A Cavalaria Blindada de Yuden

O batalhão yudeniano ainda tentava se reorganizar após o nosso ataque surpresa. Corriam de um lado para o outro do acampamento, buscando armas e equipamentos, tentando preparar formações de batalha. […]

O batalhão yudeniano ainda tentava se reorganizar após o nosso ataque surpresa. Corriam de um lado para o outro do acampamento, buscando armas e equipamentos, tentando preparar formações de batalha. Era um pouco cômico vê-los assim, justamente eles que por séculos se orgulharam de ter o melhor exército de toda Arton!

Eu sorria orgulhoso da minha estratégia, quando ouvi um forte estrondo vindo do nosso flanco esquerdo. Me virei junto com todos os presentes, aliados ou inimigos, e vi duas criaturas gigantescas, monstros humanoides de madeira e metal, vindo na nossa direção. Tinham flâmulas do exército de Yuden pelo corpo, e começaram imediatamente a atacar nossas tropas. Os soldados inimigos urraram em júbilo, e começaram também a nos contra-atacar com um ímpeto devastador.

Ordenei a retirada. Havíamos perdido a batalha, mas ainda seríamos vitoriosos na guerra.

– diário do General Septimus Antonius, comandante do 26º batalhão de infantaria de Tapista.

Idealizado por uma unidade de engenheiros de guerra do exército yudeniano, a Cavalaria Blindada de Yuden foi um projeto secreto do exército com uma nação por muito tempo – tanto, na verdade, que mesmo seus regentes e líderes militares já não acreditavam nos frutos que ele traria, aproveitando para relocar para lá soldados e oficiais indesejados, que com sorte morreriam nos seus perigosos testes de campo. Dois regentes caíram sem que nenhum proveito se tirasse das máquinas que eram projetadas e construídas por eles. Apenas quando Lady Shivara Sharpblade chegou ao poder e o reino dos minotauros Tapista revelou o seu plano de conquista do Reinado a ordem definitiva para utilizá-las foi dada, independente de falhas e defeitos menores que ainda possuíssem.

A Cavalaria não impediu a derrota final na guerra, mas foi fundamental em diversos conflitos menores ocorridas em território yudeniano. Bastava que uma de suas máquinas chegasse no campo de batalha para reverter por completo o fluxo do combate, transformando uma derrota iminente em uma vitória heróica. Seus pilotos logo se tornaram heróis nacionais, um último motivo de orgulho mesmo em meio ao fracasso militar.

Após a guerra, a Cavalaria Blindada foi integrada novamente ao exército yudeniano. Novos protótipos foram feitos e testados, e atualmente ela conta com seis armaduras mecânicas funcionais, além de duas em fase final de produção e testes – podem ser usadas em uma emergência, mas ainda estão sujeitas a defeitos e falhas de funcionamento. Pode não ser um número muito grande a princípio, e os altos custos envolvidos na sua produção significam que ele dificilmente crescerá muito, mas cada uma delas é poderosa o bastante para fazer tremer um exército inteiro, e motivo mais do que suficiente para Lady Shivara e o resto do Reinado temerem o dia em que um nobre belicoso de Yuden tentar tomar o poder no reino novamente…

Os Titãs
As armaduras mecânicas da Cavalaria Blindada foram apelidadas de titãs, e possuem a aparência de uma armadura completa de batalha, incluindo cabeça, tronco, dois braços e duas pernas, medindo entre oito e dez metros de altura e com largura entre 2,5 e quatro metros de um ombro ao outro – é um pouco mais gordo do que a proporção humana de maneira geral, para dar maior estabilidade no chão, mas ainda reconhecível como uma forma primariamente humanoide. Ele é controlada de uma cabine especial localizada na parte superior do tronco, de onde o piloto o comanda através de um complexo sistema de alavancas e roldanas. Os seus movimentos em geral funcionam de forma bem intuitiva – é preciso usar o braço direito para mover o lado direito da armadura e o esquerdo para o esquerdo, por exemplo -, mas são ainda um tanto mais desajeitados e devagares do que se mover naturalmente fora dela, necessitando de todo um treinamento especial.

Os titãs foram projetadas para serem usados principalmente como armas de cerco, facilitando a derrubada dos muros de castelos e fortalezas. No entanto, também podem ser usados como uma unidade de cavalaria comum, fechando os flancos de um exército inimigo durante uma batalha, ou simplesmente para fornecer força bruta na hora de dizimá-los. Eles também já foram usadas com sucesso para repelir ataques de criaturas de grande porte, como dragões e gigantes, em cidades pelo reino; o seu tamanho e força permite que ele enfrente mesmo um dragão antigo em quase perfeita igualdade de condições!

Os equipamentos mais comuns para os titãs incluem escudos, maças, lanças, machados e martelos de batalha. Um protótipo de espada já chegou a ser produzido para um deles, mas foi descartado pela quantidade de metal necessária, além de que o tamanho e os movimentos duros da máquina dificultavam o seu manuseio com a agilidade adequada.

Para combate à distância, o mais comum é aproveitar a força do titã para arremessar pedras ou mesmo armas como lanças e machados. No entanto, também existe na unidade pelo menos um protótipo de balista especial que pode ser empunhada pela máquina como uma besta pesada, porém com munição severamente limitada (seguindo normalmente as regras da desvantagem Munição Limitada).

Em regras, cada titã deve ser construído normalmente pelo piloto seguindo as regras da vantagem Aliado, e comandado através da manobra Comando de Aliado, como um veículo comum. Todos eles devem obrigatoriamente possuir a vantagem única Mecha, não podem possuir Habilidade maior do que 0 (ou seja, dependem exclusivamente da H do seu piloto para funcionar), e pertencerão à escala de poder Sugoi.

Usar adequadamente um titã requer do personagem a especialização Pilotagem, que faz parte da perícia Máquinas. Seus pilotos são escolhidos entre jovens promissores do exército yudeniano, que são então selecionados para um curso especial onde aprenderão a usá-lo. Mesmo entre estes, no entanto, são poucos os que se destacam por sua disciplina e habilidade, e passam a integrar a Cavalaria de fato.

Outras opções e regras extras para uso dos titãs e seus pilotos podem ser encontradas no netbook Mechas para 3D&T Alpha.

Comandante Frederick Bismarck
Frederick Bismarck foi um herói militar e comandante destacado por vários anos em Yuden. Sua atitude honrada e devoção ao reino o tornavam um exemplo para os recrutas, e muitos chegavam a respeitá-lo mais do que a oficiais de patente mais alta. No entanto, sua personalidade forte também o colocava muitas vezes em choque contra estes oficiais, e mesmo regentes e famílias nobres. Após chamar, em uma reunião militar estratégica, o então recém elevado a Príncipe-Regente Mitkov de “tolo inconseqüente”, acabou sendo enviado para uma base isolada do reino para coordenar uma unidade de pesquisa técnica pouco importante.

Foram vários anos de exílio, durante os quais ele acompanhou espantado os avanços que conseguiam os engenheiros de guerra da unidade. No entanto, por mais que pedisse em seus relatórios oficiais por mais recursos para acelerar a produção dos titãs, ninguém parecia estar disposto a dar a ele qualquer atenção. Foi apenas após a queda de Mitkov e a ascensão de Lady Shivara Sharpblade como Rainha de Yuden que ele finalmente foi ouvido, e pôde testar a sua recém-formada Cavalaria Blindada contra o exército de Tapista.

Após a guerra, e mesmo com a derrota, o prestígio de Bismarck só aumentou. Seus feitos de coragem e força o tornaram um herói para a população, e a lealdade de seus comandados hoje beira o fanatismo. Muitos oficiais de alto escalão ressentem o fato, e diversos planos e conspirações correm pelos palácios de Kannilar para incriminá-lo por traição, tentando acusá-lo de planejar aproveitar o poder militar da sua unidade para depor a Rainha e assumir o trono.

O Comandante Bismarck é alto e possui um porte forte, com ombros largos e retos. Seus cabelos loiros-claros já há algum tempo começaram a embranquecer, e seu rosto é adornado por uma barba grisalha, além de rugas e outras marcas da idade. Seus olhos verde-musgo são sérios e ríspidos, como se ele estivesse sempre julgando severamente aqueles à sua volta. Sua arma de preferência é um sabre militar ornamentado, que está na sua família há pelo menos duas gerações.

F3 (corte) H3 R2 A2 PdF0
Kit: Oficial de Yuden.
Poderes de Kit: comandar, conhecimento militar, ordens de combate.
Vantagens/Desvantagens: Aliado (Martelo de Keenn), Boa Fama, Patrono, Manipulação, especialização Pilotagem, Códigos de Honra da Honestidade e da Redenção, Devoção (servir Yuden).

O Martelo de Keenn
O Martelo de Keenn é o titã pessoal do Comandante Bismarck, e foi o primeiro deles a ser construído. Ainda é considerado um dos mais poderosos, mas, justamente por ter sido o primeiro protótipo, seus movimentos são mais lentos que os das demais, e ele está sujeito a algumas falhas durante o uso devido ao seu desenho interno experimental.

O Martelo de Keen possui a aparência de uma grande armadura completa pintada de negro, com alguns detalhes em vermelho e flâmulas com a águia dourada de Yuden em seus ombros e tronco. Costuma lutar usando um grande martelo de batalha como arma, além de um escudo do tamanho de uma torre para se proteger de ataques inimigos. Também pode arremessar pedras para atacar à distância, ou então, quando maior força é necessária, atirar o próprio martelo contra os adversários.

F4 (contusão) H0 R2 A4 PdF1 (contusão) 30 PVs 10 PMs
Kits: Líder, Tanque (ver no netbook Mechas para 3D&T Alpha).
Poderes de kit: blindagem, defletir com escudo, inspirar, proteger aliado.
Vantagens/Desvantagens: Mecha, Ataque Especial (PdF), Deflexão, PVs Extras x2, Assombrado (por falhas técnicas), Ponto Fraco (lentidão).

Capitão Theo Bismarck
Sempre foi de conhecimento público que o Comandante Bismarck estava preparando seu filho mais velho, Thomas Bismarck, considerado um prodígio desde o ingresso na academia militar, para assumir o comando da Cavalaria Blindada quando se aposentasse. Uma batalha durante as Guerras Táuricas, no entanto, tirou a sua vida, fazendo-o se voltar então para o seu caçula.

Theo Bismarck cresceu sob a sombra do irmão. Thomas sempre parecia ser mais forte, inteligente e corajoso do que ele, e era mais facilmente reconhecido e elogiado pelas outras pessoas. Isso gerou em Theo um sentimento ambíguo, ao mesmo tempo uma profunda admiração e também um ódio invejoso do irmão. Quando Thomas morreu, assim, apesar de ter passado por um longo período de luto, ele de fato se animou ao ver finalmente uma chance de ser reconhecido e provar o seu valor.

Seu pai, no entanto, ainda via nele um soldado inferior, e, mesmo reconhecendo-o como herdeiro, tinha, e ainda têm, grande dificuldade em considerá-lo um sucessor digno. Nunca parece se impressionar com os feitos de Theo, e comparações com o irmão mais velho ainda são freqüentes. Mesmo após a morte, a sombra de Thomas é grande demais.

Isso fez com que Theo se tornasse cada vez mais reservado e quieto. Mesmo estando sempre ao lado do pai em reuniões e decisões importantes, ele fala pouco, e raramente demonstra alguma emoção. Diversos boatos correm entre os membros da Cavalaria sobre a sua personalidade, e que ele talvez possua planos muito pessoais para quando assumir o comando da unidade. Um dos mais freqüentes dizem mesmo que ele teria abraçado a fé de Sszzaas, se tornando um cultista em segredo, e com um plano secreto para envenenar o próprio pai…

Theo é mais parecido com a sua mãe do que o pai, sendo mais baixo que ele, com um porte físico reduzido e possuindo cabelos escuros na altura do pescoço. Sua única semelhança física com o lado paterno está nos olhos verde-musgo. Também possui uma grande cicatriz diagonal no torso, praticamente do ombro até o quadril, adquirida em um acidente na primeira vez em que tentou pilotar um titã. Costuma usar como armas um sabre militar e uma pequena besta de mão.

F1 (corte) H2 R1 A2 PdF2 (perfuração) 5 PVs 5 PMs
Kit: Combatente.
Poderes de Kit: ataque inesperado.
Vantagens/Desvantagens: Aliado (Víbora), Aparência Inofensiva, Manipulação, especialização Pilotagem, Patrono, Má Fama, Munição Limitada.

Víbora
A Víbora é o titã de Theo, e foi um dos últimos a ser construído. Ele é um pouco mais esguio e alto do que o Martelo de Keenn, pintado de verde escuro e com as flâmulas do exército yudeniano nos ombros e na cintura. Também não é tão resistente quanto o outro titã, mas compensa o fato com maior agilidade, permitindo mesmo o uso de ataques múltiplos algumas vezes, apesar da manobra gastar bastante as suas engrenagens. Ele é otimizado para uso com uma longa lança, sendo capaz de utilizar um poderoso ataque em carga.

F3 (perfuração) H0 R2 A2 PdF0 20 PVs 10 PMs
Kit: Soldado (ver no netbook Mechas para 3D&T Alpha).
Poderes de Kit: chuva de ataques.
Vantagens/Desvantagens: Mecha, Ataque Especial II (Força), Membros Elásticos, PVs Extras x1.

Os demais membros e titãs da Cavalaria Blindada de Yuden deixo para cada mestre criar e construir de acordo com suas campanhas. Eles podem ser desde um grupo inimigo, uma unidade rebelde do exército yudeniano de posse de armas poderosas, que forçarão o grupo a buscar acesso a outros mechas como os dela para serem derrotados; como também aliados, ajudando o Reinado frente a uma ameaça maior, como Tapista ou a Tormenta. Alguns dos pilotos poderiam ser mesmo personagens dos jogadores, fazendo do ambiente militar de Yuden e da Cavalaria o cenário principal da campanha!

Sobre BURP

Buenas, sou Bruno Schlatter, conhecido por alguns como BURP. Sou gremista, gaúcho, professor de História, RPGista, HQéfilo, gamemaníaco, anarquista desencantado, guitarrista frustrado, blueseiro apaixonado, leitor obsessivo, pseudo-escritor amador e outras coisas menos interessantes.