A Agonia de St. Margaret, pela Retropunk

2011 definitivamente vem sendo o ano do RPG indie no Brasil, e liderando a enxurrada de lançamentos vem a Retropunk Game Design, que acaba de lançar a aventura de horror […]

Capa da versão nacional d’A Agonia de St. Margaret

2011 definitivamente vem sendo o ano do RPG indie no Brasil, e liderando a enxurrada de lançamentos vem a Retropunk Game Design, que acaba de lançar a aventura de horror clássico A Agonia de St. Margaret, para sua linha Rastro de Cthulhu.

Há algo de terrível espreitando a névoa enquanto as ondas que atingem os rochedos da ilha escocesa de St. Margaret; algo que faz pessoas desaparecerem; algo críptico e desconhecido… Seria um ser antigo? Uma criatura mitológica? Ou apenas algum culto de crédulos insanos tentando transformar o mundano em sobrenatural? Essas são as questões de A Agonia de St. Margaret.

Um grupo de pessoas, trazidas a este remoto e obscuro lugar pela força do passado, deverá encontrar pistas e enfrentar um mistério que, se não clamar suas vidas, com certeza clamará sua sanidade.

A Agonia de St. Margaret é um clássico do Mythos de Chtulhu, onde os personagens principais, vocês, serão imersos no realismo da insanidade ao se depararem com o extraordinário. Nesta aventura o objetivo principal é entrar no mundo sem esperança do Mythos; é aceitar que no final de sua jornada não há um baú de tesouros, mas sim um espelho que reflete sua própria insignificância… Esta aventura trará aquele sentimento de reconhecimento para os seguidores do Mythos assim como o terror para aqueles que nunca os leram.

E para aqueles que gostam de algo mais pulp, a aventura pode ser alterada (regras inclusas) para que o mistério desolador de Investigadores perturbados se torne uma aventura mais leve, repleta de suspense, armas e a possibilidade de um final feliz.

A Agonia de St. Margaret é um clássico que deve ser jogado e revisitado por mestres experientes e novatos, perfeito para aventuras curtas ou para convenções. Entre no barco para St. Margaret e deixe a brisa do mar levá-los aos mistérios do Mythos.

A Retropunk lançou A Agonia de St. Margaret exclusivamente em formato PDF, com 32 páginas em P&B e tradução de Rodrigo Laux por atrativos R$ 7,90.

Sobre Nume Finório

João Paulo Francisconi, entre outras enormes perdas de tempo, é blogueiro há dez anos, escreveu para a finada Dragon Slayer, publicou alguns livros de RPG e assistiu quatro episódios de Punho de Ferro.