PDP: O Acadêmico Explorador

E, após um mês inteiro (sentiram saudade? =P) retornamos com o Projeto Deserto da Perdição. Nessa quinzena, apresentamos mais uma classe de prestígio: o acadêmico explorador. Confiram!

Aventureiros adentram masmorras, tumbas e templos abandonados em busca de toda sorte de tesouros. Eles mergulham na escuridão desses lugares sinistros e enfrentam toda forma de perigos possíveis e imagináveis, muitas vezes com o único objetivo de obter as riquezas contidas no seu interior. Assim também é o acadêmico explorador.

O Acadêmico Explorador é um aventureiro a serviço de uma grande instituição acadêmica, como o Colégio Real dos Médicos de Sallistick ou a Academia Arcana. Mas não é um aventureiro qualquer: acadêmicos exploradores passam por uma intensa temporada de estudos, aprendendo não somente sobre masmorras, mas também filosofia, lingüística, artes e ciências.

O Acadêmico Explorador desbrava ermos desconhecidos de florestas, desertos, geleiras e masmorras em busca de tesouros. Mas o tesouro que esse tipo de aventureiro busca é o conhecimento. Ele explora as mais profundas catacumbas não (apenas) em busca de ouro, mas também de documentos com incalculável valor histórico. Para ele, o conhecimento é o mais valioso dos tesouros.

O Acadêmico Explorador é, antes de tudo, uma pessoa de letras. Sua formação escolar superior o faz não somente um culto, mas também um gerador de conhecimento. Ele não aprende apenas o conteúdo dos livros e pergaminhos; eles questionam esse conhecimento, pondo-os a prova e, algumas vezes, derrubando-os em detrimento de conhecimento novo. Não se satisfazem com explicações simplórias em relação ao mundo, sempre buscando mais. São como cães famintos de saber, e só param de morder quando chegam aos ossos.

O Acadêmico Explorador pode ter várias origens distintas, mas sempre serão indivíduos de cultura e conhecimentos. Desde a bióloga que explora Galrasia em busca da verdade sobre os antropossauros ao nobre que explora os mares em busca do mapa definitivo, até o médico que tenta descobrir a cura para uma maldição ancestral… Todos eles encaixam-se no conceito de Acadêmico Explorador.

Pré-requisitos

Para se tornar um Acadêmico Explorador, o personagem deve preencher os seguintes pré-requisitos.

Perícias: Conhecimento (qualquer) 8 graduações, Obter informação 8 graduações.
Talento: Foco em Perícia (qualquer Conhecimento).
Habilidades: Int 15+.
Especial: Deve ser aceito como membro atuante de alguma instituição acadêmica.

Características de Classe

Pontos de vida: um acadêmico explorador ganha 3 PV (+mod. Com) por nível.

Patrono: graças ao renome adquirido pelos seus estudos, todo explorador acadêmico é patrocinado por uma instituição, fundação, grupo de estudiosos ou mesmo um único nobre rico, que acreditou em suas pesquisas e financia suas expedições. Seu patrono, dentro dos limites possíveis, oferece recursos financeiros, mágicos, humanos e um local onde o acadêmico pode manter suas pesquisas, como um laboratório, um museu ou similar.

No nível 1, o acadêmico explorador terá um custo de vida médio (veja Custo de Vida, na página 234 de Tormenta RPG) permanentemente coberto pelo patrono, e também tem a disposição um negócio de nível 1 (mais informações no suplemento Valkaria: Cidade sob a Deusa). No nível 5, recebe  a cobertura de um custo de vida rico, e também um negócio de nível 2. No nível 10, o acadêmico explorador recebe a cobertura de um custo de vida muito rico, e passa a ter a disposição um negócio nível 3.

O os ativos do negócio deverão ser concordantes com sua área de especialização (enfermarias para medicina, forjas para metalúrgicos, santuários para clérigos, bibliotecas para pesquisadores…) e decididos em comum acordo com o mestre.

Seu patrono será o beneficiário de boa parte de seus espólios, o que significa que você não receberá os rendimentos do negócio, apesar de poder se beneficiar-se de seus ativos. Além disso, você deve prestar contas e o devido respeito ao seu patrono, sob o risco de perder estes benefícios.

Área de Especialidade: o acadêmico explorador deve definir um campo para se especializar (uma perícia de Conhecimento que possua, no mínimo, 8 graduações). Essa Área de Especialidade será beneficiada pelas habilidades Especialização, Mestrado e Doutorado.

Especialização: o acadêmico explorador recebe, no primeiro nível, a titulação de Especialista em sua Área de Especialidade escolhida. Ele ganha +4 em testes de conhecimento ligadas a sua área, além de um bônus de +2 em qualquer teste relacionado (um especialista em arqueologia, por exemplo, recebe +2 abrir fechaduras, Operar mecanismos, e em sua CA contra armadilhas em tumbas antigas; enquanto um biólogo poderia receber +2 em esconder-se, furtividade, sobrevivência e nos ataques e dano contra animais).

Arma Exótica: após entrar em contato com uma variedade enorme de culturas, o acadêmico explorador sempre acaba desenvolvendo habilidade no uso de alguma arma incomum. O personagem recebe o talento Usar Arma Exótica. Normalmente são escolhidas armas versáteis e de muitas habilidades, mas qualquer arma exótica pode ser contemplada.

Nível de Conjurador: no terceiro, sexto e nono nível, um acadêmico que tenha níveis de conjurador poderá evoluir suas habilidades mágicas. Por exemplo, um clérigo ou mago 6/ acadêmico explorador 3 pode lançar magias como um clérigo ou mago de 7º nível.

Idioma Adicional: durante suas viagens, o acadêmico explorador aprende as línguas dos povos e culturas que estudam. Nos níveis 3 e 9, o acadêmico explorador recebe o talento Lingüista.

Aliados Fáceis: em suas andanças, o acadêmico explorador conhece muitas pessoas diferentes, e aprende o quão valiosos podem ser esses amigos em situações criticas. Acadêmicos exploradores são notórios por estarem sempre encontrando velhos companheiros e fazendo novos contatos por onde passam. Para conseguir ajuda, faça um teste de Carisma + nível nessa classe de prestigio. A CD depende da dificuldade do que você está pedindo. 10 para algo simples (como acesso à biblioteca particular de um amigo) 20 para algo caro ou complexo (como escolta de mercenários) e 30 para algo perigoso ou ilegal (como acesso a conhecimento ou itens poderosos relacionados à Tormenta).

No nível 7, o acadêmico explorador pode fazer um teste de Obter Informação no lugar do teste de Carisma + nível da classe de prestígio para usar a habilidade Aliados Fáceis.

Mestrado: ao alcançar esse ponto, o acadêmico explorador já trouxe conhecimentos inestimáveis e valiosos de sua área para a sociedade. Ele recebe a titulação de Mestre, e os bônus da habilidade Especialização aumentam para +6/+3.

Evasão: quando alcança esse nível, o acadêmico explorador já está acostumado a se proteger de perigos indeterminados. Ele recebe a habilidade homônima de ladino. Caso já a possua, recebe a habilidade Evasão Aprimorada.

Mente Calejada: se o acadêmico chegou vivo até aqui, certamente já presenciou horrores e abominações que nunca deveriam ser vistas por olhos humanoides. De tão habituado com os pavores guardados em tumbas ancestrais, o acadêmico explorador recebe imunidade a medo e magias de ação mental.

Doutorado: o acadêmico explorador se tornou não somente um dos maiores expoentes em sua área de atuação, mas um de seus referenciais primários. Suas contribuições na área acadêmica trouxeram muitos avanços para a sociedade, e luz onde antes só havia as trevas da ignorância, criando novos horizontes de conhecimento. Ele recebe o titulo de Doutor e os bônus ganhos na habilidade Especialização aumentam para +8 em testes de Conhecimento e +4 para testes relacionados.

_

A imagem que ilustra o post é de autoria de Helton Carlos.

Sobre Tiago Oriebir

Gosta de usar a parte colorida da massa cinzenta. Possui grande talento para piadas sem graça.