Gimp. Os retângulos vermelhos indicam a caixa de seleção de unidade de medida e a ferramenta de medição.

Reduzindo a imagem

Para determinar a redução que precisa ser aplicada à figura, basta dividir o tamanho desejado pelo tamanho da figura. Por exemplo, se quisermos fazer soldados de 20mm, teremos de fazer uma redução de escala de 20/30 = 0,6667 ou aproximadamente 67%. Para uma figura de 15mm, podemos fazer uma redução de 50%. No Gimp, essa transformação é feita através da opção de menu Imagem → Redimensionar Imagem… que abre a janela mostrada na Figura 3. Mude a unidade de medida (normalmente pixels) para porcentagem e digite a porcentagem em uma das caixas. Os demais ajustes normalmente não precisam ser alterados.

Observação: caso não queira fazer o passo anterior nem esse cálculo de proporção, em geral pode-se usar as seguintes porcentagens: 67% para converter miniaturas de 25-28mm para 20mm e 50% para converter para 15mm. Usando a mesma porcentagem para todas as figuras garante que elas fiquem nas mesmas proporções das originais.

conv15 03 300x243 Miniaturas de papel em escala de 15mm

Figura 3: Janela de configuração para a operação de redimensionar imagens do Gimp.

Ajustando o brilho da imagem da miniatura reduzida

Um problema que às vezes acontece quando reduzimos uma miniatura é que ela fica mais escura e, ao ser impressa, pode perder muitos detalhes. Uma maneira de compensar isso um pouco é editando a curva de brilho da imagem, o que pode ser feito através da opção de menu Cores → Curvas… que apresenta uma nova janela de configuração. A curva mostrada na janela mostra como o brilho será ajustado. A curva padrão não faz modificação nenhuma. O que queremos é fazer com que as cores mais escuras se tornem um pouco mais brilhantes (mas sem exagero) e não queremos mexer nas cores que já são claras. Isso pode ser feito com uma curva como a mostrada na figura 4. Para obter essa curva, basta clicar nos pontos marcados em vermelho na figura.

conv15 04 214x300 Miniaturas de papel em escala de 15mm

Figura 4: Ajuste da curva de brilho da imagem. Os pontos vermelhos mostram os locais que podem ser clicados para se obter uma curva de ajuste das cores escuras.

Esse passo de ajuste exige um pouco de tentativa e erro, imprimindo algumas miniaturas reduzidas na sua impressora para verificar quanto ajuste é necessário. Um fato importante a notar é que com o ajuste pela curva de brilho, podemos tornar mais claras apenas os tons mais escuros, evitando que a miniatura toda fique muito “desbotada” como ocorreria se simplesmente aumentássemos o brilho da imagem toda.

Acrescentando mais miniaturas

Nesse ponto, estamos prontos para imprimir as miniaturas. No entanto, como fizemos uma redução para 50%, vamos ocupar apenas cerca de ¼ da folha de papel. Podemos preencher o restante com outras miniaturas… para ver o espaço disponível, podemos aumentar o tamanho da área de desenho, através da opção de menu Imagem → Tamanho da tela de pintura… que abre uma janela de configuração. Para evitarmos problemas com margens de impressão, recomendo alterar para 180mm x 260mm, que cabe tanto em folhas de papel A4 como carta, conforme mostrado na Figura 5. Não se esqueça de mudar a unidade de medida para milímetros e de clicar na figura da “corrente” para conseguir fazer um ajuste não-proporcional à imagem.

conv15 05 219x300 Miniaturas de papel em escala de 15mm

Figura 5: Tela de ajuste da área de desenho no Gimp. É preciso desativar o ajuste proporcional (clicando no ícone da corrente ao lado das caixas de largura e altura) para poder digitar os valores mostrados.

Para visualizar a área de desenho toda podemos usar a opção de menu Visualizar → Zoom → Ajustar Imagem na Janela (ou apertar Ctrl + Shift + E). Nesse caso, vamos adicionar mais cópias das mesmas miniaturas. Para isso, vamos usar a ferramenta de seleção retangular (representada por um retângulo pontilhado) para marcar as quatro miniaturas da primeira fileira. Em seguida, podemos copiar a seleção (Ctrl + C) e usar a opção de menu Editar → Colar Como → Nova Camada. Isso criar uma nova camada na imagem, contendo uma cópia das miniaturas selecionadas. Podemos então usar a ferramenta de Movimento (representada por uma cruz feita com duas setas duplas), para arrastar a nova camada para uma área livre da página. A Figura 6 mostra um exemplo da página preenchida com várias cópias das miniaturas, depois de repetirmos esse processo várias vezes.

conv15 06 274x300 Miniaturas de papel em escala de 15mm

Figura 6: Exemplo da página preenchida com várias cópias das miniaturas.

Note que você também pode abrir outros arquivos PDF de miniaturas, repetir o processo de redução e ajuste de brilho e depois recortar e colar as miniaturas em uma única página. Se tiver um pouco mais de prática com o Gimp, pode experimentar abrir novas imagens como camadas (opção de menu Arquivo → Abrir como camadas…) e fazer os ajustes de tamanho por camada e não sobre a imagem toda (menu Camada → Redimensionar Camada…).

Montando as miniaturas

As técnicas para se montar as miniaturas em escala reduzida são as mesmas usadas para versões maiores. Assim, os conselhos apresentados aqui no RPGista sobre montagem, uso do estilete e construção de bases serão muito úteis. Pessoalmente, prefiro usar uma técnica de “flat basing” para miniaturas de 15mm já que, como elas ocupam menos espaço, é mais prático deixar as bases coladas. Só recomendo formatos quadrados, hexagonais ou octogonais porque cortar dezenas de pequenos círculos é muito trabalhoso e sujeito a erros. Outra recomendação: como as miniaturas são menores, não é preciso usar papel muito espesso para elas – na verdade, ele dificulta a realização das dobras e cortes minúsculos nessa escala. Eu já usei papel de gramatura 90 e 120 sem problemas.

Conclusão

Procurei apresentar algumas recomendações para o processo de adaptação de miniaturas para escala de 15mm, que aprendi ao longo de muitos experimentos para obter bons resultados nessa escala. Comentários, críticas e sugestões sobre esse artigo são muito bem-vindos.

 

Sobre Gilius

Comecei a jogar RPG enquanto cursava engenharia. Já tive minhas fases "eu quero criar meu próprio sistema", "narrativa é o que interessa", "não gosto mais de RPG" e "quanto mais obscuro, melhor". Hoje em dia, leio regras e cenários muito mais do que jogo. Sinto que estou recomeçando o ciclo, mas com jogos de miniaturas.