Conheça Far West, o mashup Wuxia Faroeste da Adamant

Controlcopiado de Felipe Shingo Watanabe

Antes de começar a ladainha vamos definir alguns termos técnicos que utilizaremos neste post, assim vocês não ficam incomodados com os meus eternos parenteses (que aparecem sorrateiramente como o peido de um ninja, e para algumas pessoas incomodam da mesma forma)

O primeiro é Mashup.

O Mashup é um termo cunhado pelos DJs que significa misturar duas músicas que tenham melodias semelhantes em uma única. O termo saiu dos âmbitos musicais e ganhou a boca do povo. Hoje existem até mesmo mashups literários, como o best seller Orgulho, Preconceito e Zumbis. Veja um exemplo de um mashup musical abaixo:

O segundo termo é crowdsourcing

Crowdsourcing (também chamado de incentivo coletivo) é um novo método de financiamento que vem tomando cada vez mais força. Ele funciona da seguinte forma, ao invés do empresário procurar um banco, executivo ou utilizar recursos próprios para o financiamento ele pública na internet seu projeto e transforma outras pessoas em pequenos sócios. Conforme a sua doação ao projeto você pode conseguir maior participação nele ou itens adicionais. O mais famoso site de crowdsourcing dos Estados Unidos é o Kickstarteronde já existem diversos projetos de RPG. Aqui no Brasil os sites mais famosos são o Catarse e o MovermeA Secular Games planeja colocar um projeto de RPG em Crowdsourcing ainda este ano.

Com estes dois termos afiadíssimos agora eu posso falar um pouco sobre Far West, o novo projeto da Adamant Entertainment, editora responsável pelo RPG ICONS.

 

Far West é um Adventure Game (RPG para frescos) que mistura Spaghetti Bang Bang, Wuxia e Steampunk. É um projeto que tem o objetivo de ser colaborativo, utilizando-se do website, RPG, aplicativos da web e artigos de merchandising (como camisetas, livros e HQs) para construir este mundo. Nosite oficial do jogo há um vídeo bem interessante apresentando a proposta.

O projeto esta sendo financiado no Kickstarter, na verdade já foi, ele já alcançou a quantia inicial de 5.000 Obamas. A participação inicia-se em $10, que fornece o direito a versão eletronica do livro, até $5.000, onde você compra parte da licença do jogo, para aqueles que querem receber o livro impresso, a participação morre em $50.

O projeto me interessou muito por diversos pontos. Primeiro por ser hospedado no Kickstarter, a Adamant não é uma editora minúscula, porém percebe-se que este é um projeto bem experimental, o que explica bem o porquê da escolha deste tipo de financiamento. É não apostar os recursos da empresa em um produto que não pode ter um retorno garantido.

Se você estiver com algum tempo livre recomendo que dê uma navegada peloKickstarter e procure alguns jogos de RPG. Você verá que a maior parte deles é bem experimental, isto mostra como o Crowdsourcing pode ser uma alternativa para a publicação de seu livro independente, melhor até que print on demand.

Outro ponto interessante do projeto é seu caráter de transmediaFar West não foi criado para ser apenas um RPG, mas sim para ser uma licença que pode ser explorada das mais diversas formas. O único produto brasileiro no mercado de RPG que tem este tipo de pensamento é o Old Dragon, com vários produtos explorando a marca principal, até mesmo a RetroPunk e a Devir, que possuem licenças fortíssimas como Cthulhu e D&D, não as exploram para outras mídias, nem mesmo para merchandising como camisetas e kits de dados. (Sim, eu sei que isto depende do tipo de contrato que foi firmado entre as partes, porém se você vai adquirir uma licença forte por que não pensar em investir mais um pouco para poder explorar esta licença?)

O sistema apresentado para este RPG será o Odyssey, uma amálgama de D20 System com Fate, uma mistura que eu só consegui imaginar como poderia dar certo acompanhando a série de posts sobre as regras do RPG. O sistema parece pegar os pontos mais interessantes de cada sistema e até de outros, como o sistema de dano de M&M, porém como os diários de design não se aprofundam nos temas você sempre fica com aquela impressão de frankenstein.

Por fim, eu recomendo que vocês deem uma fuçada no site, tem vários textos que descrevem melhor qual a dinãmica do cenário. Se Far West for bem escrito tem altissímas chances de se tornar um RPG memorável.

Sobre Shingo