Heróis de Arton: Caçador do Sobrenatural

Samuel, se vamos entrar no covil dos vampiros, preciso de um barril de cerveja. E uma mulher. Uma mulher sempre é uma boa idéia.

Em Arton as criaturas da noite são bem reais e suas existências de conhecimento geral. O artoniano médio muitas vezes sofre com ataques de demônios, vampiros, fantasmas, zumbis. Em um mundo com uma tempestades aberrantes, hordas de goblinóides e impérios escravagistas, talvez o sofrimento esporádico de uma família ou pequeno grupo de pessoas pareça pequeno “comparado ao quadro geral”, mas você não se deixa distrair por problemas além da sua compreensão.

A Tormenta é problema dos deuses e dos grandes heróis, o seu problema é caçar o maldito demônio dos olhos amarelos que matou sua família, destruir o vampiro que transformou sua esposa num monstro, dar o descanso final para as almas que não puderam abandonar este mundo. Você é um caçador do sobrenatural.

Aventuras: você se aventura pelo mundo a procura de oportunidades de caçada. Viajar com um grupo de aventureiros é a melhor maneira de se manter no rastro de criaturas sobrenaturais, e você sabe disso. E não é difícil convencer seus amigos a lhe ajudar no seu trabalho, já que normalmente seus inimigos carregam muito ouro. Ou valem muito ouro. Ou ambos.

Além de destruir os monstros, você também lida com maldições e outras pragas que assolam o homem comum. Às vezes, o monstro é quem mais precisa ser salvo, como é o caso de licantropos em geral.

Personalidade: você teve algum grande trauma no passado que o transformou em um caçador, e isto agora define muito do seu comportamento. Fora de uma caçada pode ser festivo e libidinoso, aproveitando a vida enquanto pode, ou sombrio e distante, apenas esperando a próxima matança. Se tiver família, escolherá a eles acima de todas as coisas, talvez você até mesmo esteja caçando para protegê-los de alguma ameaça.

Maneirismos: você é meticuloso e acredita que o preparo correto é a melhor maneira de vencer o sobrenatural. Pode passar dias pesquisando as fraquezas de um inimigo antes de enfrentá-lo, se puder dispor de tempo, e não vai permitir que seus companheiros se joguem em combate cego contra esses monstros.

Variante: você mesmo é um dos monstros que caça. Um licantropo em busca de cura, um vampiro em busca de vingança, talvez um sulfure querendo destruir suas origens profanas. Seu conhecimento em primeira mão do inimigo é inestimável, você sabe com 100% de certeza as fraquezas e os poderes da sua própria raça. Mas também é um perigo, se o inimigo mostrar alguma coisa nova, você sentirá dificuldades em se adaptar.

Considerações mecânicas: rangers e seu inimigo predileto são a melhor pedida, mas ladinos também são uma boa idéia, já que sua gama de perícias e habilidades diversas são muito úteis. Você vai precisar de perícias como Conhecimento (religião), Conhecimento (arcano), Furtividade, Obter Informação e Percepção. Clérigos, apesar da pequena seleção de perícias, são uma boa idéia desde com o talento Expulsar Mortos-Vivos.

Sobre Nume Finório

João Paulo Francisconi, entre outras enormes perdas de tempo, é blogueiro há dez anos, escreveu para a finada Dragon Slayer, publicou alguns livros de RPG e assistiu quatro episódios de Punho de Ferro.