Não existe crise

Um grande portal brasileiro de RPG veio a público recentemente anunciar uma diminuição do número de posts diários em razão de uma suposta crise que se estende desde 2005 no mercado de RPG mundial. Certo. Sei. Me acompanhem.

Gen Con 2008 was a great weekend for Paizo! We sold every copy we brought of both the Pathfinder RPG Beta and the Pathfinder Chronicles Campaign Setting; we won 8 ENnie awards, including Best Publisher; we successfully kicked off our Pathfinder Society organized play campaign; we had great receptions at our convention panels; and we debuted a bunch of exclusive products that we’re now pleased to offer to paizo.com customers!

A Paizo vendeu todo o seu estoque do seu novo sistema e do seu novo cenário. Venceu 8 ENnie’s e lançou seu jogo organizado em grande estilo. Que crise, hein? Calma, tem mais, muito mais!

Eu acho que todo mundo já sabe que o D&D 4E tá vendendo feito água, né? Bom, se não sabem fiquem sabendo que além de não sair da lista de top selling da Amazon, ele ainda esgotou tudo o que a Wizards levou para a Gen Con. A mesma Gen Con onde a Paizo esgotou dois dos seus produtos, veja bem.

Aqui no Brasil, a Devir promete a 4E ainda para este ano. Menos de seis meses após seu lançamento nos EUA. Nem durante a febre da 3E o jogo chegou tão rápido por aqui. Não bastasse isso, a Jambô Editora vem lançando dezenas de títulos nos últimos três anos, e ainda promete expandir ainda mais as suas linhas ainda esse ano!

Ah, mas isso é só na esfera do D&D/OGL, pode dizer o rpgista desavisado que está lendo essas linhas. Não mesmo.

A White Wolf está indo muito bem, obrigado, lá fora. Inclusive esgotando o novo Hunter: The Vigil já na pre-order para a Amazon. Sim, o livro esgotou antes de ser lançado. Além disso, a empresa vem lançando mais e mais livros básicos e suplementos para suas novas linhas. Eita crise boa, onde Changeling: The Lost pode ser o mais vendido, hein?

No Brasil, temos até mesmo novas editoras no mercado, como a Cozinha do Inferno e sua bomba atômica, o Seres do Inferno (provavelmente o pior livro de RPG de todos os tempos, superando o antigo Angus RPG) e a Caladwin, que tem duas linhas de produtos e três títulos lançados apesar de seu pouco tempo de vida!

E como se não bastasse, enquanto esse grande portal diminui seus posts diários, sites muito menores aumentam essa quantidade! Além disso, a blogosfera de RPG, inexistente até então, finalmente nasceu e começou a se organizar, promovendo um encontro de Blogs dentro do EIRPG e contando até mesmo com um genial agregador chamado RPG Brasil. E para finalizar, temos a Área RPG, que com 20% dos membros do referido portal tem picos de mensagens muito maiores ao mesmo.

Aí, meu amigo, depois dessa enchurrada de informação eu te pergunto: existe crise no mercado de RPG? E eu mesmo respondo: não existe crise alguma!

O que realmente existe é incompetência. Por que nada justifica que em tempos de bonança no mercado como esses um portal daquele tamanho esteja em declínio.

Sobre Nume Finório

João Paulo Francisconi, entre outras enormes perdas de tempo, é blogueiro há dez anos, escreveu para a finada Dragon Slayer, publicou alguns livros de RPG e assistiu quatro episódios de Punho de Ferro.